Terça-feira, 16 DE Março 2010

A primeira equipa a entrar em campo foi o Braga que recebeu o Rio Ave.

Como vem sendo hábito, o Braga jogou bem, simples e eficaz. Geriu o jogo e o resultado, dominou o seu adversário o tempo quase todo. Ganhou por um a zero com um golo de Andrés Madrid, um jogador que eu sempre admirei e que espero que esteja a subir de forma e que consiga chegar ao nível a que jogou à dois ou três anos.
Ainda assim, o Rio Ave (que ficou mais fraco após a saída de João Tomás em Janeiro) está confortavelmente instalado a meio da tabela e ainda conseguiu incomodar o Braga e nos últimos minutos teve algumas boas oportunidades de empatar. Ficou a dúvida num lance já nos descontos, com um remate de longe do Rio Ave a ser desviado dentro da área pelo braço de Evaldo. De qualquer modo, não há qualquer dúvida quanto à justiça do vencedor.
 
Mal acabou esse jogo, o Porto entrou em campo em Coimbra para defrontar a Académica e penso que assistimos a uma terrível arbitragem que deixou marca no jogo. Houve vários lances confusos nas áreas, onde penso que o árbitro terá errado, tendo assinalado grande penalidade em lances onde nada se passou e tendo deixado passar em claro outros onde a falta foi mais evidente.
o primeiro lance foi por volta do primeiro quarto de hora, entre Miguel Lopes e Éder, há contacto do jovem portista mas não parece ser suficiente para derrubar o avançado da Académica. Fica a dúvida, mas aceita-se que o árbitro tenha mandado jogar.
Já em cima dos 20 minutos, situação parecida na área adversária entre Pedrinha e Ruben Micael, mais uma vez há contacto entre os jogadores, fica-se na dúvida sobre se foi suficiente para fazer cair Ruben, mas este no chão dá continuidade ao lance, passando a bola para um companheiro, pelo que, mais uma vez, aceita-se que o árbitro tenha mandado jogar.
À meia hora de jogo, Nuno Coelho com o braço desviou um cruzamento já dentro da área. Foi subtil e percebe-se que o jogador não teve intenção e que tentou evitar o contacto, mas que houve contacto, houve e foi suficiente para desviar a bola.
No minuto seguinte, o árbitro marca penalty por falta de Bruno Alves sobre Éder. Estranhamente não há nenhuma imagem clara nem nenhuma imagem aproximada do lance (nem por detrás da baliza), apenas grandes planos onde não é possível vislumbrar grande coisa. Fica a dúvida!
Ainda assim, o Porto acabou por responder bem à desvantagem, empatando pouquíssimos minutos após a grande penalidade da Académica, e já na fase final do jogo, com o jogo bastante dividido, Rodriguez marca o golo da vitória num belo lance individual.
Já nos descontos, o árbitro volta a assinalar grande penalidade de Rui Nereu sobre Falcao, o lance foi muito rápido e deve ser dado o benefício da dúvida ao árbitro, no entanto, nas repetições vê-se que não há qualquer contacto entre os jogadores! Falcao falhou.
Ou seja, quando houve contacto (mesmo que subtil), o árbitro deixou seguir, mas em dois lances onde não houve contacto (ou onde não se consegue ver explicitamente), o árbitro marcou falta!
Ganhou, e bem, a equipa que mais fez pela vitória!
 
No dia seguinte, o Benfica deslocou-se à Madeira para defrontar o Nacional. O estádio registou a sua maior enchente, ainda assim, os 5.000 lugares não foram preenchidos.
O jogo foi bem disputado com boas oportunidades para ambas as equipas, embora o Benfica tenha tido maior domínio e maior vocação atacante com mais e melhores oportunidades de golo, o Nacional em contra-ataque e em lances de bola parada também teve algumas oportunidades claras para marcar.
Com cerca de uma hora de jogo, o árbitro marcou uma grande penalidade a favor do Benfica. A meu ver, marcou mal porque não houve qualquer contacto entre o jogador do Nacional e o David Luiz que se atirou estupidamente para o chão à procura do penalty, quando podia perfeitamente ter continuado a jogar. “Felizmente” Cradozo falhou.
Praticamente no minuto seguinte, Ruben Amorim tem uma excelente iniciativa pelo corredor direito, indo à linha e oferecendo o golo a Cardozo, que só precisou de encostar. Estava feito o 1-0. Até final ainda houve mais uma grande oportunidade para Cardozo e uma excelente defesa de Quim já em cima dos 90!
Mais uma vez, ganhou a melhor equipa em campo!
 
Por fim, entrou em campo o Sporting na recepção ao Vitória de Guimarães. Perspectivava-se um grande jogo entre o 4º e 5º classificados separados por apenas 2 pontos. Mas o Sporting teve uma entrada fortíssima e marcou logo aos 8 mn (embora na repetição se veja que Grimi estava em posição irregular). A bola vai ao centro, os jogadores do Guimarães trocam dois ou três passes, Liedson rouba a bola a um dos defesas e marca um golaço em arco. Pouco depois ainda houve um golo mal anulado ao Saleiro, mas este acabaria por marcar mesmo aos 20 e picos minutos.
Depois, o Sporting descansou e o Guimarães cresceu. Ainda marcaram a meio da segunda parte e tiveram mais duas ou três grandes oportunidades, mas o resultado final de 3-1 premiou o grande inicio de jogos dos leões que podem ter assegurado o 4º lugar!
 
Destaque ainda aos duelos entre os últimos, com as vitórias de Belenenses e Setúbal em Olhão e em Matosinhos. O Belém tem 14 pontos, Leixões 15, Setúbal e Olhanense têm 20, enquanto a Académica já leva 24!
publicado por Spaceship às 11:18
Segunda-feira, 15 DE Março 2010

Esta é a principal razão pela qual eu sou contra os jogadores naturalizados na nossa selecção! Não está em causa a sua qualidade, nem a sua mais-valia. Desde que começaram a ser chamados até agora, Deco, Pepe e Liedson foram e são dos melhores nas suas posições (se não mesmo os melhores). No entanto, não são portugueses e a recente entrevista de Deco à Globo prova isso mesmo:

 

"Sou brasileiro. E não consigo ver a minha vida sem Portugal. Amo Portugal por tudo aquilo que me deram. Mas não sou português.”

 

Tudo bem que não sabemos o contexto em que isto foi dito, mas é público que Deco quer acabar a carreira no Brasil e quer viver para o Brasil quando deixar de jogar à bola!

publicado por Spaceship às 11:32
Sexta-feira, 12 DE Março 2010

 

A primeira equipa portuguesa a jogar foi o SCP que entrou no Vicent Caldeirão (segundo Carlos Carvalhal) às 18h (hora imprópria para quem trabalha) para defrontar o Atlético de Madrid.
De acordo com o resumo e pelo que foi dado a conhecer pelos jornais, até aos 30 minutos o jogo foi equilibrado com oportunidades para ambas as equipas marcarem, sendo a de maior relevância um chapéu de Liedson a embater na trave. Sensivelmente à meia hora de jogo, Grimi corre quase meio campo atrás de Reyes e ao chegar quase à linha final, faz-lhe um carrinho por trás a varrer o adversário, levou o 2º amarelo e foi expulso. Este momento foi determinante para o jogo porque o SCP com menos um, passou a defender o resultado, congelando a posse de bola e procurando passar o tempo. O Atlético também não teve arte nem engenho para aproveitar a superioridade numérica e teve apenas mais duas ou três oportunidades de golo. Já em cima do minuto 90, Tonel perde a cabeça e mete a mão na cara de Aguero, empurrando-o e vê o vermelho directo.
O resultado de zero-zero é bastante positivo (principalmente para quem jogou fora com 10 durante 1h e acabou com 9) e abre boas expectativas para a segunda mão!
No entanto, é preciso recordar que se defrontam duas equipas cujas defesas são frágeis e valem pelos bons jogadores que têm no meio campo e no ataque, pelo que ambas podem marcar. Além disso, o SCP não vai poder contar com Tonel e Grimi!
 
Mal acabou este jogo, começou o Benfica – Marselha na Luz! Foi um bom jogo, muito equilibrado e com boas oportunidades para ambas as equipas. Na primeira parte, saliento uma perdida de Lucho ao segundo poste, sozinho e depois da bola sobrevoar a pequena área sem ninguém lhe tocar, Lucho encosta o pé e a bola saiu ao lado. Também Aimar, teve uma grande perdida, ao entrar sozinho na área descaído na esquerda, rematou em arco com pouquíssima força e permitiu a defesa do guarda-redes.
Na segunda parte, surgiu logo um enorme calafrio com uma excelente cabeçada de Nyang, que Júlio César defende a dois tempos, primeiro por instinto, soca a bola para cima e depois num golpe de rins dá-lhe uma sapatada para fora da baliza. A quinze minutos do fim, Di Maria arrancou na esquerda, centrou rasteiro, Cardoso acerta de raspão na bola, o guarda-redes faz-se ao lance e Maxi Pereira atrapalha-o e no ressalto acaba por introduzir a bola na baliza. Foi um golo estranho e pouco usual. Pouco depois, Ramires atirou uma bomba que deixou a trave a tremer e mesmo em cima do minuto 90, numa arrancada pela direita, surge um cruzamento e Ben Harfa empata o jogo.
O resultado, embora amargo por o empate ter surgido no fim, foi justo!
Vai ser uma segunda mão complicada com o Benfica obrigado a marcar golos (pelo menos tantos como o Marselha).
 
Esperemos que ambas passem!
publicado por Spaceship às 19:05
Terça-feira, 09 DE Março 2010

      Nicklas Bendtner celeb Arsenal v Porto 2010  

 

Acabou agora o Arsenal - F.C.Porto.

Nem sei por onde hei-de começar...

Divido as culpas daquilo que aconteceu por dois:

1 - Jesualdo Ferreira - 

 a) Nuno André Coelho a trinco??????????!!!!!!!!!!!!

Estão a brincar comigo?!

Um jogador que nunca jogou a trinco, não tendo, por isso, qualquer rotina na posição, nem nunca jogou na Champions (nem sequer foi inscrito na 1.ª fase) é lançado nesse lugar num jogo desta responsabilidade?

Resultado, o F.C.Porto jogou pessimamente na 1.ª parte, não conseguindo ligar o jogo, nem fazer dois passes seguidos.

A equipa estava completamente partida, sem meio campo e sem qualquer fio de jogo.

Ao intervalo, Jesualdo fez aquilo que devia ter feito logo no início e o resultado foi imediato.

O F.C.Porto entrou a mandar no jogo, criou várias oportunidades e só um golo super consentido e outro num contra-ataque, depois de um canto a favor do F.C.Porto, mataram o jogo.

 b) Hulk a titular.

Depois do jogo do Dragão (onde Hulk já não devia ter sido titular), como é que se volta a cair no mesmo erro?

Se Hulk já não estava a jogar nada quando jogava regularmente, o que dizer depois de estar parado durante meses...

Isto para não falar no facto de Hulk não defender bem e isso ser algo de essencial no jogo de hoje.

Foi, quanto a mim, o outro erro de Jesualdo.

2 - Jogadores (alguns) -

Tanta passividade, tanta falta de agressividade, tanto falta de espírito de sacrifício...

O golo de Nasri é o exemplo claro disso.

A falta de agressividade de Raúl Meireles (e não foi só nesse lance, foi em muitos) é gritante!!!

Teve oportunidade de tirar a bola a Nasri e limitou-se a segui-lo, sem tentar o corte.

Para além de Raúl Meireles, incluo também neste lote Bruno Alves (O que se passa com Bruno Alves? Onde está o grande jogador das últimas épocas? Onde está a voz de comando?), Fucile (Mais uma exibição miserável!!!!!!!!! O seu serro no lance do segundo golo é uma vergonha!!!! Tanta displicência!!!) e Rolando (nunca o achei um jogador por aí além e esta época tem confirmado várias vezes aquilo que penso dele).

 

Termino dizendo que acho (e não foi pelo resultado, opções ou exibição de hoje...já achava antes deste jogo) que o ciclo de Jesualdo Ferreira à frente do F.C.Porto deve terminar no final desta época.

Não fui um fã dele durante as primeiras duas épocas, mas o trabalho fantástico que desenvolveu na época passada fez-me mudar de opinião.

Acho que é um excelente treinador (tirando as invenções nos jogos grandes) e que fez um excelente trabalho no F.C.Porto, mas é altura de iniciar um novo ciclo.

Quanto a mim, o treinador ideal para o substituir não é Domingos ou Jorge Costa, mas sim André Vilas-Boas.

Espero que Pinto da Costa se antecipe à concorrência e que com ele se inicie uma nova etapa de vitórias.

 

publicado por Joca às 21:40

A primeira equipa a entrar em campo para a 22ª jornada foi o FCP que recebeu em casa o Olhanense do Jorge Costa! A equipa algarvia, à semelhança do que havia feito em Alvalade na primeira volta, entrou de rompante e pouco depois do primeiro quarto de hora já vencia por dois golos!

O Porto demorou a reagir, mas reagiu o suficiente para enviar uma bola à trave, outra ao poste e nos últimos dez minutos, conseguir os dois golos que lhe deram o empate!
Pouco tempo depois, o Braga entrou em Setúbal com a possibilidade de se isolar provisoriamente e à condição no primeiro lugar.. Mas o resultado terminou como havia começado, 0-0!
No dia seguinte, o SCP foi visitar o último classificado e após uma primeira parte sem golos, Liedson abriu o livro e marcou 4! Pelo meio, Moutinho ainda marcou um belo golo de calcanhar que o árbitro invalidou por fora-de-jogo que não existiu..
À noite o SLB recebeu o Paços de Ferreira que vinha com uma série de 7 jogos sem perder, mas por volta dos 20 mn já estava tranquilamente na frente por 2-0. O Benfica descansou e o Paços teve algumas situações de perigo, tendo conseguido reduzir para 2-1. No reatamento o Benfica voltou a carregar e chegou naturalmente aos 3-1, tendo ainda acertado uma bola na trave e tendo permitido que o guardião pacense fizesse algumas boas defesas.
 
Com a conclusão da jornada, o SLB aumentou para 3 pontos a vantagem para o Braga e 11 para o FCP que terá dito definitivamente adeus ao título. O SCP vem de uma série de 3 jogos em que marcou 10 golos e não sofreu nenhum (um dos jogos foi na liga Europa) que lhe permitiu aproximar do 3º (a 9 pontos) e manter o 4º lugar. Por outro lado, o Belenenses, é cada vez mais último..
Saliento ainda a luta entre Cardozo e Falcao! Muito bonita!
publicado por Spaceship às 12:52
Sexta-feira, 05 DE Março 2010

 

Meus Caros,
 
Há muito que sou um admirador do “Bicho” Jorge Costa!! Foi a ele que eu vi levantar uma Taça UEFA ao vivo e a cores, e ainda a levantar uma Taça de Campeão Europeu!! Sim também já vi o João Pinto…as vitórias do FCP são muitas ao longo da minha existência…

Mas na verdade, o que pretendo salientar é o enorme profissionalismo mas também categoria do Jorge Costa. E só alguém assim, tinha possibilidade de assumir com enorme frontalidade o que ele assumiu hoje:
 
Sou uma pessoa honesta e sincera. Não é segredo para ninguém que o meu sonho passa por um dia chegar àquela casa. Aliás, pelo meu passado é difícil treinar outro clube grande em Portugal», afirmou o técnico em conferência de imprensa.
Grande Capitão!!
 
Da mesma forma lamento várias noticias e comentário que hoje já li, colocando em causa o seu profissionalismo. Tristes mentes pequeninas.

 

publicado por AR às 16:45
Quarta-feira, 03 DE Março 2010

Recentemente vieram a público alguns acontecimentos com pouco mais de 13 anos e que corroboram a tese aplicada pelo CD no castigo de Hulk. De facto alguns jornais já tinham feito esta referência e ontem no programa Trio de Ataque da RTPN, Rui Moreira e António Pedro Vasconcelos discutiram largamente esse acontecimento do passado.

É preciso recuar a 28 de Fevereiro de 1997, ao jogo Estrela da Amadora – FC Porto em que Fernando Mendes agrediu (pisou um pé e mordeu a face) um bombeiro em exercício de funções num jogo. Nessa altura, já estavam em vigor os actuais regulamentos e o CD da Liga demorou mais de 13 meses (foram 401 dias) a declarar o castigo de 3 meses a Fernando Mendes (que o cumpriu quando já estava vinculado a outro clube – o Belenenses). Um mês depois do CD da Liga ter proferido o castigo, o Conselho de Justiça da FPF confirmou o castigo.

Na altura foram considerados intervenientes no jogo bombeiros e maqueiros, os delegados da Liga, os polícias e o pessoal de assistência médica!

Nessa altura não havia stewards, estes só passaram a existir com a Portaria do Governo 1522-C/2002, que tornou obrigatória a utilização de um sistema de segurança privado em jogos que se realizem em estádios com lotação superior a 25 mil espectadores. Qualquer clube cujo estádio tenha lotação superior a 25.000 espectadores e que não assegure a presença de seguranças privados pode ser punido pelo Ministério da Administração Interna.

 

A meu ver, os stweards, têm que ser equiparados a intervenientes no jogo tal como todos os sujeitos acima citados. O que é necessário alterar é a moldura penal (deixar de castigar em termos de tempo, mas de jogos e adequar o número de jogos de castigo em função dos castigos a agressões entre jogadores) e a regulamentar o raio de acção e intervenção dos stweards (aumentando significativamente as sanções e penas para os ditos stweards e para o clube da casa).

 

publicado por Spaceship às 18:42


 

publicado por Joca às 15:15

Na passada semana disputaram-se os segundos jogos dos dezasseis avos da Taça Europa.

 

O primeiro a entrar em campo foi o Benfica, que jogou terça-feira em casa contra o último classificado do campeonato alemão depois de ter empatado em Berlim na quinta-feira anterior.

Ao contrário do jogo de Berlim, onde a equipa portuguesa após marcar o golo, entregou o jogo aos alemães, o Benfica dominou do princípio ao fim e foi sem grande surpresa que ganhou o jogo por números dilatados.

A meio da primeira parte, Aimar inaugurou o marcador numa óptima combinação com Saviola. No reatamento, Di Maria centrou para Cardozo marcar de cabeça. Ainda antes de se completar a primeira hora de jogo, no seguimento de um canto, Javi eleva para 3-0. E pouco depois, aos 62mn, Di Maria volta a assistir Cardozo. Depois disso, os 3 argentinos foram descansar e foram dados minutos a Carlos Martins, Peixoto (com Coentrão a subir no relvado) e Nuno Golos.

Foi uma tarde tranquila para o Benfica, que fez a sua obrigação e, pelo número de golos marcados, conseguiu fazer esquecer a fraca exibição na primeira mão.

 

Na quinta-feira, foi a vez do Sporting receber o Everton. Parecia bem complicada a tarefa do Sporting depois de perder 2-1 em Liverpool e a atravessar um péssimo período de 7 jogos sem ganhar (5 derrotas e 2 empates).

No entanto, cedo se percebeu que o Sporting ia dar tudo por tudo e que o Everton vinha decidido a defender a vantagem da primeira mão. Embora tenha atacado muito, o Sporting só conseguiu marcar aos 64mn por Veloso (este ano, tem jogado bastante bem nas competições europeias, nos jogos do campeonato contra o Benfica e Porto e no mês de Janeiro, nos restantes jogos, mal se vê, porque será?). O Sporting continuou a carregar e Pedro Mendes ampliou a vantagem aos 77mn. A partir daqui, o Everton apostou tudo no ataque para tentar empatar a eliminatória e o Sporting conseguiu alguns contra-ataques em superioridade numérica, mas só nos descontos conseguiu matar o jogo, num belo lance de Djalo e Matias Fernandez (praticamente acabado de entrar).

Foi uma vitória justíssima do Sporting.

 

Na próxima ronda, serão jogos bem mais complicados.

O Benfica defronta o Marselha de Lucho e o Sporting o Atlético de Madrid de Simão, Tiago, Paulo Assunção, Reyes e Quique Flores..

Grandes jogos em perspectiva. Espero que as equipas portuguesas consigam ser superiores aos seus adversários e avancem para a eliminatória seguinte!

publicado por Spaceship às 09:47
Segunda-feira, 01 DE Março 2010

A primeira equipa a entrar em campo foi o Braga! Embora a direcção bracarense tenha voltado a abrir as portas do estádio, devido ao mau tempo, não se voltou a registar a enchente do último jogo caseiro e apenas 9.000 pessoas estiveram nas bancadas (ainda assim, um número muito superior ao que a maior parte das equipas têm em jogos normais). O Braga não teve um início fácil, quiçá ainda marcada pelos 5-1 do Dragão, os primeiros minutos foram de domínio do Olhanense. Nos primeiros 20mn, a equipa de Olhão meteu uma bola no poste, fez um golo e ainda teve mais dois remates perigosos. No entanto, pouco depois, e num lance com algumas culpas para a defesa do Olhanense (é um defesa que efectua mal um corte, colocando a bola no centro da área), Matheus iguala e, pouco depois da meia hora, Evaldo (um dos melhores defesas esquerdos dos últimos anos) de cabeça coloca o Braga na frente. O Braga passou a controlar e a gerir o jogo e pouco depois do reatamento, Meyong faz o 3-1 que se verificou até final. O Braga voltou a repetir o seu melhor resultado da época.

 
Mal acabou este jogo, iniciou-se no estádio do Mar, o Leixões – Benfica. Jesus surpreendeu ao colocar de inicio Airton (no lugar do castigado Javi) e Eder Luiz (no lugar de Aimar). Foi um jogo de sentido único com o Benfica a tomar conta do jogo desde o inicio. Pouco passava dos 20mn quando Lucílio Baptista se tornou protagonista do jogo ao anular um golo limpo a Di Maria por suposto fora-de-jogo (no seguimento do lance, Di Maria protestou e viu correctamente o amarelo). Este erro do árbitro só não foi grave porque minutos depois Eder Luiz fazia o golo inaugural que se manteve até ao intervalo.
Na segunda parte, Di Maria entrou verdadeiramente endiabrado e fez um jogão. Marcou 3 golos e ainda teve mais duas oportunidades flagrantes de golo! Foi sem sombra de dúvida um grande jogo de Angelito, foi a primeira vez que marcou um hat-trick e levando a que os jornais colocassem em manchete no dia seguinte o “Tri Maria”.. Resultado final, 4-0. Mais uma goleada que permite ao Benfica manter a liderança a um ponto do Braga.
 
No domingo à noite teve lugar o derby em Alvalade entre um Sporting moralizado pela vitória clara e boa exibição sobre o Everton 3 dias antes, e um Porto também moralizado após a goleada de 5-1 sobre o Braga. O Sporting entrou muito forte e conseguiu marcar logo no inicio, após um alívio na área portista, a bola sobra para Djalo que a meteu lá dentro. O Porto ainda equilibrou e queixa-se de um suposto penalty de Abel sobre Falcao (lance duvidoso em que há contacto de Abel nas costas de Falcao que ao sentir esse toque se deixa cair, nada foi assinalado e penso que muitos árbitros não assinalariam nada, mas também aceito que se pudesse assinalar penalty, é mesmo duvidoso). Houve ainda dois foras de jogo mal assinalados, um com Liedson e outro com Falcao, em ambos os casos, seguiam sozinhos para a baliza. A terminar a primeira parte, Izmaelov ganha um ressalto à entrada da área e marca o segundo do jogo.
Mal se reinicia o jogo, Liedson dispara ao poste e na recarga Miguel Veloso meteu-a lá dentro. Com 3-0 ainda antes dos 50mn, o jogo começou a perder algum ritmo e acabou por terminar com apenas mais uma ou duas hipóteses de golo para cada lado.
O resultado acabou por ser surpreendente, mas inteiramente justo.
Esteve muito bem o Sporting, com os jogadores a correrem muito, a serem muito agressivos e muito fortes (ganharam inúmeros ressaltos ao longo de todo o jogo) e o Porto apresentou-se muito apático e sem grande motivação, voltou a fazer uma exibição muito fraca. Penso que uma das principais falhas do Porto esteve nas laterais, com Fucile e Alvaro Pereira a não terem apoio nenhum com as subidas de Djalo e Grimi de um lado e Izmaelov e Abel do outro.
 
De salientar ainda o jogo entre o Paços (subiu para 6º) e o Setúbal (manteve o 14º).. Belo jogo, com muitos golos.. 5-3!
 
O Porto passou a estar a 9 pontos do Benfica e 8 do Braga.
O Sporting recuperou o 4º lugar (que havia sido ocupado temporariamente pelo Guimarães), manteve 2 pontos de avanço para o 5º e reduziu para 11 o atraso para o Porto.
Com 27 pontos em disputa, ainda muito pode acontecer!
publicado por Spaceship às 13:01
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
20
21
22
26
27
28
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
eu estava a nascer mas nesse ano a unica coisa que...
Correctíssimo ao dizer página mais negra da nossa ...
Então por que foi irradiado o Calabote?
Grande cabrinha... uma pessoa humilde.. de um cora...
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO