Terça-feira, 31 DE Julho 2012

Benfica e Sporting instituíram competições de pré-época para homenagear os seus mais importantes e distintos futebolistas.. os seus verdadeiros símbolos!

O Benfica homenageou Eusébio com a criação da Eusébio Cup. Esta competição já vai na quinta edição e teve a participação de alguns dos maiores clubes europeus. Nestes cinco anos, jogaram na Luz o Inter, o Milão, o Tottenham, o Arsenal e o Real Madrid.

Este ano, o Sporting resolveu homenagear Jesus Correia, Vasques, Albano, Peyroteo e José Travassos com a criação do troféu cinco violinos. O objectivo, segundo o presidente leonino na apresentação deste troféu, é “trazer a Alvalade as grandes campeãs… e na inauguração nada melhor que ter uma equipa recheada de títulos e tão forte como o Olimpiacos…”.

Ora comparando ambas as situações, é fácil ver a abismal diferença na categoria e prestígio dos adversários que Benfica e Sporting defrontam… Pode ser indicativo do prestígio ou reconhecimento internacional dos homenageados (Eusébio muito superior aos Cinco Violinos), mas penso que se deve essencialmente ao prestígio que actualmente ambos os clubes têm a nível mundial..

Posto isto, apenas me resta desejar que ambos mantenham esta competição por muitos e bons anos (e que em ambos os casos, os troféus fiquem em casa), que o Benfica consiga manter o nível dos adversários e que o Sporting consiga trazer alguém com mais prestígio para verdadeiramente honrar as suas glórias!

 

PS – Fico a aguardar que o Porto também crie um troféu para homenagear o seu maior símbolo de sempre.. será sinal que Pinto da Costa deixou a presidência do clube.. ;)

publicado por Spaceship às 22:16
Quarta-feira, 04 DE Julho 2012

Portugal é mesmo um país do 8 ou do 80. Não há meio-termo, e para o bem ou para o mal, estamos sempre nos extremos!

Se várias vezes critiquei o nosso futebol por não existirem regras concretas para os empréstimos de jogadores entre clubes e várias vezes ter alertado para alguns abusos que poderiam influenciar a verdade desportiva, como por exemplo:

- Os grandes (mais o Benfica e o Porto) terem dezenas de jogadores emprestados aos outros clubes;

- Alguns clubes receberem meia dúzia de jogadores de um só clube;

- Alguns clubes terem um plantel em que metade dos jogadores são emprestados;

- Os grandes terem mais de 50 jogadores seniores a quem pagam ordenados;

Várias vezes critiquei estas situações e defendi a necessidade de se imporem limites. Cheguei a defender o modelo inglês em que os clubes têm limite ao total de jogadores que podem emprestar, ao total de jogadores que podem receber emprestados e aos jogadores que podem ter emprestados de um só clube.

E eis que este ano, a poucos dias de se começar a pré-época, os dirigentes do nosso futebol tomam a drástica resolução de proibir o empréstimo de jogadores a clubes da mesma divisão e com efeitos imediatos! A poucos dias dos clubes retomarem os trabalhos, esta medida tem um enorme impacto em quase todos os clubes!

Desde logo, os grandes podem ter um problema com o excesso de jogadores, pois os empréstimos em Portugal podem deixar de existir, uma vez que não podem emprestar a nenhum clube da primeira divisão e na segunda divisão já vão ter a competir as equipas B e não fará sentido emprestar jogadores a outros clubes da segunda divisão. Como as divisões inferiores são muito pouco competitivas, apenas poderão emprestar jogadores a clubes estrangeiros. Estes empréstimos são ainda mais complicados, para além da dificuldade de encontrar os clubes certos para os jogadores evoluírem, ainda é necessário que os jogadores se adaptem a novos países e culturas e é mais complicado seguir e acompanhar a evolução de tantos jogadores espalhados geograficamente.

Ainda em pior situação ficarão vários clubes mais pequenos que vivem constantemente das sobras dos grandes para constituírem os seus planteis. Normalmente, precisam de um ou dois jogadores que façam a diferença e que se tornem nas estrelas da equipa, mas também precisam de ter mais dois ou três que completem o onze inicial com qualidade. Como é que alguns clubes completamente falidos irão conseguir formar um plantel minimamente competitivo para a primeira liga?

Outra questão prende-se com os empréstimos que já tinham sido firmados anteriormente e que transitam da época passada (como o Ruben Amorim no Braga) ou que resultaram de acordos de transferência (como Fabiano no Olhanense). Estes empréstimos, são para cumprir ou os jogadores voltam à origem?

Temo que o impacto desta medida radical seja muito prejudicial a grande parte das equipas e que cause sérios problemas à competitividade do nosso campeonato!

publicado por Spaceship às 19:00

No inicio do Euro, graças às últimas prestações da nossa selecção, quer as do Mundial de 2010, as da fase de apuramento para o Euro e mesmo nos amigáveis, eu tinha muitas dúvidas em relação à nossa prestação.. Aliás, as minhas dúvidas eram se conseguiríamos lutar com a Dinamarca pelo 3º lugar no Grupo..

Para além das más exibições e dos fracos resultados, considerava ainda que a qualidade da equipa estava a piorar e cada vez havia menos soluções para a selecção e que o nível desta era cada vez mais fraco.

Após o Euro em que perdemos pela margem mínima contra a Alemanha, em que ganhámos à Dinamarca (embora tenhamos sofrido no final para desempatar depois de termos desperdiçado uma vantagem de dois golos), em que ganhámos a uma Holanda que foi vulgarizada depois de se ter adiantado no marcador, em que massacrámos a República Checa e nos batemos de igual para igual com a Espanha onde só caímos na lotaria dos penalties (onde até sofremos e muito no prolongamento, mas onde tínhamos estado 90 minutos em melhor nível que os Espanhóis), tenho que reconhecer que estava errado e que felizmente me enganei!

Fizemos um magnífico europeu e somos a única equipa europeia que passou sempre a fase de grupos de todos os Europeus em que participou (só a Holanda estava nesta situação antes deste Europeu).

Para além dos resultados e de termos chegado às meias-finais, fizemos excelentes exibições e tivemos jogadores a exibirem-se num patamar muitíssimo elevado!

Tivemos um Ronaldo que após um início apagado e muito criticado, se assumiu como o líder e levou a equipa às costas. Acho completamente injusto não ter ganho o título de melhor jogador do campeonato (ainda para mais, se virmos que foi ganho pelo Iniesta). Tivemos Moutinho, Meireles e Coentrão que correram kms e tiveram pilhas inesgotáveis! Tivemos Pepe que se destacou como um dos melhores centrais da actualidade. Tivemos Veloso e Pereira que fizeram dos melhores jogos das suas carreiras e que se à partida eram dos elos mais fracos, conseguiram estar ao nível da equipa! Apenas lamento não termos tido um Nani explosivo, não termos conseguido ter um ponta de lança de jeito e de termos muito poucas soluções no banco (as substituições foram sempre as mesmas e alguns só lá estiveram a fazer número – se fiquei satisfeito pelo Ricardo Costa não ter jogado, fiquei com pena de Quaresma não ter tido oportunidade nenhuma).

Parabéns aos jogadores, à equipa e ao treinador que fez um trabalho magnífico!

Em Setembro começa já o apuramento para o Mundial e cuidado com a Rússia que tem uma belíssima equipa com óptimos jogadores e que quer apagar a má imagem e a desilusão que foi este Europeu! Espero que surjam mais valores para esta equipa e que continue a encantar o povo!

publicado por Spaceship às 18:57
Segunda-feira, 18 DE Junho 2012

Meus Caros,

 

Portugal passou o grupo da morte com todo o mérito e justiça!! Como sabem não tinha grandes expectativas, mas logo no primeiro jogo a equipa demonstou que com um pouco mais de ambição, e a estrelinha, nem com a Alemanha tinha perdido. Depois faltava Ronaldo, enorme jogador que qualquer equipa precisa, um dos melhores do mundo. E ontem ele apareceu! Depois de uma ausencia de dois jogos, Ronaldo apreesentou-se ao Europeu, não só pelos dois golos, mas também pelo muito jogo que deu.

Assim, e apesar de não ter uma super equipa, Portugal tem demonstrado muita vontade, união e capacidade de sacrificio, que mesmo com os seus pontos fracos (apenas os comentarei no final do euro para não dar azar) parece-me ser capaz de ir ainda mais longe. Aliás, atrevo-me a dizer que a par da Espanha, não vejo ninguém a jogar ao nosso nível. Nem a Alemanha, apesar de ter uma grande equipa e termos perdido já com eles. Pecamos muito na finalização, Portugal cria 5/6 ocasiões de golo para concretizar uma. Não vejo nenhuma equipa criar tantas ocasiões, mas também nenhuma que falhe tanto. Temos a equipa alicerçada em 4 jogadores top mundial: Pepe, Moutinho, Nani e Ronaldo! Jogadores já com muita experiência, como Bruno Alves, Meireles (lembro que é campeão europeu) e mesmo Postiga, jogador que apesar de todas as criticas já marcou em 3 europeus.

Assim sendo, acredito que com maior ou menor dificuldade, vamos ultrapassar a Républica Checa e vingar o euro 96. Mas há que manter a mesma postura, humilde e muito trabalho.

Vamos a isso, força Portugal!!  

publicado por AR às 10:02
Segunda-feira, 04 DE Junho 2012

Quando anunciou os 23 que ia levar à Polónia e à Ucrânia, Paulo Bento justificou a não convocação de Hugo Viana por entender que o modelo de jogo e a táctica da selecção não encaixam na forma de Hugo Viana jogar.. Por mim, tudo bem! Alguns dias mais tarde, Carlos Martins lesiona-se e o seleccionador convoca Hugo Viana!!!!! Embora ache que Martins não tem qualidade para a selecção, fiquei muito preocupado com esta mudança de opinião em tão pouco tempo..

Mas as nuvens mais cinzentas, rapidamente cobriram a selecção.. Primeiro num jogo muito fraco contra uma inexplicável Macedónia, em que não fazem melhor que um empate a zero e pouco ou nada mostraram de relevante.. Este péssimo resultado ainda é atenuado com as derrotas dos nossos adversários.. A Alemanha perdeu 5-3 com a Suiça (sem os jogadores do Bayern que constituem a espinha dorsal e com um guarda-redes que foi logo dispensado), a Holanda perdeu 2-1 com a Bulgária e a Dinamarca perdeu 3-1 com o Brasil (jogão de Hulk).. Embora todos fossem melhores que a Macedónia, sempre serviu para atenuar o nosso resultado e a fraca exibição..

No último teste (se é que se podem chamar testes quando se joga contra selecções muito mais fracas do que as que vamos defrontar), embora tenhamos jogado muito melhor, perdemos por 3-1 com a Turquia! Tivemos alguns azares, mas também tivemos muitas falhas! Ficou demonstrado que os nossos pontas-de-lança são dos mais fracos deste Europeu e que o meio-campo tem Meireles e Moutinho, mas o outro jogador (independentemente de quem seja), é perfeitamente banal.. Em contrapartida, os nossos adversários, ganharam todos.. A Alemanha e a Dinamarca ganharam por 2-0 (a Israel e a Austrália), enquanto a Holanda arrancou uma moralizadora goleada de 6-0 à Irlanda do Norte..

Partimos para o Europeu com uma equipa que mostrou nestes jogos contra equipas bem mais fracas que tem muitas fragilidades e que dificilmente baterá o pé a Alemanha e a Holanda, e mesmo à Dinamarca (que ficou à nossa frente nos dois últimos apuramentos), temo que seja difícil..

publicado por Spaceship às 11:30
Sábado, 19 DE Maio 2012

Paulo Bento convocou os seguintes 23:

Guarda-redes: Rui Patrício (Sporting), Eduardo (Benfica) e Beto (Cluj);
Defesas: João Pereira (Sporting), Miguel Lopes (SC Braga), Pepe (Real Madrid), Bruno Alves (Zenit), Rolando (FC Porto), Ricardo Costa (Valência) e Fábio Coentrão (Real Madrid);
Médios: João Moutinho (FC Porto), Raúl Meireles (Chelsea), Carlos Martins (Granada), Miguel Veloso (Génova), Rúben Micael (Saragoça), Custódio (SC Braga);
Avançados: Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Nani (Manchester United), Ricardo Quaresma (Besiktas), Silvestre Varela (FC Porto), Hugo Almeida (Besiktas), Hélder Postiga (Saragoça) e Nélson Oliveira (Benfica).

Aparentemente e segundo o jornal Record, tem ainda oito jogadores que vão manter-se de prevenção até ao início do Europeu para a eventualidade de uma lesão no lote inicial de 23 eleitos: Quim (SC Braga), Nélson (Bétis), Nuno André Coelho (SC Braga), Manuel Fernandes (Besiktas), Hugo Viana (SC Braga), Hélder Barbosa (SC Braga), Vieirinha (Wolfsburgo) e Nuno Gomes (SC Braga).

 

Não concordo com a chamada de Eduardo que apenas jogou na taça de Portugal e da Liga, pelo que nada fez para merecer essa chamada, ao contrário de Quim, que fez uma excelente época!

Na defesa, Ricardo Costa continua a surpreender com as presenças repetidas nestas provas onde só tem feito asneiras. Quanto ao Miguel Lopes, também estranho que com apenas meia época tenha feito o suficiente para a chamada, além disso, nunca o vi a jogar a defesa esquerda (algo que foi valorizado por Paulo Bento para justificar a chamada).. Em vez de Ricardo Costa, preferia qualquer outro central português, mas talvez Carriço (podia ainda jogar a trinco ou à direita) merecesse a honra. Para lateral polivalente, em vez de Miguel Lopes, preferiria Sílvio (talvez ainda esteja lesionado) ou mesmo Nélson.. e isto porque Bosingwa está fora!

No meio campo, não mexia.. infelizmente, não temos mesmo mais ninguém.

Tal como no ataque onde acho que os 3 pontas de lança são fracos, mas ainda assim os melhores e onde talvez só o veterano João Tomas pudesse fazer parte do lote. Duvido que alguma selecção tenha pontas-de-lança piores que nós..

 

Os meus 23 não seriam estes, e os 8 de reserva também não, mas se são estes que temos, temos que acreditar e apoiar!

publicado por Spaceship às 16:20
Segunda-feira, 14 DE Maio 2012

Meus Caros,

 

Terminado o campeonato, aparecem os papagaios a tentar arranjar justificações para o insucesso. Primeiro as declarações de Jorge Jesus, treinador, e João Gabriel, diretor de comunicação, apresentadas em «A Bola» são duas peças que ajudam a compreender a fase que o Benfica atravessa.

Na primeira, em forma de entrevista, o treinador passa três mensagens: não vai para o F.C. Porto (sendo que o campeão nunca disse que o desejava), cometeu alguns lapsos (poucos, parece...) e não houvesse erros dos árbitros o Benfica teria festejado o título na Luz.

Na segunda, também em forma de entrevista, o diretor de comunicação preocupa-se em passar duas mensagens: os que gritam contra Vieira e Jesus estão a ser instrumentalizados (chega ao ponto de lembrar Vale e Azevedo, pobre dele, a viver dificuldades em Londres) e os árbitros deram o título ao F.C. Porto.

As duas peças utilizam a desculpa da arbitragem para justificar mais um título perdido para o F.C. Porto.

Este argumento é tão velho como os campeonatos. E por ser tão velho, estaria gasto não fosse dar-se o caso de haver adeptos que gostam de discutir futebol a partir dos equívocos de quem apita. Ou seja, este discurso, em parte, funciona.

Apesar de, na verdade, o Benfica não ter razão.

Os árbitros são, em grande parte, os mesmos da época em que o Benfica foi campeão, um detalhe. E nessa altura não pareciam assim tão incompetentes. Mas isso nem é o mais relevante.

Uma década depois, o líder do Benfica festejou apenas dois títulos. O que faz de Luís Filipe Vieira um espectador bastante frequente do sucesso alheio. A acreditar na tese, o presidente dos «encarnados» deveria ter lugar no guiness como o dirigente desportivo mais prejudicado pela arbitragem. Provavelmente a par de alguém do Sporting.

Mas o Benfica não perde mais do que o F.C. Porto por causa dos árbitros. Nem pelos dirigentes, pois se bem nos recordamos o único presidente que ouvimos dizer que preferia contratar pessoas da Liga e não jogadores dói o luís Filipe Vieira. Aliás, o único que apoiou esta liga e este presente da FPF. Acontece que tem sido menos capaz, vista a coisa de diferentes ângulos. Tem escolhido quase sempre pior, de treinadores a jogadores. É a história e a história não se reescreve.

Este discurso dos responsáveis do Benfica parece bastante agressivo e destinado a marcar uma posição sólida, de clube grande que de facto é. Mas na prática nada sucede. Como em todo os defesos, o Benfica irá de férias sem que lhe seja conhecida uma ideia de fundo para o futebol português, algo que ajude a melhorar. E regressará, como sempre, eufórico com o título de campeão do mercado.

Na verdade, este discurso não procura marcar pontos junto dos árbitros, de quem os nomeia ou sequer da Liga ou da Federação. Este é um tipo de conversa que aponta apenas numa direção: os sócios. Até pode funcionar, no sentido em que funcionar pode ser sinónimo de convencer.

No entanto, é evidente que não será com declarações num jornal que o Benfica alterará seja o que for. O problema do clube é de estrutura, de competência e de garra.
Basta olhar para os dois títulos que conquistou na última década. Eles foram obtidos palavra a palavra, treino a treino, conferência a conferência, jogada a jogada. Lances dentro e fora do relvado. Não foi bonito? Se bem me lembro, não.  Lembro aliás que um deles é o campeonato com menos pontos desde que a vitória vale 3 pontos, e ainda que um jogo foi disputado no Algarve sem razão aparente. O outro, ficou celebrizado não pelo título, mas antes, pelos casos dos túneis e pelo castigo ilegal que afastou dos relvados dois jogadores do FC Porto durante 4 meses. Mas o Benfica venceu!

No fundo, acho que os responsáveis do clube ficaram convencidos, algures a meio do caminho, de que, de alguma forma, a distância para o F.C. Porto estava anulada. E isso contribuiu, muito, para o desfecho dos dois últimos campeonatos.

É provável que as próximas declarações em forma de entrevista sejam de Luís Filipe Vieira. Outra vez a lembrar casos de arbitragem, outra vez a tocar na mesma mensagem, outra vez a falar para quem se revê neste discurso. E é também provável que isso seja suficiente para mais um início de temporada tranquilo e esperançoso. Se calhar até justo, se recordarmos o que era o Benfica de Vale e Azevedo. E até o Damasio.

Para ganhar é que se torna necessário muito mais do que um ou dois títulos… de jornal.

 

Até breve

 

P.S1 - parte do texto foi retirado de uma crónica.

P.S2 Será que o ika vem dar a cara?? É a dúvida do dia...

 

publicado por AR às 16:26

Pois bem,

 

Terminada a época é tempo de dar os parabéns aos campeões. O FC Porto venceu justamente a época, sendo o melhor ataque e a melhor defesa, registando 75 pontos, apenas com uma derrota em todo o campeonato. É bi campeão nacional. É o 5º título nas últimas seis épocas o 8º nas últimas dez, o 14º nos últimos vinte anos ou se quiserem o 19º nos últimos 30 anos

Apesar das dificuldades sentidas, em grande parte por culpa do Vitor Pereira, é a minha opinião, o FC Porto voltou a ser o mais competente e a vencer bem.

O SLB ainda deu alguma luta, mas nos momentos da verdade vacilou como vem sendo hábito. Este campeonato, contrariando aquilo que por vezes é a regra, foi decidido nos jogos entre os grandes, onde incluo justamente o Braga, e aí o FC Porto foi mais forte.

Referencia para o Braga que mais uma vez andou na frente, terminando em 3º.

Saliento o bom campeoanto da Olhanense desde que o Sérgio COnceição assumiu a equipa, e lamento a forma desprestigiante como o Leiria sai deste campeonato.

Assim sendo, venha o Europeu, e em Julho cá estaremos a analisar a nova época.

publicado por AR às 16:06
Domingo, 13 DE Maio 2012

A última jornada voltou a ter todos os jogos ao mesmo tempo no final da tarde de sábado, excepto o Sporting – Braga que se jogou à noite.

O Porto foi a Vila do Conde defrontar um Rio Ave que embora só na jornada anterior tivesse garantido a permanência, acalentava a hipótese de se qualificar para a Liga Europa!!!!! O Porto entrou bem melhor e rapidamente se colocou em vantagem com golos de Djalma e James Rodriguez (aos 14’ e 17’). Pouco antes do intervalo, João Tomás estava em fora-de-jogo, mas foi travado em falta por Djalma e só essa segunda infracção foi sancionada, da marca de penalidade, João Tomás reduziu. No reatamento, Kleber, que já tinha falhado duas ou três grandes oportunidades, marcou. Aos 66’ Atsu voltou a reduzir e a colocar o jogo na margem mínima, mas Kleber tinha recuperado a inspiração e obteve o hat-trick com golos aos 75’ e 92’. Com este 5-2, o Porto assegurou o melhor ataque e a melhor defesa do campeonato. Destaque ainda para João Tomás que aos 36 anos, se sagrou o melhor marcador português, novamente!

Entretanto, o Benfica jogava em Setúbal com o objectivo de sagrar Cardozo como o goleador deste campeonato. Embora a dominar, no primeiro ataque do Setúbal, Rafael Lopes aos 12’ desfeiteou Eduardo. O Benfica atacava e Cardozo rematava, mas Diego e a trave não o deixavam festejar.. Talvez por isso, Bruno César, tratou de voltar a dar a vitória ao Benfica marcando aos 34’ e aos 61’. Entretanto Cardozo, coxeava e continuava sem marcar, se não o fizesse, bastava a Lima não jogar para ser o melhor marcador, pois em igualdade de golos, teria menos minutos em campo, mas aos 91’, Cardozo marcou mesmo e obrigava Lima a ter que marcar dois em Alvalade para o ultrapassar, tal não aconteceu e Cardozo voltou a ser coroado melhor marcador.

À noite, o Sporting recebeu o Braga e fez um excelente jogo que só não deu goleada, porque Quim estive a bom nível e ainda contou com a ajuda da trave numa ocasião. Ainda assim, a estrela da noite foi Wolfswinckel que assinou um hat-trick que deu a vitória ao Sporting. O holandês marcou aos 34’, 61’ e 84’. Ainda assim, e embora o Sporting tenha dominado e sido sempre superior, as equipas estiveram empatadas a um, graças a um golo de Hélder Barbosa aos 57’ (tinha entrado no minuto anterior). Já muito perto do fim, Lima de penalty reduziu para 3-2 e igualou Cardozo, mas perdeu essa competição individual por ter feito mais jogos e jogado mais minutos.

Destaque ainda para a descida do Feirense, mas sobretudo para a manutenção da Académica que para além da manutenção conseguiu assegurar um lugar na Liga Europa!!!!! Isto sucedeu porque o 6º classificado, o Guimarães não cumpriu os requisitos da UEFA, o 7º, o Nacional desistiu por falta de dinheiro e de todos os restantes clubes, só Rio Ave (14º) e Académica (13º) se tinham inscrito!

publicado por Spaceship às 22:52
Terça-feira, 08 DE Maio 2012

Depois de uma semana em que o Leiria ora comunicava que desistia do campeonato (na véspera do jogo chegou a haver um comunicado oficial da SAD nesse sentido), ora comunicava que se ia apresentar na Luz, o jogo acabou mesmo por se realizar após o Leiria ter conseguido inscrever mais juniores.. Assim apresentou-se a jogo com 4 jogadores contratualmente ligados ao Benfica, 3 seniores que não rescindiram e 4 juniores, tendo no banco mais 1 guarda-redes emprestado pelo Benfica e 2 juniores. O jogo foi naturalmente fraco e sem grandes motivos de interesse. O Benfica procurou marcar (Bruno César aos 20’ marcou) e depois procurou dar golos ao Cardozo, esbanjando mais de uma mão cheia de grandes oportunidades. O Leiria procurou defender de forma compacta e marcar Cardozo sempre com 2 homens, depois, sempre que podia, ou em contra-ataque (através da rapidez de Djaniny e Bärkroth) ou em landes de bola parada, assustar Artur (embora sem trabalho, ainda teve uma ou outra bola perigosa a rondar a baliza). A vitória pela margem mínima aceita-se pela exibição de Oblak e desacerto de Cardozo e por ser um jogo em que praticamente se cumpria calendário (embora o Benfica tenha assegurado o 2º lugar e o Leiria confirmado a descida de divisão).

Ao mesmo tempo jogava-se o Porto – Sporting, um jogo de festa e consagração dos campeões nacionais em casa, mas que era um jogo decisivo para o Sporting que acalentava a hipótese de discutir o 3º lugar com o Braga na última jornada. A primeira parte foi muito disputada, com algum ascendente do Sporting e com o Porto a ser mais rápido e acutilante, ainda assim, a maioria dos remates de ambas as equipas saíram ao lado ou à figura dos guarda-redes. A segunda parte começou com um tiraço de Polga ao poste, mas ainda não foi desta que se estreou a marcar no campeonato (em 10 temporadas quase sempre como titular, nunca marcou no campeonato!!!). Mas logo o Porto pegou no jogo e o Sporting não mais incomodou Hélton. Aos 67’, Oniewu viu o segundo amarelo e é expulso. O Porto já dominava claramente o jogo quando aos 80’ Polga vê o vermelho directo (penso que exagerado, uma vez que devia ser apenas amarelo, além disso, penso que antes de Polga cometer a falta para penalty, há um empurrão de Hulk a Pereirinha em que poderia e deveria ter sido assinalada falta de Hulk), contra 9 e com um penalty à frente, Hulk marcou e decidiu o jogo. Já em cima do final, Pereirinha lesiona-se e deixa o Sporting com 8, Hulk tem uma arrancada em força desde o meio campo passando pelo meio dos defesas improvisados, finta Patrício e faz o 2-0 final. Depois disso, ainda há a registar a expulsão de Fernando em cima do apito final. Vitória justa do Porto, embora a arbitragem tenha tido um cunho decisivo.

 

Nos restantes jogos, o Braga ganhou e acabou por garantir o terceiro lugar e o acesso à pré-eliminatória da Champions, enquanto no extremo oposto, apenas a Académica e o Feirense lutam pela manutenção, agora com a Académica em vantagem por ter ganho o seu jogo (16 jogos após a última vitória), enquanto o Feirense perdeu.

publicado por Spaceship às 21:33
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
Contador de Visitas
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Este senhor quer tapar o sol com a peneira......ex...
Os portistas Saõ e serao sempre os mesmos m...
Ah caiu o mito porque tu o dizes? Makes sense.
E não vao ficar por aqui... este ano tb ja esta de...
Pois então ele foi irradiado do futebol por causa ...
Oh meu filha da puta, e os 3 penalties???e as 3 ex...
http://quartodefensivo.blogs.sapo.pt/56771.htmlCar...
Caro Webmaster,Consideramos o seu site muito inter...
Pelo andar da carruagem, não faltará muito para o ...
Morreu?Deixaram de escrever neste blog?
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO