Terça-feira, 30 DE Novembro 2010

Ontem Jorge Jesus abandona a flash interview porque se recusou a falar de outros assuntos para além do jogo que acabava de terminar. Para os menos atentos diz o Artigo 26º - Comunicação Social (Regulamento das Competições da LPF)

"18.No final de cada jogo em directo, será realizada uma entrevista (Flash Interview), de carácter obrigatório, que o operador televisivo integrará na... sua emissão normal e deverá respeitar os seguintes termos:

a...) Terá de se iniciar nos 5 minutos após o efectivo termo do jogo, tendo uma duração máxima de 90 segundos para cada interveniente, e apenas deverá versar sobre as ocorrências do jogo que se acabou de disputar;"

 

 

Ora Jesus já tinha falado do jogo nada mais tinha a dizer e o jornalista sabia ou devia saber bem que estava a sair fora do âmbito da entrevista. O Jesus fez o que tinha a fazer. Perguntou se o jornalista queria falar do jogo, ele disse que ele é que escolhia as perguntas. Ora nem o trabalho dele sabe fazer, na flash interview apenas se "deverá falar sobre as ocorrências do jogo". Perante isto Jesus disse então xau.

 

Hoje por causa de uma suposta agressão posterior ao mesmo jornalista (que terá de ser provada em tribunal) emitem o seguinte comunicado:

  

 

"Na sequência das ocorrências no final do encontro de ontem entre o Beira Mar e o Benfica e que, segundo relata a Comunicação Social, terminaram com ameaças e escolta policial a um jornalista da TVI, a FC Porto – Futebol, SAD não pode deixar de recordar um rol de comportamentos que têm um clube e uma pessoa como denominadores comuns e que configuram perfis dignos de um filme sobre "gangsters".

1 – Agressão à estalada a um amigo do guarda-redes Moretto em pleno Aeroporto de Lisboa;

2 – Agressões a um cidadão junto à Caixa Geral de Depósitos de Telheiras, na sequência de um estacionamento indevido;

3 – Desrespeito pelo trabalho de um jornalista e agressão a um repórter de imagem da RTP à saída de uma reunião com Hermínio Loureiro. Os relatos dizem ainda que um dos intervenientes pegou no microfone da estação e o atirou ao chão;

4 – Agressão a pontapé ao Team Manager do FC Porto, verificada em plena área técnica do Estádio da Luz e que, apesar do esforço de um dirigente para, previamente, desviar o foco das imagens, ficou inequivocamente registada;

5 – Invasão de um estúdio da SIC no decorrer de um programa em direto.

Todos estes factos, sublinhe-se, têm sempre o mesmo emblema associado. Foram amplamente difundidos nos Média e rapidamente esquecidos, ao mesmo tempo que revelavam a urbanidade, o estilo e, acima de tudo, a credibilidade de quem os praticou e/ou comanda.

Porto, 29 de Novembro de 2010"

 

Em relação ao ponto 1 quem atropela jornalistas à saída do tribunal devia estar caladinho. O ponto 2 são tão verdade como as agressões à Carolina Salgado ou as encomendas de agressões a Bexigas. O ponto 3 faz-me lembrar um jogo das antas em que no fim do jogo quando já estava quase a passar o genérico o reporter da RTP é agredido. O ponto 4 quem teve Guarda Abel não tem moral para vir falar. Ponto 5 que eu saiba o Luis Filipe Vieira não foi com pistolas,a SIC achou que ele tinha o direito ao contraditório. E não esquecer que Pinto da Costa também tentou entrar nos estúdios da TVI tendo sido impedido por Julio Magalhães.

 

Ora quem já fez igual devia estar caladinho.

 

Agora pergunto porque razão vieram falar do Benfica. Parece que estão com medo e nem os 8 pontos de avanço os sossega. Absurdo não só o conteúdo mas ainda a razão pela qual o emitiram.

 

Mas as imagens do Jesus fizeram-me lembrar mais ou menos isto

 

 

 

publicado por lmb às 00:57
Segunda-feira, 29 DE Novembro 2010

A 12ª jornada teve inicio no sábado com o clássico entre Sporting e Porto. Esperava-se um ambiente muito complicado em torno de regresso de João Moutinho a Alvalade e de facto, foram inúmeras as bolas de golfe e as maçãs a aterrarem no relvado de Alvalade, felizmente sem qualquer sequência para ninguém. O jogo começou morno, muito por causa do meio campo muito defensivo do Sporting (Maniche, Pedro Mendes e André Santos) que conseguiu anular Beluschi e Hulk. Registou-se uma desmarcação primorosa de Falcao que falhou frente a Patricio e um remate de longe de Maniche a bater na trave. Perto dos 40”, Patricio repõe uma bola em jogo, que passa por toda a gente, até chegar a Valdes que com dois toques a dominou e a meteu dentro da baliza. Na repetição é possível ver que no momento do chuto de Patrício, que Valdes estava adiantado, mas era impossível que em tempo real, o árbitro o visse. Erro grave mas que passa e é perfeitamente desculpável. No segundo tempo, o Porto apareceu bem mais solto e mais perto da baliza de Patricio. Hulk conseguiu criar alguns lances de perigo (a maioria de bola parada), antes de descobrir Falcao solto na área para o empate aos 57”. O jogo pendia para o Porto, mas aos 68”, Liedson rouba uma bola a Maicon e quando partia isolado para a baliza simulou / provocou o contacto com Maicon e estatelou-se no chão. O árbitro foi iludido pelo teatro, marcou falta e expulsou o defesa. Este erro parece-me bem mais grave e com grande influência no jogo, além disso, Liedson não estava completamente enquadrado com a baliza, nem com a bola completamente dominada. Até ao final, o Sporting tentou forçar o segundo golo, mas sem grandes ocasiões, enquanto o Porto tentou defender o resultado. Saliente-se que em lances divididos, o árbitro assinalou quase sempre falta a favor do Sporting.

 

No domingo, o Benfica visitou o Beira-Mar e conseguiu fazer uma boa exibição, quase ao nível das da época passada, facto que não pode ser dissociado do regresso de Cardozo após 2 meses lesionado. A primeira parte foi completamente do Benfica e só não houve vários golos porque Rui Pego e Hugo (que jogão), não permitiram. Houve ainda um penalty claro aos 15” que não foi assinalado por mão na bola de um jogador do Beira-Mar. Já em cima do intervalo, o árbitro não teve dúvidas em assinalar penalty no seguimento de um canto em que Cardozo foi agarrado e puxado. O próprio Cardozo converteu. Na segunda parte, o Beira-Mar mudou a forma de jogar e atacou mais, aparecendo mais vezes na área do Benfica, algumas com algum perigo. Mas foi o Benfica a voltar a marcar num golaço em arco de Cardozo aos 58” e por Saviola aos 66” após grande trabalho e assistência de Cardozo. Após o terceiro golo, o Benfica descansou e o Beira-Mar marcou o merecido tento de honra aos 86”.

 

Pouco depois, o Braga recebeu o Nacional e teve muito trabalho. A primeira parte foi fraca com as poucas situações de perigo a pertencerem aos visitantes. A segunda parte foi bem diferente e muito mais animada. Aos 65” um defesa do Nacional dá um toque subtil num avançado bracarense que é suficiente para este cair e ser assinalado penalty. Moises permitiu a defesa do Bracali (mais uma bela exibição), mas na recarga, Lima marcou (gerou alguma controvérsia porque já estava dentro da área quando o penalty foi marcado). Depois e num espaço de 3 ou 4”, houve uma expulsão para cada lado por acumulação de amarelos. Já nos descontos, após um rápido contra-ataque, Paulo César confirmou a vitória dos bracarenses que os permitiu subir ao 7º lugar!!!!

 

O destaque vai para a confusão no Portimonense – Leiria, jogo interrompido no inicio da 2ª parte devido à falta de luz no estádio (responsabilidade da EDP). O jogo estava em 1-0 para os da casa e hoje foi retomado, jogando-se os 30 e tal minutos que faltavam, e os leirienses deram a volta ao resultado, ganhando 2-1. No entanto, mais do que a reviravolta, o destaque vai para a confusão que surgiu ontem após a interrupção em que vários elementos de ambas as equipas se exaltaram, nomeadamente quase houve confronto físico entre um dirigente do Portimonense e um adjunto do Leiria.. Ricardo Sá Pinto!

publicado por Spaceship às 18:43
Sexta-feira, 26 DE Novembro 2010

A quinta jornada da Champions começou com o Braga a receber o Arsenal. Os “ingleses” assumiram o comando do jogo, dominando e atacando mais que os “portugueses”, que foram defendendo de forma muito coesa e precisa. No entanto essa preponderância do Arsenal não teve efeitos práticos uma vez que o guarda-redes do Braga quase não foi incomodado. O jogo foi decorrendo de forma calma e tranquila até aos últimos 20”. Chegados a esta altura, o Braga pode agradecer ao árbitro por não ter sancionado uma falta de Rodriguez sobre Vela na área do Braga. Pouco depois, Matheus desmarca-se para receber um passe muito longo e à saída do guarda-redes do Arsenal, inaugurou o marcador. O mesmo Matheus, já muito perto do apito final, tem uma arrancada fulgurante desde o meio campo, ao chegar à entrada da área e no meio de 3 defesas, consegue disparar uma bomba ao ângulo. O resultado final de 2-0 é fantástico para o Braga e um pouco penalizador para o Arsenal. Permite que tudo esteja em aberto para a última jornada, podendo o Braga ainda terminar em 1º, 2º ou 3º do Grupo!

 

No dia seguinte, o Benfica jogou em Telavive contra o Hapoel. Jesus tinha vaticinado em Setembro que seriam os jogos em Telavive a decidir o grupo e infelizmente tinha toda a razão. O Benfica perdeu e o resultado é catastrófico. Perder 3-0 contra uma fraquíssima equipa é obra. Mesmo jogando mal, o Benfica demonstrou que poderia ter ganho facilmente este jogo. Mas o ataque do Benfica está quase inconsequente e a defesa está completamente desgovernada. O Hapoel marcou no primeiro remate que fez à baliza perto dos 25”. O Benfica atacou, atacou, rematou, rematou, teve inúmeros cantos e pouco ou nada fez.. Em 24 remates e 21 cantos, o melhor que conseguiu foram duas bolas aliviadas sobre a linha de golo por defesas israelitas. Em contrapartida, ao 3º remate dos israelitas (2º à baliza), o Hapoel faz o 2º golo do jogo aos 74”. Depois, com a equipa completamente balanceada para o ataque, mas completamente desnorteada, o Hapoel tomou conta do jogo e fez o 3º golo num rápido contra-ataque já nos descontos. De um lado, uma equipa fraca, mas coesa e dinâmica que soube defender muito bem e com poucos ataques fazer os golos necessários para ganhar folgadamente, do outro uma equipa completamente desligada a atacar, que atacou muito mas sem qualquer nexo. Resultado, uma derrota vergonhosa e a eliminação da Champions.

publicado por Spaceship às 09:53
Quarta-feira, 24 DE Novembro 2010

                         

Mais uma excelente noite do benfica, um dos mais fortes ex-candidatos à vitória na Champions, hoje em Israel.

Jesus, como bom católico que é, não quis que o Hapoel passasse mais um jogo sem alcançar uma vitória na mais importante competição da UEFA, por isso, deu instruções aos seus jogadores para que perdessem o jogo.

Mas Jesus não se limitou a dizer-lhes para perder.

O JJ disse-lhes para serem humilhados porque isso daria mais ânimo aos coitadinhos dos israelitas.

É apenas mais uma demonstração da humildade e bom coração que Jesus sempre demostrou ter.

Bem haja!!!

P.S.: Para o ano há mais...talvez.

publicado por Joca às 21:34
Terça-feira, 23 DE Novembro 2010

A 2 de Junho de 2010, por ocasião do 21º aniversário de Freddy Adu, coloquei aqui um belo post em que fiz um resumo da sua brilhante carreira até aos 17/18 anos e o seu estranho apagamento nos últimos anos.. Ora, acontece que hoje surgiram novas notícias que penso serem um belo complemento a esse post!

De acordo com notícias que surgiram hoje nas edições online dos desportivos, parece que o jogador ainda vinculado contratualmente ao Benfica, está a treinar nos dinamarqueses do FC Randers (actual 8º classificado na primeira divisão dinamarquesa – composta por apenas 12 equipas). Segundo os dirigentes do clube dinamarquês, Adu está a treinar no clube desde 15 de Novembro, apenas para manter a forma física e que não têm qualquer interesse em contar com o jogador.

Antes, Adu esteve a treinar à experiência nos suíços do Sion, mas o clube também optou por não ficar com o atleta.

publicado por Spaceship às 17:24
Segunda-feira, 22 DE Novembro 2010

          

Acompanhem o meu raciocínio...

O F.C.Porto venceu o benfica por 5-0.

O F.C.Porto venceu o Moreirense, mas apenas por 1-0.

Logo,

O Moreirense é melhor do que o benfica.

Parece-me uma verdade indesmentível.

publicado por Joca às 15:57
Quinta-feira, 18 DE Novembro 2010
As pessoas gostam tanto de scolari que até lhe atiram rádios, para o caso de ele não ter.
publicado por Joca às 21:54

Os jornais espanhóis renderam-se à nossa selecção:

 

Título do desportivo Marca: "Portugal toureou-nos", com subtítulo: "Duríssimo correctivo de Portugal a Espanha. Os lusos castigaram-nos com uma goleada exagerada".

Título do desportivo AS: "Tareia ibérica", com subtítulo: "Justa vitória para os de Bento perante uma das piores versões da 'roja'".

Título do Mundo Deportivo: "Sova em Lisboa", com subtítulo: "Os de Vicente del Bosque receberam um sério correctivo num amistoso com claro sabor a 'clássico'. Martins, Postiga, Almeida e um golo na própria baliza de Ramos acabam com a 'roja'".

Título do generalista El Mundo: "Portugal humilha a campeã do Mundo", com subtítulo: "O melhor ano da 'roja' termina com uma goleada dos lusos num amistoso em que nada saiu à Espanha".

Título do El País: "Atropelamento da selecção espanhola em plena capital portuguesa”.

Título do ABC: "Sem pontos em jogo, a Espanha perde-se".

publicado por Spaceship às 18:17

João Pereira, Moutinho e Postiga

Que grande exibição da Selecção Portuguesa!!!

É tudo.

publicado por Joca às 00:01
Terça-feira, 16 DE Novembro 2010

Esta jornada teve inicio no sábado à tarde com o escaldante derby minhoto (com a particularidade das bolas de golfe a esgotarem em todo o Minho, depois os habituais vidros de autocarros partidos e o insólito de um adjunto do Braga ter sido atingido na cabeça com um telemóvel a meio do jogo). Este clima surreal alastrou para o relvado e terá condicionado a arbitragem que foi muito fraca. A meio da primeira parte, no seguimento de um livre e de muita confusão na área, o golo do Braga. Mas Alan estava em posição irregular quando cabeceou a bola. Em cima do intervalo, no seguimento de um livre e de uma primeira defesa, o golo do Guimarães. Mas quando Maranhão remata, Edgar em posição irregular tem que saltar para não tocar na bola, penso que também não deveria ter contado porque interferiu com a acção do redes. No reatamento e em poucos minutos, o árbitro não assinala um penalty para cada lado e expulsa Alan por agressão. Para completar o ramalhete de disparates, Miguel Garcia faz auto golo e dá a vitória ao Guimarães que mantém o 2º lugar e o Braga continua sem ganhar fora!

 

Seguiu-se o Sporting que visitou Coimbra para defrontar a Académica que se apresentava como adversário directo dos leões. Os visitantes entraram melhor e fizeram uma boa primeira parte onde dominaram por completo o jogo e tiveram várias oportunidades de golo. Ao intervalo, sem surpresa ganhavam por 2-0 com golos de Valdez (penalty) e Vukcevic. Mas logo no reatamento, a Académica reduziu no seguimento de um canto e foi uma aflição até final. A Académica esteve várias vezes perto do golo e o Sporting só se conseguiu recompor no último quarto de hora, sacudindo a pressão e conseguindo algumas oportunidades para dilatar a vantagem. De qualquer modo, terminou com 1-2 para o Sporting, com os adeptos leoninos a assobiarem e apuparem a equipa, o técnico e o presidente.

 

No dia seguinte, o Benfica recebeu a Naval (última classificada) e esta até fez uma grande primeira parte, jogando muito afoita e de igual para igual. Kardec marcou aos 10” e só não houve mais golos porque de um lado esteve um excelente guarda-redes que negou quase inacreditavelmente dois golos a Aimar e ainda fez mais uma ou duas grandes defesas e do outro lado, Roberto também fez duas ou três grandes intervenções e ainda viu os postes substituírem-no por duas vezes. O 1-0 ao intervalo era muito escasso para a quantidade de oportunidades de golo e até era penalizador para os visitantes. A segunda parte abriu com um golo de Gaitan e o desmoronamento da Naval, que nada fez depois disso. Gaitan ainda teve tempo de fazer o segundo e esteve por duas vezes perto de chegar ao hat-trick, mas foi bem negado pelo redes da Naval, Aimar também acertou no poste e já perto do fim, Nuno Gomes entrou e passados escassos minutos foi pressionar o redes após um atraso, conseguiu roubar a bola e rematar para a baliza deserta. Resultado final de 4-0 é pesado para a primeira parte muito boa da Naval mas que se justifica pena inexistência da equipa na segunda parte.

 

Por fim, o Porto recebeu o Portimonense que voltou a mostrar alguns bons pormenores e muita rapidez na frente, mas a ser novamente completamente ineficiente (e quase inofensivo). O Porto dominou completamente o jogo e o resultado. Aos 20” Otamendi viu um cabeceamento ser cortado em cima da linha de golo, mas mesmo antes da primeira meia hora, num belo gesto técnico de Walter, o Porto marcou. Na segunda parte ainda houve um ligeiro susto quando num livre a bola razou o poste, mas a vitória acabou por ser confirmada já em cima dos 90” com Hulk a concretizar um penalty. Também aqui a vitória dos homens da casa não sofre a mínima contestação.

 

Chamada de atenção para João Tomás que marcou mais dois golos.

publicado por Spaceship às 09:48
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
15
17
19
20
21
25
27
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador de Visitas
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Este senhor quer tapar o sol com a peneira......ex...
Os portistas Saõ e serao sempre os mesmos m...
Ah caiu o mito porque tu o dizes? Makes sense.
E não vao ficar por aqui... este ano tb ja esta de...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO