Segunda-feira, 31 DE Outubro 2011

O Porto foi a primeira equipa a entrar em campo, recebendo na sexta o Paços de Ferreira. O Porto entrou a dominar e a controlar o jogo, mas fez uma primeira parte muito pausada e lenta, permitindo que o Paços defendesse sempre com toda a equipa atrás da bola. Em cima do intervalo, num centro longo, os defesas pacenses atrapalharam-se e numa sucessão de tentativas de alívio, Melgarejo (que até tinha sido dos poucos a tentar atacar) acabou por introduzir a bola dentro da baliza. Para a segunda parte, entrou Moutinho e o Porto passou a ser bem mais rápido e dinâmico, começou a criar lances de perigo com mais naturalidade e ampliou facilmente a vantagem aos 64” por Kleber e aos 83” por Moutinho. Vitória tranquila.

 

Sabado o Benfica recebeu o Olhanense e fez um inicio de jogo diabólico. Logo aos 25 segundos Rodrigo inaugurou o marcador. O mesmo Rodrigo bisou aos 12”. Até á primeira meia hora, só deu Benfica e o guarda-redes conseguiu fazer grandes defesas a evitar males maiores. Após isso, o Benfica descansou e começou a pensar no Basileia. Talvez por isso, aos 46”, o Olhanense no segundo remate que faz à baliza marca golo. Um centro largo com a bola a passar tranquilamente à frente de toda a defesa até chegar a Wilson Eduardo que marcou. O Benfica reagiu e voltou a controlar o jogo, ainda viu Matic acertar na barra e Cardozo marcar um golo limpo que foi mal anulado. Já nos descontos, lance de perigo com Djalmir a aparecer na área, mas Luisão a fazer grande corte. Vitória justa e escassa, culpa para quem descansou cedo de mais.

 

Finalmente, no domingo, o Sporting foi jogar com o Feirense. Embora o Sporting tenha dominado e tido algumas oportunidades de golo, as mais flagrantes foram para o Feirense que no inicio da primeira parte e da segunda parte, viu jogadores falharem o golo de baliza aberta. O Feirense foi sempre criando perigo, mas o Sporting foi sempre melhor. Tudo ficou mais fácil quando aos 55” Henrique foi expulso e aos 63” Cris cometeu penalty. Wolfswinckel marcou o penalty e deixou o Sporting mais tranquilo. Com mais um jogador, o Sporting passou a controlar e dominar tranquilamente. Carrillo ainda mandou uma bomba que o redes desviou para o poste, mas foi Schaars quem marcou o golo da tranquilidade aos 77”. Vitória justa.

publicado por Spaceship às 15:41
Quarta-feira, 26 DE Outubro 2011

Meus Caros,

Aqui fica o discurso do AVB sem mais,

"Os verdadeiros paraísos são os paraísos que perdemos. A bilheteira das Antas, o barulho dos torniquetes, a arquibancada... todos de pé, confetis azuis e brancos no ar e entra em campo o F. C. Porto... Cor... Cores vivas que cativam e prendem o olhar e sons... de música, de causas, de princípios e de um sentimento. Primeiras e eternas memórias de paixão e amor ao clube, mas não de qualquer clube... "Porto, palavra exacta, nunca ilude"; o portista vive, subsiste, é eterno; o portista sente, sofre, luta; o portista quer, pede e exige; o portista junta, acumula e ganha; numa simbiose perfeita com a personalidade de cada um o portista é educado, aprende, é formado e torna-se melhor. Como pessoa, como homem e como mulher.

Quando me permiti a reflectir sobre o que nos poderia ter levado ao sucesso da época passada, cheguei à conclusão de que o portismo esteve presente a cada passo e em cada um de nós desde o princípio. Emoção, revolta, desejo, ambição. Sentido comum, conceito de união, empatia e reconhecimento. "Não há derrotas quando é firme o passo, ninguém fala em perder, ninguém recua." Ninguém recuava, sonhávamos... acreditávamos sempre mais e depois seguimos convictos. "Dúvida? Não...! Mas luz, realidade e sonho que na luta amadurece.

Apoiados no talento e na sabedoria de cada um, avançámos. No dilúvio, na neve, no inferno e na catedral triunfámos. Deram tudo por nós esses atletas, transpirados mas sempre inspirados, criativos e livres, encontraram sempre o caminho certo.E ganhámos... Muito! dirão alguns; pouco! dirão outros; o suficiente e o esperado! dizemos todos nós... porque se há algo que nos orgulha como portistas é querermos sempre mais e por isso ganhamos mais vezes e por isso somos recordistas! Na perseverança de um presidente temos um exemplo de vida. A nossa relação não foi enciclopédica, foi muito mais do que isso. Foi a emoção transmitida pelo gesto e pelo olhar, pela confiança e pela gratidão.

E fora do olhar comum, a estrutura Porto, qual baluarte, unido e formado para a vitória. Liderado exemplarmente, só tem um objectivo: garantir as máximas condições de sucesso para quem aqui trabalha. Sem ela, nada funciona, com ela tudo se mescla, todos se interrelacionam porque sabem que todos dependem de todos. O esforço de um, contagia todos os outros.

É uma honra e um orgulho estar presente entre vocês e receber um prémio desta envergadura. Qualquer prémio atribuído a um indivíduo num desporto colectivo é e sempre será algo ingrato e injusto e por isso mesmo partilho convosco. Assim fomos educados, todos decisivos na obtenção do nosso sucesso, todos decisivos no nosso compromisso com a vitórias.

"E azul e branca essa bandeira avança, azul, branca indomável, imortal, como não por no Porto uma esperança se daqui houve nome Portugal?"

publicado por AR às 15:56
Terça-feira, 25 DE Outubro 2011

 

Meus Caros,


Ontem decorreu a entrega de prémios do FC Porto, denominada Gala Dragões de Ouro!

Foi uma demonstração do que é SER PORTO, da grandeza de um clube, de um grande Presidente, de uma instituição que nesta altura dificil do país deve ser vista como uma referência nacional!!

Aquilo é ser grande. Quem é grande não precisa de apregoar grande nem de demonstrar serem milhoes. Ser grande é uma força muito maior de que qualquer exército de milhões! É um sentimento que transmite uma força que poucos têm. Muito poucos até!!

E é por isso que quem por aquela casa passa não fica indiferente, mesmo que quando chega não seja dragão. Acredito e aceito que nem todos os consigam sentir. Não está ao alcance de todos, por isso quem não entende não tente entender. É algo que não é para todos.

Ontem, a demonstração que o clube teve para com um grande portista foi outra demonstração de grandeza. Quando muito invejosos e pequeninos andaram a falar de traições e tentaram ridicularizar o Villas Boas, ontem levaram uma enorme bofetada de luva branca!

Aquilo é ser PORTO!! E o Villas Boas é!!

Eu próprio em cima do acontecimento critiquei o André. No entanto, a frio vejo as coisas de maneira diferente. Um dia voltará certamente, e a cadeira de sonho vai recebe-lo novamente.

Parabéns FC PORTO e a todos os premiados.

É bom SER PORTO!!

 

Até breve 

publicado por AR às 10:13

A oitava jornada iniciou-se no sábado com o Benfica a deslocar-se a Aveiro para defrontar a equipa menos batida do campeonato (continua com esse mesmo “título2, embora agora a par do Braga). E cedo se percebeu que o Beira-Mar é uma equipa muito forte defensivamente (sofreu apenas o 3º golo no campeonato), mas com um ataque muito ineficiente (apenas marcou 3 golos no campeonato e todos à mesma equipa – ao Guimarães na 3ª Jornada). Assim sendo, o jogo foi fraco, com o Beira-Mar a defender muito bem e a neutralizar os ataques do Benfica e a criar alguns lances com perigo mas facilmente resolvidos pela defesa e pelo Artur por clara falta de qualidade dos atacantes aveirenses. O jogo ficou marcado pelo lance do golo do Benfica aos 41”, Rui Pêgo é rápido a sair da baliza para cortar um lançamento longo para Cardozo, mas chuta mal na bola que sobe muito e vai para as suas costas, onde Cardozo, com frieza cabeceou para golo. Registo ainda para uma bola ao poste de Ruben Amorim e um lance aos 80” em que por duas vezes, dois avançados aveirenses desperdiçaram o golo, o primeiro sozinho chutou contra Artur e no ressalto um segundo chutou contra um defesa. O resultado acaba por se aceitar, uma vez que foi o Benfica quem teve as melhores oportunidades de golo.

 

No domingo o Porto que recebeu o Nacional e embora não tenha sido um dos melhores jogos do Porto, foi o resultado mais desnivelado a favor do Porto. Com toda a justiça, o Porto inaugurou o marcador aos 24” num remate de longe de Defour que bate num defesa e passa por cima do guarda-redes, criando um belo efeito. O Nacional pouco ou nada fez e acabou por ser natural o segundo golo do Porto, por Walter aos 40”, embora estivesse em posição de fora-de-jogo. Na segunda parte, mais do mesmo e o Porto volta a marcar num lance caricato, livre de longe mas na zona central, o redes desvia para cima, ninguém do Nacional se mexe e aparecem dois ou três jogadores do Porto para encostarem.. calhou a Sapunaru fazer o golo. Já nos descontos e em rápidos contra-ataques, o Porto constrói a goleada com Kleber e Hulk a fixarem o 5-0 final. Nota ainda para o árbitro que para além da validação de um segundo golo em fora-de-jogo, nada assinalou em alguns lances duvidosos nas áreas, primeiro um agarrão a Sapunaru na área do Nacional, depois no outro lado, um lance entre Rolando e Luis Alberto (ambos os lances com zero-zero no resultado) e no final da segunda parte outro lance na área do Porto entre Alvaro Pereira e Mateus. Existe a atenuante do estado de relvado, mas mesmo assim..

 

Finalmente, na segunda-feira o Sporting recebeu o Gil Vicente. Com tem sido hábito, o Sporting entrou muito forte e determinado. O golo voltou a surgir cedo, logo aos 7” no seguimento de um canto, a bola sobra para Polga que vai à linha centrar para Carriço marcar (quando a bola foi passada a Polga, Carriço estava fora-de-jogo, depois voltou a ficar em jogo, mas beneficiou disso para marcar). O Sporting controlou e dominou todo o jogo, mas o Gil manteve a compostura durante o resto da primeira parte. Na segunda, o Gil tentou reagir, mas aos 58” Ricky van Wolfswinckel sofre penalty e converte o 2-0. Foi o desnorte da equipa de Barcelos que permitiu que Capel marcasse duas vezes de cabeça aos 62” e aos 65” (este segundo no limite do fora-de-jogo). O Gil ainda apostou no ataque e Polga cometeu dois ou três deslizes. Num deles, aos 75”, a defesa apática deixou Roberto sozinho cabecear para o 4-1. Até final só deu Sporting e Bojinov ainda veio do banco para bisar aos 79” e aos 92”. Goleada a mostrar um Sporting muito forte, talvez o mais forte jogo sportinguista até ao momento.

publicado por Spaceship às 09:03
Sexta-feira, 21 DE Outubro 2011

O Benfica foi à Suíça discutir a liderança do Grupo C com o surpreendente Basileia. A equipa da casa entrou determinada a mostrar porque lidera o Grupo, mas o Benfica susteve esse ímpeto inicial e numa bela jogada de contra-ataque, chegou ao golo por Bruno César aos 20”. A equipa da casa acusou o golo sofrido e o Benfica controlou a posse de bola. Em cima do intervalo, o jogo animou com Artur a fazer duas grandes defesas e com o Benfica a desperdiçar também uma grande oportunidade de ampliar a vantagem. Na segunda parte, o Basileia tentou voltar a imprimir maior ritmo e o Benfica procurou segurar a bola e controlar o jogo. Ao 75”, e apenas 6” após ter entrado, Cardozo sofre falta à entrada da área e converte o livre directo, dando a estocada final no jogo. A 5” do fim, Emerson viu um infantil segundo amarelo e é expulso e pouco dps Jesus enervou-se no banco e foi fazer companhia ao lateral esquerdo. Com este resultado, o Benfica passou a liderar sozinho o Grupo, com mais 2 pontos que o Manchester e 3 que o Basileia. Se ganhar o próximo jogo, fica desde logo apurado.

O Porto recebeu os cipriotas do Apoel que também surpreenderam todos por estarem na liderança do Grupo. O jogo até começou bem para o Porto que com muita calma controlava o jogo e, após duas ameaças de Kléber, chega ao golo aos 13” na conversão de um livre por Hulk e que o guarda-redes Chiotis facilita muito. O Porto jogava lentamente e ia controlando a posse de bola, mas o Apoel apostava em transições rápidas com 4 ou 5 jogadores a procurarem surpreender um Porto meio adormecido e aos 19” Ailton empata. Embora controlando a posse de bola e atacando mais, o Porto ia falhando muitos passes e aos poucos os jogadores foram perdendo a cabeça, chegando ao final com 8 jogadores amarelados, em que vários desses amarelos eram completamente escusados (Kleber e Hulk por protestarem decisões do árbitro, Alvaro Pereira por impedir a marcação de uma fora, Guarin por uma confusão de empurrões,..). Na segunda parte, o Porto teve 3 ou 4 remates de Hulk perto da baliza e um outro lance em que Défur chutou contra um defesa à entrada da pequena área, mas já nos descontos, foi Helton quem segurou o empate! Com o empate no outro jogo, Apoel segue na frente sem derrotas com 5 pontos (e fez 2 jogos fora), depois o Zenit e o Porto com 4 e o Shakthar com 2.

O Braga viajou até à Eslovénia para defrontar o Maribor, o último classificado do Grupo. O estado do terreno criou muitas dificuldades ao Braga que demorou a adaptar-se e quando o conseguiu, já o Maribor tinha marcado um golo aos 14” após um centro rasteiro que passou toda a área até chegar a Ibraimi que chutou cruzado sem hipóteses para Quim. O Braga acordou e carregou. Lima teve por 3 ou 4 vezes a hipótese de marcar, mas esteve desastrado. Em cima do intervalo e após um livre de Hugo Viana, no meio de muita confusão na área, a bola sobra para Eldersson que empata. A segunda parte começou com um Braga muito ofensivo, mas com Lima a continuar a desperdiçar muitas oportunidades. Com o decorrer do tempo, o Braga foi perdendo força e começou a recuar no terreno e o Maribor passou a pressionar mais Quim que acabou o jogo com algum trabalho, Ainda assim, a 5” do fim, Baiano de cabeça acertou na trave. Com este empate, o Braga fica com 4 pontos, a 2 de Birmingham e Brugge.

Por fim, o Sporting recebeu o Vaslui,  um confronto entre os dois primeiros do Grupo, separados por 4 pontos! O Vaslui desde cedo mostrou que vinha jogar para mais um empate, deu a bola ao Sporting e colocou todos os jogadores a traz da bola. O Sporting dominou e foi criando várias oportunidades de golo. Aos 38” Wesley (o melhor da equipa romena) parece sofrer falta para penalty, o árbitro não assinala nada, em protesto Wesley agride João Pereira e é expulso. Com mais um em campo, o Sporting passa para a frente aos 43” com golo de Evaldo a passe de Matias Fernandez. A segunda parte foi muito tranquila com o Sporting a dominar completamente o jogo e com Rui Patricio a ser um mero espectador. Destaque para toda a jogada do golo de Matias Fernandez aos 70” e para um remate ao poste de Schaars aos 84”. Com 3 vitórias em 3 jogos e com empates em todos os outros jogos do Grupo, o Sporting apurou-se com 9 pontos enquanto todos os outros têm apenas 2. Histórico!

 

 

PS – Se na antevisão desta jornada, Vitor Pereira lamentou não ter inscrito Walter e referiu que se fosse hoje, o teria inscrito. Penso que na conclusão desta mesma jornada, Jesus terá sentimentos idênticos em relação a Capdevila.

Eu nunca percebi porque ficou de fora da Lista da Champions nem porque motivo é preterido em relação a Emerson..  Mas ainda mais estranho, é ficar várias vezes de fora da convocatória dos jogos do campeonato.. De certeza que é um jogador demasiado caro (ordenados e prémio de assinatura) para estar apenas a fazer número..

publicado por Spaceship às 09:47
Quinta-feira, 13 DE Outubro 2011

Meus Caros,

Eis o pateta mor.

Muitas vezes vimos aqui discutir opções do António Oliveira, o brazuca boxer, Queiroz e agora o Paulo 4ever segundo, mas esquecemos esta personagem sinistra, muito tipica das estruturas associativas do futebol nacional.

Este senhor anda a comer à nossa custa à muitos anos. De todas as histórias podres do futebol português esta ridicula figura é denominador comum. Desde Saltilho, sobre o qual afirma que nunca soube o que se passou verdadeiramente, não sabia ao que Queiroz se referia em 94´, não sabia o que os jogadores queriam dizer quando após o último mundial vários renuncaiaram à selecção antes da idade normal, não sabia o que Queiroz queria dizer em 2010, não sabia o que Oceano queria dizer quando foi afastado da selecção sub 21, não sabia o que se passou com Ricardo Carvalho, não sabia qual o problema de Danny, mas até sabia que ninguém tinha convidado o Hulk para a selecção. Claro!! ora como poderia isso de tão anormal acontecer... se cahar também não sabe que convidaram o Liedson em fim de carreira, aos 32 anos. Esta figura ridicula, além de tudo isto, tem hoje a distinta lata de dizer publicamente que, e passo a citar "a Bosnia seria uma das selecções a evitar!!".

Incrivel ao que isto chega. Basta destes mamões incompetentes!! Rua!!

O Queiroz pode ter dito e feito muito coisa mal feita, mas nisto tem toda a razão: enquanto estes podres não sairem da FPF, dificilmente teremos sucesso.

Até breve

publicado por AR às 15:44
Quarta-feira, 12 DE Outubro 2011

Portugal ficou em segundo lugar do Grupo e falhou o apuramento directo para o Europeu (foi o segundo melhor segundo classificado, atrás da Suécia que se apurou directamente).

Ainda não está tudo perdido, uma vez que ainda vai jogar os play-off onde poderá ter que enfrentar a Bósnia (curiosamente a selecção que eliminámos no play-off para o último mundial), Estónia, Montenegro ou Irlanda. Seja quem for, teremos obrigação de passar.

O apuramento não começou nada bem... Com as confusões entre a FPF e Queiroz, que envolveram suspensão do seleccionador, a equipa empatou em casa a 4 golos com o Chipre e perdeu 1-0 na Noruega. Queiróz foi despedido e as trocas de palavras com jogadores (nomeadamente Pepe) demonstraram que os próprios jogadores já não queriam Queiroz na equipa.. Veio Paulo Bento, embora pelo meio ainda tivesse existido a loucura de tentar Mourinho para seleccionador por dois jogos, e tudo mudou.. Vitórias por 3-1 em casa à Dinamarca e igual resultado na Islândia.. Depois, vitória por 1-0 em casa com a Noruega, 4-0 no Chipre e 5-3 em casa com a Islândia.. No decisivo e derradeiro jogo, Portugal perdeu o jogo, a liderança e o apuramento directo.. Derrota por 2-1 na Dinamarca e com o nosso guarda-redes a ser o melhor em campo e a evitar uma derrota por números bem maiores.

Este apuramento mostrou várias fragilidades e trouxe alguns problemas à nossa selecção. Desde logo o facto de vários jogadores terem abandonado a selecção, alguns devido à idade (Deco, Simão ou Tiago), mas outros por outras questões que nem todos percebemos (Ricardo Carvalho).

Depois a falta de jogadores de qualidade em algumas posições-chaves.. Na baliza (embora neste último jogo, Rui Patrício tenha estado muito bem, continuamos sem ter um grande guarda-redes que nos dê confiança), na lateral direita (não percebo a exclusão de Bosingua e João Pereira não dá para jogarmos contra as selecções mais fortes), no eixo defensivo (só temos a dupla Pepe – Bruno Alves, faltam soluções à altura destes), para trinco (Raul Meireles pode jogar aí contra as equipas mais fracas, mas contra equipas fortes, precisamos de mais), para nº 10 (Carlos Martins não pode ser titular numa equipa que quer ganhar títulos) e um ponta de lança (Hugo Almeida ainda se aceita, mas Postiga é mau de mais.. mas não existe mesmo mais ninguém.. Nuno Gomes e João Tomás já estão a passar a validade.. Nélson Oliveira não joga..). No fundo, precisamos de meia equipa nova (guarda-redes, lateral direito, trinco, nº 10 e ponta de lança) e de mais soluções no banco!

Além disso, convém não esquecer que a nossa equipa sofreu 12 golos em 8 jogos neste apuramento! Desses 12 golos sofridos, sofremos 4 do Chipre e 4 da Islândia!!!!! É inaceitável! De todas as equipas que ficaram em segundo lugar, apenas a Estónia sofreu mais golos do que nós (14), mas também fez mais jogos (2)! Das equipas que ficaram em primeiro lugar, a pior defesa foi a Holandesa com 8 golos sofridos (e mais 2 jogos), mas que compensou por ter sido o melhor ataque de todos com 37 golos.. Nós marcámos 21, fomos o melhor ataque do nosso grupo, mas ficamos atrás da Holanda, da Alemanha, da Suécia, da Hungria, da Espanha e da Arménia.

 

Após tudo isto, e independentemente do adversário no play-off, estou confiante que nos iremos apurar para o Europeu.. Mas acho que muito tem que mudar para podermos ser candidatos a ganhar esse mesmo Europeu!

publicado por Spaceship às 10:20
Segunda-feira, 03 DE Outubro 2011

O Benfica foi o primeiro a entrar em campo ao receber o Paços de Ferreira. Logo no inicio do jogo, Cardozo marcou, mas o árbitro errou ao anular esse golo por fora-de-jogo inexistente. O jogo estava vivo e de cada vez que o Benfica acelerava, criava muito perigo.. Foi a noite de Saviola que deu imenso trabalho a Peçanha. Marcou aos 21” e aos 43” e fez ainda com que o guarda-redes se aplicasse em mais 4 ou 5 jogadas. Na segunda parte, aos 51”,Luisão cometeu penalty infantil sobre Luisinho e Michel reduziu. Logo de seguida, Artur faz uma excelente defesa a cabeceamento de Melgarejo (emprestado pelo Benfica), foi quanto bastou para o Benfica voltar a acelerar e marcar mais duas vezes, aos 65” por Luisão e aos 66” por Nolito (melhor marcador da equipa). Uma vitória clara por 4-1, num jogo que o árbitro complicou (para além do golo anulado, também se esqueceu de marcar um livre indirecto dentro da área do Paços e uma eventual grande penalidade contra o Paços, mas que até aceito a não marcação da mesma).

 

Seguiu-se o Sporting que teve uma deslocação complicada a Guimarães.. Aproveitando um erro da defesa vitoriana, Schaars recuperou uma bola em zona avançada, deu para Capel que inaugurou o marcador logo aos 8”. O Sporting continuou a atacar e a dominar o jogo, mas aos 22”, Rinaudo é expulso num lance em que parece existir demasiado rigor por parte do árbitro. Com mais de uma hora de jogo pela frente, o Sporting cerrou fileiras e o Guimarães tentou atacar mais, mas sem grande discernimento. Mesmo com um jogador a mais, acabou por incomodar pouco o guarda-redes do Sporting.. Foi a 6ª vitória consecutiva do Sporting, algo que não acontecia à mais de ano e meio. Vitória justa, mas dificultada por um enorme excesso de rigor do árbitro que colocou o Sporting em inferioridade numérica muito cedo.

 

Imediatamente após, o Porto entrou no municipal de Coimbra para jogar com a Académica. O jogo estava a ser bem dividido e muito equilibrado, até que aos 27”, Walter teve cabeça para mostrar o seu valor e colocar o Porto em vantagem (já antes tinha ameaçado). Pouco depois, aos 33”, James Rodriguez tem um óptimo trabalho na área e eleva a contagem para 2-0, bem o árbitro a deixar o lance correr, mesmo havendo dúvidas na posição de James aquando do passe de Hulk, em caso de dúvida deu o benefício ao ataque (a jogada foi muito rápida, e acho que estiveram bem em nada marcar). A Académica teve algumas oportunidades de golo, mas não conseguiu concretizar e o Porto passou a gerir o jogo com alguma calma e tranquilidade. Aos 58” é Guarin quem eleva para os 3-0 com que o jogo terminou. Até ao fim, apenas a assinalar a expulsão de Abdoulaye e pouco mais. Vitória justa do Porto que soube tornar o jogo calmo e tranquilo.

publicado por Spaceship às 14:37
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador de Visitas
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Este senhor quer tapar o sol com a peneira......ex...
Os portistas Saõ e serao sempre os mesmos m...
Ah caiu o mito porque tu o dizes? Makes sense.
E não vao ficar por aqui... este ano tb ja esta de...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO