Terça-feira, 18 DE Janeiro 2011

A 16ª jornada iniciou-se logo na sexta com a deslocação do Braga ao campo do Portimonense! O jogo começou de forma muito pouco interessante sem grandes lances de perigo.. Ainda na primeira parte, aos 38”, Domingos mexeu na equipa, tirou Mossoro (que teve um gesto muito indelicado de descontentamento) e meteu Hélder Barbosa. A substituição surtiu efeito com o novo jogador a inaugurar o marcador aos 50”. Logo depois, aos 53”, Rodriguez remata, o guarda-redes defende para a frente e Lima aumenta a vantagem. Aos 70” Alan fecha a contagem após passe de Hélder Barbosa. Foi clara e justíssima a primeira vitória fora de casa do Braga!

 

No sábado o Sporting recebeu o Paços e podia logo ter inaugurado o marcador na primeira jogada do jogo. Não o fez e o Paços acertou as posições defensivas e não deu grandes veleidades ao Sporting. O jogo estava a ser calmo, até que aos 28”, num dos primeiros ataques do Paços, a defesa do Sporting alivia a bola para a frente e Samuel à entrada do meio campo desfere um potentíssimo remate que inaugura o marcador. O Sporting reagiu bem e Valdez travou um enorme duelo com Cássio que efectuou 4 ou 5 grandes defesas a remates do chileno, mas ao 5º, defende para a frente e Liedson empatou o jogo aos 42” (2º golo de Liedson no campeonato!!!!). Mas logo depois, num rápido contra-ataque do Paços, um avançado sente a entrada do Polga e deixa-se cair, o árbitro acaba por assinalar grande penalidade que deixa algumas dúvidas. Assim, aos 44”, Manuel José recoloca o Paços na frente! Na segunda parte, o Sporting entrou melhor e chegou ao empate aos 62” por Salomão. O jogo entrou numa fase bem mais aberta, com oportunidades de golo num lado e noutro e é o Paços quem volta a marcar aos 81” por Pizi. O Sporting ainda fez duas alterações (antes tinha entrado Saleiro para o lugar de Maniche e agora entravam Grimi e Zapater para os lugares de Evaldo e Salomão – no banco restavam Abel, Torsiglieri e Pedro Mendes), mas não conseguiu reagir. Foi a segunda derrota do Sporting frente ao Paços e originou o pedido de demissão do presidente JEB, após ano e meio à frente do clube sem nada ter ganho.

 

No domingo ao final da tarde, o Porto recebeu a Naval e desde cedo a última classificada deixou bem claro que vinha para defender o empate e procurava perder tempo sempre que possível (aos 40” já o redes era admoestado por esse motivo). O Porto foi a única equipa a atacar e a procurar o golo. Aos 44”, o árbitro permite (mal) que seja marcada uma fora com uma outra bola em campo e na sequência da jogada, Varela assiste Falcao que inaugura o marcador (o árbitro nunca deveria ter permitido que a fora fosse marcada com outra bola dentro do campo, mas a partir do momento em que se reiniciou o jogo e uma vez que a outra bola não estava perto do local onde se desenvolveu a jogada, nem teve qualquer influência, a validação do golo está correcta). Logo depois, o Porto tem uma bela jogada a fazer lembrar o tiqui-tac do Barcelona e Hulk marca. Pouco depois do reatamento, aos 53”, Hulk aproveita um falhanço do defesa, para fazer uma arrancada e fazer mais um golo. Já perto do final e numa altura em que já todos esperavam pelo fim do jogo, Fucile provoca um penalty completamente escusado que Gomis converte, colocando o resultado final em 3-1.

 

Imediatamente após este jogo, o Benfica deslocou-se a Coimbra para defrontar a Académica. Entrou bem o Benfica e criou algumas oportunidades de golo. Aos 18”, o momento do jogo, Cardozo marca um livre directo e a bola desvia no braço de Saviola que está em posição irregular e entra na baliza. Golo que deveria ter sido invalidado (aparentemente, o árbitro viu que o golo foi de Saviola – porque lhe atribuiu o golo no seu relatório – mas não terá visto que ele estava em posição irregular). O Benfica continuou a mandar no jogo e a ter as principais oportunidades de golo (excepção para um rápido contra-ataque a que Roberto fez uma grande defesa para canto) e até ao intervalo registam-se uma jogada dúbia na área da Académica em que o árbitro deu amarelo a Coentrão por ter simulado penalty quando pode ter sido carregado (houve contacto provocado pelo jogador da Académica..) e pela agressão de Pape Sow a Cardozo que lhe valeu o vermelho directo. Na segunda parte, a Académica entrou bem mais aguerrida, a atacar mais e melhor e até podia ter marcado por Bischoff que rematou ao poste. Esse lance acordou o Benfica que voltou a pegar e a mandar no jogo e também Luisão acertou um cabeceamento na trave. Pouco depois há uma mão de um jogador da Académica na área que o árbitro não viu. No final o Benfica ganha com um golo irregular, num jogo em que ambas as equipas têm razões de queixa da fraca arbitragem que teve influência no resultado. Ainda assim, o Benfica foi de longe a melhor equipa em campo.

 

Destaque ainda para a derrota do Leiria em casa frente ao surpreendente Beira-Mar por 3-0!

publicado por Spaceship às 18:27
Pois bem,
Esta jornada tivemos a 1ª vitoria fora do Braga contra uma das piores equipas da Liga. Como já referi anteriormente, o Portimonense já estava mal, e a continuar a jogar naquele estádio dificilmente evitará a descida. De seguida, o Sporting. O descalabro continua, e desta vez, embora tenha sido assinalado um penalti indevido, perdeu porque o Paços jogou muito bem, e considero a vitoria justa.
De seguida, o FCP. Jogou muito bem enquanto precisou, e depois descansou. Excelentes momentos de futebol, que terminaram com mais uma decisão estupida do Fucile que possibilitou a marcação do primeiro golo da história da Naval no estádio do FCP. De resto, foi mais uma demonstração da pressão que o FCP está a sentir: ridiculo essa mensagem que foi tentada passar, mas nada de novo. Queria apenas chamar a tenção para um aspecto do lance do 1º golo, que neste post foi analisado, tentando passar a ideia que há uma irregularidade, aliás como os diversos "paineleiros" vermelhos quiseram fazer passar: No entanto, segundo as regras e a opinião de um ex arbitro, Pedro Henriques, o que se passou traduz-se no seguinte:
"No decorrer do jogo entre FC Porto e Naval, aconteceu uma situação que gerou alguma dúvida no que à sua legalidade diz respeito, pois ao mesmo tempo que um jogador do FC Porto executava um lançamento de linha lateral, do qual nasceu o primeiro golo, havia uma outra bola dentro do terreno de jogo no outro lado do meio campo, seguramente a mais de 40 metros da primeira, e que foi quase em simultâneo atirada para fora, na ocasião por Helton, guarda-redes do Porto.

Embora a recomendação dada aos árbitros tenha sido no sentido de não se recomeçar o jogo com outra bola no terreno de jogo, o facto é que se tal se pode verificar desde que essa segunda bola não tenha interferência no jogo; assim sendo, o mesmo pode seguir sem ser necessária a interrupção.

Para melhor compreendermos o que está escrito sobre este assunto, vou, de forma sucinta, referir os dois pontos-base, que falam sobre "Outras bolas no terreno de jogo":

se uma segunda bola entra no terreno de jogo durante a partida sem interferir no jogo, o árbitro mandará retirá-la o mais rapidamente possível;

se, no decorrer do jogo, uma segunda bola entrar no terreno de jogo, o árbitro só deve interromper a partida no caso de a segunda bola interferir no jogo. Se o jogo for interrompido, deverá ser recomeçado com um lançamento de bola ao solo no local onde a bola de jogo se encontrava no momento da interrupção."
Espero com isto que o assunto fique esclarecido, não tentam criar casos.
De seguida o SLB em Coimbra. Contrariamente ao exposto, o SLB foi altamente benificiado: o golo é incrivelmente fora de jogo e com a mão. O fora de jogo não é aceitavel de não ser assinalado, pois é uma bola parada. Está ao nivel do golo do SLB na luz contra o FCP, com a agravante de ser uma bola parada. Sem explicação. Depois, há uma expulsão, que embora duvidosa, aceito, e mesmo jogando com mais 1 elemento durante uma hora de jogo, o SLB passou por inumeros calafrios. Há ainda um penalti por assinalar contra Académica por mão de um jogador. No entanto o Benfica tremeu mesmo a jogar ocntra 10, e isso é o que fica a par do escandaloso golo validado!!

AR a 19 de Janeiro de 2011 às 15:00
O Sr. Ar devia ter vergonha de ser tão desonesto.

1º O Golo do Saviola é fora de jogo, dizer que é mão é do mais fanatismo e desonestidade que tenho visto. Nas imagens vê-se claramente o Saviola a encolher-se e que a bola lhe toca por mero acidente no braço.

2º A expulsão só é discutível, como já aqui referi, aos olhos dos adeptos do FCP tão habituados a verem o Bruno Alves com lances idênticos a passar impune ou com um mero amarelo. Aquilo é vermelho directo em qualquer parte do mundo.

3º Já que invoca especialistas, devia colocar aqui o que escrevem em relação aos dois penaltys que ficaram por marcar ao Benfica.

O Benfica fez uma primeira parte muito boa, facilitou na 2ª, mas tirando a bola ao posta a Académica pouco ou nada fez. E se tremeu é porque os lances de perigo que causava eram bloqueados com falta para penaltys não assinalados.

Deixe de ser fanático ou pelo menos tente ser mais honesto.
lmb a 19 de Janeiro de 2011 às 15:34
Caro Ika,
Antes demais relaxe. Anda muito nervoso. Depois, se me está a chamar cego ou faccioso, também o faz relativamente ao spaceship, pois ele também refere claramente que a bola no golo do benfica é desviada pelo braço do Saviola!!!
E de resto, o que é referido é tão só que o benfica venceu com um golo irregular!! é um facto. O penalti que ficou por marcar não sabemos se seria concretizado. Aliás essa era a sua tese, mas como em muitas outras coisa deverá ter mudado de opinião... incoerencia à la ika
AR a 19 de Janeiro de 2011 às 16:21
Mas atenção.. bate no braço, como podia bater na perna, na cabeça ou na barriga.. é bola no braço e não braço na bola.. não há qualquer intenção de Saviola jogar a bola, é completamente involuntário..
Spaceship a 19 de Janeiro de 2011 às 16:26
O Sr. Ar aprenda a ler o que os outros escrevem. O Sr. Spaceship em momento algum diz que há mão do Saviola. Ora eu penso que estou a falar com pessoas que percebem de futebol, logo quando falo de mão em futebol é quando esse toque é voluntário. No caso do Saviola não há qualquer mão, pois ele até se está a encolher, o toque da bola na mão é casual.

Quanto ao resto e por mais que tente atirar areia para os olhos, a grande parte dos especialistas refere 2 penaltys e não 1 como o senhor está a tentar fazer passar.
lmb a 19 de Janeiro de 2011 às 16:51
o sr ika sabe pouco... mas fica para memória futura
AR a 19 de Janeiro de 2011 às 17:06
Meu caro AR, para mim, não há qualquer caso no jogo do Porto. Se reparar bem no que digo, termino com a constatação que a validação do golo foi correcta. Apenas chamei a atenção para o facto de que a jogada se iniciou com outra bola em campo (mesmo longe e sem interferência) e que por isso não deveria ter sido reiniciado o jogo, mas se o árbitro permitiu que se iniciasse, então a jogada teria que continuar.
Já que falou na opinião do ex-árbitro Pedro Henriques, junto a opinião escrita de três ex-árbitros (incluindo o Pedro Henriques) no jornal Ojogo (http://www.ojogo.pt/27-17/artigo907058.asp):

“Jorge Coroado (+)
No entendimento restrito da lei, o lance não deveria ser validado. Na verdade, a segunda bola encontrava-se no extremo oposto. Manda o bom senso que, nessas circunstâncias, e porque a mesma não tinha interferência com a jogada, deixar que o jogo prossiga e, azar dos azares deu golo. Os jogadores estão lá para jogar e não para arbitrar.
Pedro Henriques (+)
O jogo não deveria ter recomeçado com uma segunda bola dentro do terreno, mas, ao recomeçar desta forma, isso não invalida a regularidade do golo. De resto, o primeiro golo do FC Porto é legal: a bola sai de um lançamento lateral, onde não há fora-de-jogo, e Falcao também recebe em posição correcta.
Paulo Paraty (+)
O jogo não deveria ser reatado com uma bola a mais dentro do campo. Apesar de ser uma decisão errada, teremos de entender que essa bola a mais, para além de estar longe do local de acção de jogo, não tinha qualquer influência e estaria também fora da acção visual da equipa de arbitragem.”

Relativamente ao Benfica, o golo é irregular e nunca deveria ter sido validado, mas o lance é completamente involuntário por parte do Saviola, é a bola que bate nele (o jornal Record atribui o golo ao Cardozo). Nunca deveria ter contado. Mas a verdade é que até ao golo, a Académica pouco ou nada fez e durante toda a primeira parte, apenas se aproximou da baliza num rápido contra-ataque que Roberto defendeu muito bem para canto. Após o intervalo e com um jogador a mais, o Benfica relaxou e descansou, permitindo que a Académica subisse e criasse perigo (tem dois lances de relativo perigo, em que num o Roberto volta a defender para canto e no outro ninguém chegou a um cruzamento tenso), após o lance em que a bola bate no poste aos 70”, o Benfica voltou a tomar conta de jogo e a Académica só chegou mais uma vez à baliza.. A diferença de oportunidades de golo é abismal.. Infelizmente, um erro muito grave do árbitro deturpa tudo e abafa uma vitória que seria mais que justa pelo que ambas as equipas fizeram nos 90 minutos!
Spaceship a 19 de Janeiro de 2011 às 16:00
Caro Spachip,
Relativamente ao golo do SLB, é escandalosamente fora de jogo e não merece qualquer comentário. Qt ao 1º golo do FCP, ta,bém não há dúvidas, a minha transcrição bem como a tua sobre os 3 especialistas tiram os fantasmas a qualquer D Quixotika...
Quanto à vitória do slb, eu nunca a coloquei em causa! O que disse é que foi conseguida através de um golo irregular, e se há um penalty nunca saberemos se seria concretizado. Este é também o teu entendimento. E alertei ainda para o facto de mesmo contra 10 o benfica ter passado por um mau bocado, ainda que tenha vencido justamente. Só lamento é que algumas almas não tenham a coragem de dizer o mesmo quando o FCP beneficiou de qualquer jogada (não sei qual como esta, mas enfim) e colocam em causa a vantagem do FCP.
AR a 19 de Janeiro de 2011 às 16:17
Eu penso que os dois ou três sustos pelos quais o Benfica passou na segunda parte (essecilamente entre os minutos 60 e 70) se deveram às circuntâncias do jogo.. marcaram o golo muito cedo (independentemente de ter sido irregular), ainda na primeira parte ficaram em vantagem númerica e disupuseram de inúmeras situações na primeira parte para dilatar a vantagem.. por isso na segunda descansaram.. mas após a bola ao poste acordaram e tomaram novamente conta do jogo, voltando a criar vários lances de perigo e não permitindo mais ataques de perigo à Académica..

Eu não tenho qq problema em admitir os erros de arbitragem.. mas à semelhança de muitos outros jogos de que já falei (incluíndo alguns do Porto), devido à altura em que foi o erro (muito cedo no jogo) e à diferença entre as duas equipas, tenho a clara sensação que o Benfica ganharia na mesma..
Spaceship a 19 de Janeiro de 2011 às 16:24

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
16
19
20
21
22
23
27
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
eu estava a nascer mas nesse ano a unica coisa que...
Correctíssimo ao dizer página mais negra da nossa ...
Então por que foi irradiado o Calabote?
Grande cabrinha... uma pessoa humilde.. de um cora...
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO