Terça-feira, 23 DE Março 2010

O Benfica voltou conquistar a Taça da Liga e passou a ser o clube com mais taças da Liga.

 

O Porto sofreu um grande contratempo na véspera do jogo com a lesão de Varela, pelo que mesmo quase sem extremos no plantel, Jesualdo continua a apostar cegamente no habitual 4-3-3, desta feita com Belluschi numa das alas. Além desta alteração, Jesualdo mexeu também na baliza, alinhando com Nuno, o 3º guarda-redes da equipa, mas que foi o habitual titular nesta competição.
O Benfica também mexeu na equipa, fruto de ter jogado com o Marselha 72h antes. Jesus voltou a entregar a baliza a Quim (titular indiscutível no campeonato e que apenas tinha feito um jogo nesta competição), fez descansar Javi Garcia, Ramires, Saviola e Cardozo, jogando nos seus lugares, Airton, R. Amorim, C. Martins e Kardec. Desta feita, em vez do habitual 4-4-2 losango, terá jogado num 4-4-1-1.

O primeiro remate do jogo pertenceu a Cristian Rodriguez ao qual Quim correspondeu com boa defesa. Pouco depois e no primeiro remate do Benfica à baliza, R. Amorim remata de longe, rasteiro e à figura, mas Nuno deixou a bola escapar-se para a baliza de forma quase inacreditável!
O golo madrugador teve impacto no jogo, com o Benfica a jogar com calma, a controlar e a gerir o resultado, e o Porto com algum desnorte e sem grande motivação e clarividência para inverter o resultado. Só a chegar quase à meia hora de jogo, o Porto reagiu, com duas oportunidades criadas por Falcao e Beluschi mas que em nada resultaram. Pouco depois, ainda tiveram uma grande  oportunidade com um alívio do meio campo do Kardec que passou perto da baliza de Quim.
Em cima do intervalo, num livre frontal a cerca de 30 metros da baliza, Carlos Martins, desfere uma bomba ao canto da baliza e eleva a vantagem para 2-0.
Ao intervalo, Jesualdo retirou Miguel Lopes e Ruben Micael e fez avançar Fucile e Valeri, mas em nada melhoraram o desempenho da equipa (a 20mn do fim também entrou Orlando Sá para o lugar de Belluschi e também nada fez).
Na segunda parte, o Porto pouco ou nada fez e o Benfica dominou e controlou por completo a segunda parte. Depois de fazer descansar os mais desgastados C. Martins, Aimar e Kardec (lutou muito), fazendo entrar Ramires, Saviola e Cardozo, o Benfica voltou à sua táctica normal e acabou por fazer mais um golo, após uma bela combinação entre Saviola e Amorim, este atirou ao poste e na recarga Cardozo fez mais um golo.

Mais uma vez, o Benfica não precisou de fazer um grande jogo para ganhar ao Porto e Jesus voltou a ganhar tacticamente a Jesualdo..

 

Pela positiva, no Benfica, destaco Airton e Kardec que fizeram um bom jogo e deram tudo para justificarem a chamada à titularidade. David Luiz também teve um excelente pormenor após a marcação de uma fora lateral perto da área do Porto, passando de forma fantasiosa por dois adversários e rematando ao lado. Ruben Amorim e Carlos Martins, pelo que jogaram e fizeram jogar, foram os melhores em campo.

Do lado do Porto, o melhor em campo foi Fernando. Belluschi e Falcao também não estiveram mal.. mas estiveram muito sozinhos e
desacompanhados.

 

Pela negativa, destaco desde logo a ausência do Porto (treinador e jogador) nas conferências de imprensa conjuntas de lançamento do jogo. Foi a primeira vez que tal aconteceu.
Em segundo lugar, o mau comportamento das claques, desde os distúrbios nas áreas de serviço, a confusão na chegada dos autocarros dos Super Dragões e o arremesso das cadeiras e outros objectos para o relvado (sobretudo ao intervalo). Há que atribuir também responsabilidades às forças policiais (eram mais 1.100 elementos, onde estavam?)

Negativa ainda a Jesualdo que falhou tacticamente, foi incapaz de corrigir as coisas durante os 90mn e ainda foi capaz de dizer após o jogo que o Benfica nunca tinha sido superior ao Porto.. Imagino se tivesse sido..
E por fim, Bruno Alves! Voltou a ter comportamentos idênticos aos dos seus primeiros tempos ao serviço do Porto. Perdeu completamente a cabeça e o discernimento e, para mim, é um milagre como conseguiu acabar o jogo em campo. Protagonizou diversos lances em que poderia e
deveria ter visto um segundo amarelo que nunca lhe foi mostrado.. Embora seja um grande jogador e um defesa central competentíssimo, penso que lhe falta cabeça e calma para ser capitão de equipa. Ainda assim, notei que no final do jogo foi abraçar Aimar e Kardec. Esteve muito bem, mostrou fair play e desportivismo.

publicado por Spaceship às 09:13
AR, o Bruno Alves jogou o final da primeira parte e toda a segunda parte de cabeça completamente perdida.. Em quase todos os lances em que interviu procurou sempre atingir o adversário, mesmo em situações em que cortava com limpeza uma bola, depois esticava um pé ou um braço para atingir o adversário.. A televisão mostrou três ou quatro lances desses com o Kardec e o Cardoso.
Penso que foi excessivamente agressivo e podia muito bem ter abordado todos esses lances com a mesma eficiência e sem violência. Para mim, foi uma sorte nunca ter visto um segundo amarelo no jogo!
Spaceship a 23 de Março de 2010 às 12:59

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
20
21
22
26
27
28
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
eu estava a nascer mas nesse ano a unica coisa que...
Correctíssimo ao dizer página mais negra da nossa ...
Então por que foi irradiado o Calabote?
Grande cabrinha... uma pessoa humilde.. de um cora...
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO