Segunda-feira, 18 DE Maio 2009

                           

 

Gianluigi Lentini foi um futebolista italiano que, em tempos, protagonizou a tranferência mais cara do mundo do futebol.

Jogador de grande capacidade técnica e de cruzamento, Lentini foi um extremo-direito que podia ter marcado uma era.

Formado no Torino, Lentini estreou-se na equipa principal com apenas 17 anos, corria a época de 1986/1987.

Entre 1986 e 1988, Lentini realizou 22 jogos e não marcou qualquer golo.

Na época de 1998/1989, "Gigi" Lentini foi emprestado ao Ancona, onde marcou 4 golos em 37 jogos...os seus desempenhos ao longo dessa temporada valeram o regresso ao Torino.

Foi entre 1989 e 1992 que Lentini começou a dar nas vistas e a suscitar o interesse dos maiores clubes do Mundo. Nesses 3 anos, realizou 89 jogos ao serviço do Torino, tendo marcado 16 golos, e estreou-se na Selecção Italiana, pela qual, entre 1991 e 1996, realizou 13 jogos, não tendo marcado qualquer golo.

No final da época de 1991/1992, o Milan ganha a corrida por Lentini, tendo pago 13,5 milhões de libras, o que, na altura, o transformou no futebolista mais caro do mundo.

Na sua primeira época em Milão, Lentini participou em 30 jogos, tendo tido um papel preponderante na conquista do Campeonato pelo Milan.

Depois dessa temporada, começou o declínio...Lentini sofreu um grave acidente de viação que o afastou dos relvados por muito tempo e quando regressou, nunca mais foi o mesmo.

Nas restantes 3 temporadas que passou no Milan, realizou apenas 33 jogos...no total marcou 13 golos, nas 63 partidas que efectuou ao serviço dos "rossoneri".

O clube seguinte na carreira de Lentini foi a Atalanta, onde esteve na época de 1996/1997, emprestado pelo Milan. Foram 31 jogos e 4 golos marcados.

A temporada seguinte marcou o seu regresso ao Torino, numa transferência de 2 milhões de libras...um valor muito distante do que foi pago pelo Milan 5 anos antes.

Lentini manteve-se no Torino de 1997 a 2001, tendo marcado 6 golos em 93 jogos.

O seu último clube com algum (pouco) relevo foi o Cosenza, onde esteve entre 2001 e 2004, tendo efectuado 84 jogos e marcado 9 jogos.

Entre 2004 e 2008, Lentini jogou nas ligas regionais, no modesto Canelli, onde teve como companheiro de equipa Diego Fuser (também antigo internacional italiano, com passagens pelo Milan, Lázio, Parma...) ...o seu salário era de 2.500 euros/mês...muito longe do tempo em que era o jogador mais caro do mundo.

A última paragem na carreira de Lentini foi o clube amador Saviglianese, onde jogou, novamente, na companhia de Fuser.

Para quem tanto prometeu e chegou a estar no topo do mundo futebolístico, foi um final de carreira triste, muito longe dos grandes palcos onde, um dia, brilhou.

  

publicado por Joca às 14:10
Quinta-feira, 14 DE Maio 2009

Ainda a época não acabou e já o meu clube prepara a nova época.. Até aqui nada de mal, uma vez que já nada está em discussão na presente época (embora o terceiro lugar não esteja assegurado, em termos práticos, terminar em terceiro ou em quinto corresponde a mais ou menos uma pré-eliminatória na nova taça Europa).

Agora o que me espanta enormemente é o facto de, segundo as diversas notícias que têm vindo a público e os comentários do próprio presidente, o Quique Flores se ir embora mas aparentemente continuarem-se a contratar jogadores que ele tinha avalizado..
Será que o novo treinador (quem quer que ele seja) concorda com essas novas contratações? Será que conhece esses jogadores e contará com eles?
Ora, se por um lado, eu acho que um treinador que chegue a um clube tem que trabalhar com os que lá estão, devendo apenas fazer uma ou ultra contratação cirúrgica e nunca uma revolução no plantel.. Também acho que se deveria esperar mais algumas semanas para se contratarem os novos jogadores, de modo a que o novo treinador possa efectivamente avaliar a necessidade (ou não) dessa contratação.
Não seria a primeira vez, e temo que não seja a última, que um jogador é contratado à revelia do treinador e depois ou passa uma época na bancada ou é despachado (emprestado ou mesmo vendido)!
Assim sendo, acho que o Benfica está a precipitar-se na preparação da nova época e começa já cedo a errar.. Ou isso, ou o novo treinador já está a trabalhar com os responsáveis do clube e já terão definido o plantel para a época seguinte.. Será?
 
PS – Neste último caso, teria que ser um treinador que está sem trabalhar.. Segundo os jornais, o mais forte candidato actualmente no desemprego seria o Scolari.. Espero bem que não..
publicado por Spaceship às 12:44
Terça-feira, 12 DE Maio 2009


 

O Estádio La Bombonera (cujo nome verdadeiro é, actualmente, Estádio Alberto J. Armando e, entre 1940 e 2000, Estádio Camilo Cichero), situa-se em Buenos Aires, tem capacidade para 57.395 espectadores e foi inaugurado em 1940.

 

É a casa do mais popular clube argentino, o Boca Juniors.

 

A forma pouco usual do La Bombonera faz com que tenha uma acústica única, facto que leva a que os adeptos do Boca lhe chamem "La Doce" (o 12.º jogador).

Apesar de nunca lá ter estado, julgo que deve ser dos estádios com um ambiente mais fanático e onde deve ser mais difícil jogar.

 

Não obstante a sua dimensão e história, estranhamente, o La Bombonera não foi palco de qualquer jogo do Mundial de 1978.

 

Diego Armando Maradona, adepto e antigo jogador do Boca Juniors, tem o seu próprio camarote no La Bombonera.

 

publicado por Joca às 17:34
Domingo, 10 DE Maio 2009

                          

 
publicado por Joca às 22:42

Meus caros,

 

Não há muito tempo foi aqui escrito que alguma coisa de estranho teria passado no estádio do Dragão, pois dois jogadores tinham sido substituídos ao mesmo tempo, e depois o Setubal acabou por perder. Tudo escrito com as tradicionais insinuações, lamentáveis diga-se, feitas contrao FCPorto.

Ora, ontem o mesmo Setubal, empatado no estádio de alvalade, retirou aos 70´ de uma só vez os mesmos dois jogadores, que por sinal até tinham construído o golo do Setubal, e também acabou por perder.

 

Nada mais digo, apenas vou ficar à espera de comentários... quero ver os senhores coerentes e honestos...

publicado por AR às 18:10
Sexta-feira, 08 DE Maio 2009

 

Bryan Roy (na foto a segurar a Taça Uefa, conquistada frente ao Torino, ao lado de Van Gaal e Frank de Boer), foi um futebolista holandês a quem, no ínicio da sua carreira, auguraram um grande futuro.

Nascido em Amsterdão em 1970, Bryan Roy era um extremo-esquerdo muito veloz e com excelente técnica.

Formado no Ajax, estreou-se pela 1.ª equipa em 1987, com apenas 17 anos.

Não demorou muito até que se começasse a destacar, tendo-se estreado, com somente 19 anos, na selecção holandesa, que representou entre 1989 e 1995, tendo marcado 9 golos em 32 jogos..

Manteve-se no Ajax, onde marcou 16 golos em 108 jogos, até 1992, altura em que se tranferiu para o Campeonato mais forte da época, ou seja, para a Serie A, mais concretamente para o Foggia.

É preciso lembrar que estávamos num período pré-Acórdão Bosman, pelo que, em Itália, cada equipa apenas podia apresentar 3 estrangeiros ao mesmo tempo...foi graças a isso que, por exemplo, a Udinese contratou Zico, a Reggiana teve Futre ou o Foggia contou com Bryan Roy . 

A passagem de Bryan Roy por Itália foi razoável, tendo participado em 50 jogos e marcado 14 golos, entre 1992 e 1994.

Após ter participado no Mundial de 1994, em que marcou um golo, Bryan Roy transferiu-se para o Nottingham Forest, de Inglaterra.

As duas primeiras épocas na Premier League foram muito boas, tendo estabelecido, na primeira época, uma dupla atacante de respeito com Stan Collymore (que, no final dessa época, foi para o Liverpool).

A época de 1996/1997 marca o ínicio do declínio da carreira de Bryan Roy. As constantes lesões não lhe permitem atingir o seu nível e, no final dessa época, decide que é tempo de mudar de ares. Para trás ficaram 85 jogos e 24 golos ao serviço do Forest.

A próxima paragem de Bryan Roy foi o Campeonato Alemão, ao serviço do Hertha de Berlim.

Nesta nova etapa da sua carreira, Bryan Roy nunca apresentou um nível exibicional condizente com a sua qualidade.

Manteve-se no Hertha de 1997 a 2000, tendo marcado apenas 3 golos em 50 jogos.

Regressado à Holanda, para representar o NAC Breda, Bryan Roy jogou apenas mais uma época, efectuando 14 jogos e marcando 2 golos.

Terminou a sua carreira com apenas 31 anos.

Tendo em conta aquilo que prometeu no início, pode-se dizer que a carreira de Bryan Roy ficou, claramente, aquém do esperado.

Actualmente, Bryan Roy é treinador das camadas jovens do Ajax.

 

publicado por Joca às 14:54

Gostava de partilhar convosco uma relíquia. Abaixo podem ver parte do relatório do arbitro Carlos Xistra em que justifica um amarelo mostrado a Micolli. Fantástica prosa!

 

"O jogador da equipa visitada, Micolli, desmandou-se em velocidade tentando desobstruir-se no intuito de desfeitear o guarda-redes visitante. Um adversário à ilharga procurou desisolá-lo, desacelerando-o com auxílio à utilização indevida dos membros superiores, o que conseguiu. O jogador Micolli procurou destravar-se com recurso a movimentos tendentes à prosecução de uma situação de desaperto mas o adversário não o desagarrava.

Quando finalmente atingiu o desimpedimento desenlargando-se, destemperou-se e tentou tirar desforço, amandando-lhe o membro superior direito à zona do externo, felizmente desacertando-lhe. Derivado a esta atitude, demonstrei-lhe a cartolina correspectiva."

 

publicado por Spaceship às 09:50
Quinta-feira, 07 DE Maio 2009

 

Clubismos e nacionalismos à parte, esta seria a final mais desejada pelos adeptos de futebol.
Obviamente que quando a Champions arrancou em Setembro, eu tinha uma secreta esperança de ver uma final portuguesa entre o FCP e o SCP.. Obviamente que era um delírio, mas o sonho comanda a vida! ;)
De qualquer modo, não podendo ver um embate luso na final e olhando para as restantes equipas em prova, desde logo me saltaram à vista 3 clubes, os dois finalistas de hoje e o Inter de Mourinho.
Ao longo de toda a prova, muitos foram os fantásticos momentos de futebol, assim de repente, lembro-me:
* Na fase de Grupos, a desilusão que foi o Inter, a Juve ter ganho os 2 jogos ao Real e os vários clubes que terminaram essa fase invictos (Juve, Bayern, Liverpool, Atlético e Man Utd – sendo q estes 2 últimos não perderam qq jogo nas fases seguintes)
* Nos oitavos de final, a forma como o Man Utd dominou o Inter em ambos os jogos, tendo apenas pecado por não ter ganho em Itália, o mesmo em relação ao FCP com o Atlético em ambos os jogos, a sova que o Bayern deu e o Liverpool a esmagar o Real na segunda mão em Londres!
* Nos quartos, o equilíbrio entre FCP e Man Utd, o primeiro jogo entre Barça e Bayern e os dois jogos entre Liverpool e Chelsea, com destaque para o 4-4 da segunda mão…
* Nas meias, o passeio do Man Utd frente ao Arsenal e a terrível arbitragem que possibilitou a passagem do Barça à final…
Assim sendo temos uma final entre Man Utd e Barça!
Uma final entre Ronaldo e Messi, respectivamente, o melhor e o segundo melhor do mundo segundo a FIFA!
Será o tira-teimas final… Embora considere o Messi melhor, mais consistente e regular que o Ronaldo, estarei a torcer pelo Português!
publicado por Spaceship às 19:19

                   

 

Quando penso nos estádios míticos que existem no mundo do futebol, o 1.º que me vem à cabeça é o fantástico Estádio Azteca, na Cidade do México.

Inaugurado em 1966, tem, actualmente, capacidade para 114 465 espectadores.

 

O primeiro Mundial de futebol que eu me lembro de acompanhar foi o México 86...talvez por isso, este estádio sempre fez parte do meu imaginário.

 

É o único estádio que já recebeu duas finais de Campeonatos do Mundo...curiosamente, uma que consagrou Pélé (1970) e outra que consagrou Diego Armando Maradona (1986), na minha modesta opinião, o melhor jogador do mundo de todos os tempos.

 

publicado por Joca às 18:58

Caros amigos,

 

O post anterior do meu amigo AR, merece maior destaque que um simples cometário. Merece um post.

 

Começo por dizer, que o  jornalista que fez aquela análise  teve pelo menos a honestidade de não cair na demagogia e desonestidade intelectual que muitos costumam entrar ao afirmar "que desde o 25 de Abril o Benfica nunca mais fez nada, e o FCP é que se tornou forte", ou ainda coisas do género "desde o 25 de Abril o FCP é a melhor".

 

Como tada a gente sabe o 25 de Abril foi em 1974. E o Benfica não começou a decair em 1974, mas em 1994. Nos vinte anos pós 25 de Abril, o Benfica ganhou 10 campeonatos, e chegou a 3 finais europeias. Sem contar com as meias finais que chegamos a muitas das provas, nomeadamente a uma meia final da Taça das Taças. Ou seja continuamos grandes até 94, quer internamente quer internacionalmente.

 

Realmente a partir de 94, o Benfica começou a decair. E nesses 15 anos, ganhamos 1 titulo, e a nível europeu somos uma sombra do que eramos.

 

Esse jornalista, analisou de forma clara, em que anos realmente o FCP começou a ser superior ao Benfica. Não fez aquela analise, que muitos gostam de fazer de pegar nos 35 anos pos 25 de Abril, e afirmar que o FCP tem sido muito melhor desde ai. Ora isso é mentira, porque nos primeiros 20 anos o Benfica foi melhor. Agora nestes 35 anos, só nos últimos 15 foi pior.

 

Aliás nem entendo, porque razão o Sr. Ar veio mostrar estes números, quando este senhor é dos tais desonestos intelectualmente que afirma que o Benfica era só no tempo do Salazar, e que desde ai, nunca mais fez nada.

 

Os números dos últimos 10 anos, apresentados pelo jornalista, são a realidade. Esses números são maus, não há volta a dar. Mas estes números, são na fase que em cima referi, pós-94. Agora a forma como eles são apresentados mostram um ódio ao Benfica por parte do jornalista. Um anti-benfiquismo primário. Aliás mostram bem a cor do seu clube, o FCP.

 

Este artigo mostra clamente o que doi aos portistas, porque ganham ganham, e ninguém lhes dá o reconhecimento que se dá ao Benfica. O que doi aos portistas, é o Benfica apesar de não ganhar como ganhava, continua com uma mística, um carisma, atrás dele.  Toda a gente reconhece ainda assim a grandeza do Benfica. Isso é o que vos doi.

 

Obviamente que estes números, e os pontos do FCP deviam vir esclarecidos quantos deles foram resultantes de viagens ao Brasil? Quantos deles derivam da corrupção da qual foram inclusivé punidos pela entidade que tutela o futebol em Portugal? Quantos deles foram conseguidos à pala da batota dos seus jogadores, inclusivé punidos por essa batota pela entidade que tutela o futebol em Portugal? Ou então os pontos conseguidos através da batota dos seus apanhas bolas que em tardes de nevoeiro resolvem meter bolas que estavam fora dentro da baliza?Quantos pontos à custa do café e chocolate? Quantos pontos a custa de visitas de arbitros a casa antes dos jogos?

 

Se calhar isso era uma análise séria.

 

Ah já sei, o caso calabote, apesar de não concordar, dou de barato o caso calabote. Mas agora  vamos a números

 

Benfica 1   (calabote) 

 

FCP 5 (viagens ao brasil, batota do lisandro, batota do apanha bolas, café e chocalatinos,  

                visitas de arbitros a casa do presidente)

 

Aqui sim, vocês dão goleadas

 

 

p.s: curioso, do Benfica só terem uma história, e do FCP existirem mais, porque será

publicado por lmb às 18:51
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
23
25
26
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
eu estava a nascer mas nesse ano a unica coisa que...
Correctíssimo ao dizer página mais negra da nossa ...
Então por que foi irradiado o Calabote?
Grande cabrinha... uma pessoa humilde.. de um cora...
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO