Terça-feira, 18 DE Maio 2010

Após o final do jogo, quando muitos dos adeptos do Porto e do Chaves que tinham assistido à final da taça regressavam ao norte do país, ao saírem da CRIL (IC 17) para a Segunda Circular, junto a Pina Manique, foram apedrejados por jovens do Bairro da Boavista (bairro problemático dos arredores de Lisboa).

Segundo os vários testemunhos, cerca de uma dezena de jovens atiraram indiscriminadamente pedras aos carros que passavam, independentemente de levarem adeptos do Porto, do Chaves, ou simples pessoas que faziam esse trajecto. As pedras foram arremessadas de um viaduto que passa por cima do local, mas também de lado de uma das bermas.

Felizmente, embora tenham acertado em mais de duas dezenas de carros e num autocarro, apenas causaram danos materiais e não provocaram ferimentos nos ocupantes de nenhuma viatura.

Segundo ainda alguns relatos (nomeadamente no Correio da Manhã), alguns exibiram uma tarja com a inscrição ‘SLB sem medo’ numa passagem superior. A TVI refere ainda que a PSP identificou duas pessoas, dois eventuais agressores, que vão ser ouvidos.

 

Após relatar os factos, algumas considerações:

1 – Reprovo completamente este tipo bárbaro de atitudes e espero que os “dois eventuais agressores” sejam severamente castigados por tentativa de homicídio. Espero ainda, que possam ser identificados mais agressores, que os mesmos sejam presentes à justiça e que sejam severamente punidos.

2 – Uma vez que desta vez há indícios de que este acto tenha sido praticado por adeptos do Benfica (não só pelo referido no Correio da Manhã, mas pelas várias conversas que se viam na net antes do jogo e que levaram à divulgação de um comunicado – ridículo – por parte do clube), espero que o clube tome providencias para impedir a entrada no seu estádio aos envolvidos (pelo menos aos “dois eventuais agressores” identificados pela PSP, uma vez que pouco ou mais pode fazer).

3 – Gostaria ainda que os diversos responsáveis pelo futebol no nosso país fizessem um apelo à calma e procurassem serenar os ânimos. Este lamentável episódio mostra que já não são só os adeptos visitantes que correm perigo de vida, mas também todo e qualquer indivíduo que tenha a infelicidade de ir na rua e passar por um local por onde também passem equipas ou adeptos de futebol. A escalada de violência tem sido cada vez maior e mais frequente, já é tempo de parar e erradicar a violência.

publicado por Spaceship às 14:13
Segunda-feira, 17 DE Maio 2010

publicado por Spaceship às 23:52

Pois bem,

 

Com a final da Taça de Portugal, agora sim pode-se dizer que terminou a época. De uma forma fria os resultados foram os seguintes: SLB Campeão Nacional, FCP vencedor da Taça de Portugal, SLB vencedor da Taça da Liga e FCP vencedor da Supertaça (algo discutível se a Supertaça é contabilizada nesta época ou na anterior, no entanto como é sempre disputada com os novos planteis, considero que deve ser sempre contabilizada na época seguinte).

 

Vou abstrair-me de aqui focar aspectos laterais que poderão ter tido influência nas contas finais, pois a “guerra” terminou e os campeões devem ser reconhecidos. Só os pequeninos não sabes dar os parabéns e aceitar a vitória dos outros!!

 

Relativamente ao SLB, conseguiu finalmente ter retorno do enorme investimento que tem vindo a fazer ao longo dos últimos anos. Conseguiu reunir alguns jogadores interessantes e tem 2 bons jogadores: David Luiz e Saviola. Infelizmente, no meu ponto de vista claro, vai vender bem um jogador que considero banal, Di Maria, e com isso poder manter outros como os que referi ou o Ramires. Além disso, a fome de vitória foi bem expressa na atitude do treinador que não gosto, nem lhe reconheço categoria e muito menos classe, mas que resultou. O SLB não esperava que o passar do tempo resolvesse o jogo, ia de imediato para cima do adversário. Com isso foi campeão.

 

O FCP fez uma época média, e um campeonato bastante abaixo do esperado. Isso quanto a mim tem algumas explicações. Em primeiro lugar, cansaço de vencer. Não é fácil manter motivação de jogadores que vêm vencendo todas as competições nacionais anos e anos a fio. Depois, quer se queira quer não, o FCP e o Prof Jesualdo tem conseguido reconstruir plantel todos os anos mesmo vendendo os seus melhores jogadores todos os anos, e sempre a vencer. Este ano tal não aconteceu ao vender 3 jogadores titularíssimos nos últimos anos, por sinal considerados a base do campeão francês (Lucho) e o melhor jogador da Liga francesa (Lisandro). A acrescentar a tudo isto, não podemos esquecer as inúmeras lesões que o plantel do FCP sofreu este ano. Varela (mais do que uma vez), Raul Meireles, Fernando, Mariano, Rodriguez (quase não jogou este ano), Farias, Ruben Micael, Guarin… já para não falar do Orlando Sá e Miguel Lopes que também estiveram muito tempo parados. E a maioria delas foram com tempo de paragem muito elevados. Isso acrescido do que aconteceu ao Hulk e Sapunaru, levou a que o Prof Jesualdo raramente tivesse a melhor equipa à disposição. Mas os campeões devem também olhar para o seu umbigo. E de facto, juntando todos estes factores devemos ainda acrescentar alguma “prepotência” do FCP na abordagem aos jogos, pois foram vários os exemplos de jogos em que o FCP entrava com pouca atitude, e só a 20 minutos do fim “metia” o Farias e ai sim pressionava os adversários para vencer. Por vezes não resultou. Mas julgo que tal atitude se deve ao somatório de todos os anteriores motivos. No entanto, como época, só é má mesmo para o FCP. Senão vejamos: venceu duas competições, foi aos 1/8 da Champions (requisito mínimo do FCP), final da Taça da Liga e só o campeonato nivelado por baixo (os 3 primeiros fizeram muitos pontos, o 4ª classificado ficou a 20 pontos do 3ª) levou a que o excelente campeonato do Braga e o bom campeonato do Benfica ficassem à frente do FCP. O que seria uma boa época em qualquer outro clube, neste é considerada má. Só posso interpretar isso com um elogio. Aliás, como disse um qualquer heterónimo, vencer o campeonato com 13 pontos de vantagem para o 3º é um campeonato razoável, ficar com vantagem de 8 pontos para o 3º, é uma demonstração de grande superioridade… Enfim….

 

O Sporting. Começou mal o campeonato e na verdade nunca se recompôs. Como primeira explicação a falta evidente de qualidade do plantel, onde os melhores (Moutinho e Miguel Veloso) estavam de alguma forma contrariados. Não me surpreende os 28 pontos de atraso, e considero mesmo que deverá continuar longe dos dois grandes candidatos no início da próxima época, apesar da ligação de Costinha  Jorge Mendes que poderá dar uma boa ajuda.

 

O Braga. Apenas uma palavra: BRILHANTE!! E não foi por acaso, é o culminar de um enorme trabalho que tem vindo a ser feito de forma consolidada pelo Presidente Salvador e pelo director desportivo Carlos Freitas. Depois, excelente trabalho de Domingos, aliás dando seguimento ao que vinha fazendo na Leiria e na Académica (fez o melhor campeonato dos últimos 30 anos!!). Para mim é hoje o 3º melhor treinador Português (logo depois do Mourinho e Queiroz), e espero que em breve seja treinado do seu clube: FCPorto!! Claro que, não se fazem omeletas sem ovos, e o Braga tinha um bom plantel sem dúvida.

 

Os outros: desceram sem dúvida as duas piores equipas. O Belenenses já “ficou a dever” 2 anos à Liga de honra e o Leixões depois da excelente época do ano passado pagou o preço da venda de vários jogadores. De resto, boa época do Marítimo de Van Der Gaag, que não era favorito à Europa, estava claramente atrás do Nacional de Manuel Machado e do Guimarães de Paulo Sérgio. Mas afinal… Naval, Paços e Académica apenas fizeram o que era esperado, não surpreenderam nem desiludiram.

 

Agora segue-se a silly season. Confesso que gosto desta fase, e este ano com Mundial à mistura. O SLB já leva cerca de 13M€ de investimento de avanço, mas tal já não surpreende. O FCP tem um mini tabu relativo ao treinador: tirando o Domingos, prefiro que fique o Prof. Jesualdo, mas as indicações não são bem essas… veremos. O Braga aparentemente mantém estrutura, e o Sporting já tem o Pulo Sérgio.

 

Até breve

publicado por AR às 16:59
Terça-feira, 11 DE Maio 2010

A primeira equipa a entrar em campo foi o FCP que se deslocou a Leiria na final de tarde de sábado. Os homens da casa começaram melhor e aos 22 mn chegaram ao golo através do melhor marcador da equipa, Cássio. O Porto passou a pressionar mais, mas não conseguiu ser muito eficaz até ao intervalo. Ao intervalo, o Porto troca Valeri por Rodriguez e pouco depois do reatamento, o Leiria também troca Brígido por Hugo Soares. Aos 60 mn o Porto chega ao empate por Guarin, embora estivesse em fora de jogo! 3mn depois, golo de Falcao a fazer uma recarga a uma defesa incompleta após cabeceamento de Hulk. Aos 82 mn Rodriguez entra na área e com Falcao sozinho, opta por ser ele a rematar e a marcar o terceiro golo da equipa. Quase em cima do final, é assinalado um penalty algo duvidoso por falta do guarda-redes sobre Falcao que o colombiano converte. Resultado final de 1-4, após uma boa primeira parte dos leirienses, o Porto fez uma grande reviravolta. De salientar a grande estreia de Brígido com apenas 18 anos (a não esquecer para rever para o ano!) e o enorme final de época de Guarin! Obviamente, não podia deixar de assinalar a fantástica época de estreia de Falcao com 25 golos no campeonato (mais 4 na champions!)

 

Seguiu-se o Leixões vs Sporting, com o Leixões a despedir-se da primeira divisão. Entrou melhor a equipa da casa que em 5 mn já tinha razões de queixa da arbitragem, primeiro por anularem um golo a Pouga por ter empurrado Tonel e logo depois por num lance semelhante, mas com Veloso a empurrar Pouga na área, nada ter sido assinalado. Pouco depois Veloso inaugura o marcador num bom remate. O Sporting foi controlando e aos 55 mn amplia a vantagem num forte remate de Pedro Silva. O Leixões acelerou um pouco e ainda conseguiu reduzir aos 82 mn.  Mas pouco ou nada se fez após isso.

 

No dia seguinte, estavam reservadas as grandes emoções com a disputa do título e do último lugar na Europa a ser efectuada ao mesmo tempo.

 

No Benfica – Rio Ave, os encarnados entraram logo a ganhar com um golo oportuníssimo de Cardozo logo aos 3mn. Pouco depois o Rio Ave fica reduzido a 10 devido a uma agressão de Wires a Ramires (acabou por sair ao intervalo). O Benfica controlou o jogo, mas desperdiçou várias oportunidades porque todos os jogadores procuravam dar a bola para Cardozo finalizar. Aos 72 mn, susto para os benfiquistas, após um livre bem cobrado por Silvio, Ricardo Chaves cabeceia para o golo. Mas poucos minutos depois, na sequência de um canto, Saviola remata para a baliza, Gaspar alivia para Cardozo que apenas encostou para fazer o golo que selou a vitória, o título de campeão para o Benfica e de melhor marcador!

 

Ao mesmo tempo, o Braga visitava o Nacional e procurava ganhar enquanto esperava milagrosamente por uma derrota do Benfica. O Nacional também precisava de ganhar e esperar que o Guimarães perdesse, mas os minhotos também marcaram cedo. Rapidamente ambas as equipas perceberam dos resultados dos seus rivais e isso fez com que o jogo se tornasse morno. Golos, só no segundo tempo, primeiro aos 50 mn por Edgar, o melhor marcador do Nacional (e 4º do campeonato) e depois aos 57 por Renteria. O empate não serviu a nenhuma das duas equipas.

 

Por fim, o jogo mais emocionante, com o Guimarães a receber o Marítimo e a precisar apenas de empatar para garantir o 5º lugar, já o Marítimo necessitava de ganhar e esperar que o Nacional não ganhasse. Os minhotos começaram muito fortes, mandaram uma bola ao poste e marcaram aos 15 mn. O Marítimo logrou chegar ao empate em cima do intervalo por Kleber. O mesmo Kleber conseguiria o segundo golo aos 81 mn e selava o apuramento para as competições europeias. Ainda houve alguma emoção no final, com Peçanha a sofrer uma falta e a agredir o adversário, sendo expulso. Paulo Jorge ocupou o seu lugar e conseguiu manter o resultado até final. Desastroso final de época do Guimarães que chegou a lutar pelo 4º lugar e acabou em 6º.

publicado por Spaceship às 19:18

Guarda-redes: Eduardo, Beto e Daniel Fernandes.

Defesas: Miguel, Paulo Ferreira, Duda, Coentrão, Ricardo Carvalho, Bruno Alves, Rolando, Ricardo Costa, Pepe e Zé Castro.

Médios: Pedro Mendes, Miguel Veloso, Tiago, Raul Meireles, Deco, Simão, Nani, Danny e Cristiano Ronaldo.

Avançados: Liedson e Hugo Almeida.

 

Confesso que fiquei desiludido com a convocatória. Mais do que considerar que houve algumas injustiças com jogadores mais fortes a terem sido preteridos a favor de outros mais fracos, acho que foi uma convocatória muito fraca. Mais do que contestar nomes, contesto a filosofia.

Considero que foi uma convocatória com excesso de jogadores defensivos e com poucas alternativas para o meio campo ofensivo e para o ataque.

Nos guarda-redes, embora considere que Quim foi o melhor, penso que Queiroz não quis criar uma luta na baliza com Eduardo (o titular) e por isso terá convocado um bom guarda-redes que está a habituado a ser suplente e se necessitar de jogar, lhe confere todas as garantias (Beto) e um outro guarda-redes mais jovem (Daniel Fernandes com 26 anos) que vindo de onde vem, também não vem com esperanças de jogar e não irá procurar criar problemas nem polémicas. Por isso, acabo por aceitar as escolhas em nome da união e da preservação do espírito de equipa.

Na defesa.. bem, se nada tenho a apontar aos laterais (apenas discutir a chamada de Miguel em detrimento de João Pereira), considero que houve um excesso de centrais e que jogadores como Ricardo Costa e Zé Castro, pouco ou nada adiantam.. aliás, penso que se Pepe recuperar, será um destes a deixar a convocatória. Ainda assim, penso que Fernando Meira seria bem mais útil que qualquer um dos dois.

No meio campo e no ataque, acabou por não vir nenhuma surpresa, mas ambos os sectores pagaram a factura do excesso de defesas, ficando alguns nomes pelo caminho. E aqui é que são os meus principais receios.. acho que ficamos com muito poucos jogadores para atacar.. temos apenas dois pontas de lança (Liedson e Hugo Almeida), dois jogadores que jogam em qualquer posição no ataque (Danny e Cristiano Ronaldo), dois extremos (Simão e Nani) e dois médios ofensivos (Deco e Tiago). Acho muito pouco, sobretudo se tivermos azares como lesões ou castigos, ficamos sem soluções..

 

Como disse Jesus, eu também “escolheria outros jogadores, mas espero que no final, Carlos Queiroz tenha razão quanto às suas escolhas"..

publicado por Spaceship às 09:37
Domingo, 09 DE Maio 2010

O Benfica sagrou-se pela 32ª vez campeão nacional!

Mais uma marca para juntar a tantas outras:

1935/36, 1936/37, 1937/38, 1941/42, 1942/43, 1944/45, 1949/50, 1954/55, 1956/57, 1959/60, 1960/61, 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1966/67, 1967/68, 1968/69, 1970/71, 1971/72, 1972/73, 1974/75, 1975/76, 1976/77, 1980/81, 1982/83, 1983/84, 1986/87, 1988/89, 1990/91, 1993/94, 2004/05, 2009/10

 

 

Parabéns aos campeões!

publicado por Spaceship às 22:29

Meus Caros,

 

Amanhã será anunciada a convocatória do Prof. Carlos Queiroz para o Mundial da Africa do Sul. Em seguimento de um anterior post, venho deixar aqui a minha previsão. Então:

 

Guarda Redes:

  • Eduardo;
  • Beto;
  • Rui Patricio;

Defesas:

  • Paulo Ferreira;
  • Duda;
  • Fabio Coentrão;
  • Miguel Veloso;
  • Rolando;
  • Bruno Alves;
  • Ricardo Carvalho;
  • Pepe

Médios:

  • Pedro Mendes;
  • Tiago;
  • Raul Meireles;
  • Deco;
  • Ruben Amorim;
  • João Moutinho;
  • Danny;

Avançados:

  • Nani;
  • Simão;
  • Cristiano Ronaldo;
  • Liedson;
  • Hugo Almeida

Esta é a minha escolha. Considero que há 2 jogadores que por lesão não podem estar presentes, e que irão fazer muita falta: Varela e Boswingua. Outro que poderia ser chamado era Ruben Micael, pois o Moutinho não terminou bem a época e não sei exactamente como o Danny está fisicamente. No entanto, aguardo as V/ apostas e veremos quais serão as escolhas do Professor.

publicado por AR às 21:52
Sexta-feira, 07 DE Maio 2010

Meus Caros,

 

Deixo-vos a crónica semanal do MST. Apesar de nem sempre concordar com as suas posição radicais, não há dúvidas que tirou uma excelente fotografia ao que se passou. Aqui fica:

 

1) Estava reservado o primeiro título do Benfica conquistado no estádio do FC Porto. Estavam reservados os festejos na Praça do Município do Porto e de Lisboa, no Estádio da Luz, no Marquês de Pombal, em várias praças do país. Estava reservado o «avião dos campeões» e uma arbitragem à medida da festividade. Estava reservado mais um jogo contra dez durante grande parte do tempo e a confirmação de Cardozo como 'Bola de Prata'. Estava reservado o Bruno Alves como o vilão de serviço e a entrega pela Liga do troféu de campeão já no próximo domingo na Luz (o FC Porto só recebeu o de 2009 há quinze dias...). Estavam reservadas as eufóricas primeiras páginas dos jornais desportivos de Lisboa e o texto galvanizante do SIAP (Serviço de Informações Araújo Pereira).

Estava tudo reservado, mas esqueceram-se de um pormenor: avisar os ainda tetracampeões de Portugal de que eles seriam parte da festa. E esqueceram-se de avisar o Cardozo de que era preciso ter conseguido tocar na bola, uma vez que fosse, em lugar de ficar à espera do penalty habitual. E esqueceram-se de dizer ao Bruno Alves que marcar um golo cheio de estilo e no meio das «torres intransponíveis» do Benfica, passar o jogo inteiro sem deixar o Cardozo tocar na bola e sem fazer uma falta (uma única!), não é coisa que se faça aos anunciados campeões.

2) Não sei quando é que Olegário Benquerença dará por expurgado o crime de não ter visto o hipotético golo do Benfica ao Porto na Luz, já lá vão uns anos (e que, a ter existido, ele jamais poderia ter visto). Sei que, desde então, não se tem poupado a expiações sem fim, a última das quais anteontem. Mas, antes de inflectir o critério disciplinar, com chocante benefício dos anunciados campeões, Olegário tratou de mostrar — como já se tinha visto em San Siro, onde decidiu a sorte da meia-final da Champions — que está longe de justificar a chamada ao Mundial. Tal como em S. Siro, ele mostrou no Dragão que atravessa uma fase de deslumbramento que o faz achar-se mais importante do que o próprio jogo — o verdadeiro artista. E, tal como disse Jesualdo, mostrou pior ainda: que tinha medo do jogo. E, todavia, apanhou, no campo, um dos mais pacíficos jogos entre Benfica e FC Porto que me lembro: de parte a parte, não houve entradas a magoar, violência, jogo sujo, sururus, indisciplina dos jogadores. Mas, ele, valentão, quis «segurar o jogo»... contra as bancadas. E entrou num desvario de cartões amarelos, que só podia, inevitavelmente, conduzir à destruição do próprio jogo: os sete primeiros cartões amarelos que mostrou (e que prejudicaram mais o Benfica) não tiveram a menor razão de ser. Depois, foi a barbaridade do segundo amarelo a Fucile, e depois de o ter expulso por uma inventada simulação de penalty, perdoou duas vezes o amarelo a Di María que o fez duas vezes (e como habitualmente) e perdoou o vermelho directo a Luisão e Maxi Pereira. Entrou como um leão, saiu como uma águia. Fez o que pôde para estragar o jogo e só não falseou o resultado porque o FC Porto, farto de se ver prejudicado pelas arbitragens esta época, fez das tripas coração e foi em busca da vitória, dez contra onze. Espero que José Mourinho tenha visto o jogo. E Vítor Pereira também.

3) Como de costume em todos ou quase todos os jogos importantes desta época, Jorge Jesus tinha os 25 jogadores à disposição. Já Jesualdo, tinha quatro titularíssimos de baixa ou castigo cirúrgico: Helton, Ruben Micael, Varela e Falcão. Mas onde Jesualdo começou a ganhar o jogo, e contra vontade, foi, ironicamente, na baixa de Helton: como aqui tenho escrito, Beto mostrou, uma vez mais, que é muito melhor guarda-redes e transmite muito mais segurança do que Helton.

Grande erro de Jesualdo ao não ter substituído o Fucile, assim que viu o primeiro amarelo ser-lhe mostrado por Olegário Benquerença... por nada. Esse 'nada' é que era perigoso e fazia temer o pior: segundo 'nada' e Fucile foi para a rua. Era de prever.

4) Não foi um grande jogo, tecnicamente, mas foi jogado com emoção e com grande determinação da parte do FC Porto. Vitória mais do que merecida e um anunciado campeão que, jogando metade do jogo com um a mais, não conseguiu criar mais nenhuma oportunidade flagrante e ainda sofreu dois golos e viu mais um esbarrar na trave, com Quim batido. Foi uma pequena vingança pelas duas derrotas da época contra o Benfica e uma despedida do campeonato e do Dragão digna de campeões.

5) Já o Braga tinha levado lá 5-1 e eu mantenho-me na minha: não obstante a grande época do Sp. Braga, não obstante o grande trabalho de Domingos Paciência, não obstante a desigualdade de meios, o FC Porto, apesar de tudo, jogou o suficiente para mostrar que é bem melhor equipa que o Sp. Braga e, não fossem os incidentes de percurso — uns internos, outros externos — teria, pelo menos, garantido o segundo lugar. Disse Luís Filipe Vieira que o Hulk é o jogador que mais bolas perde no campeonato (natural, para quem percebe de futebol...), com isso querendo significar que a suspensão por dois meses não fez falta ao FC Porto. Infelizmente para a curiosa tese do presidente do Benfica, desde que ele voltou há nove jogos, o FC Porto só conhece um verbo: vencer.

Pelo que, é mais do que natural, mais do que legítimo, afirmar que quem conseguiu tirar o FC Porto da Liga dos Campeões do ano que vem (e, como se verá, em prejuízo do futebol português) foi o Sr. Ricardo Costa. Já o havia tentado com o «Apito Frustrado», agora conseguiu-o com o «Túnel Encantado». E mais uma vez o Braga ganhou um jogo com um erro de arbitragem, conjugado com uma oferta do adversário. Eu sei que é de bom tom enaltecer os pequenos face aos grandes — sobretudo se as vitórias dos pequenos são alcançadas à custa do FC Porto. Mas, se se derem ao trabalho de fazer a contabilidade dos pontos ganhos e perdidos com erros de arbitragem ao longo desta época, escusam de procurar outro motivo para o inabitual terceiro lugar do FC Porto.

6) Tenho um estranho sentimento: como aqui escrevi a semana passada, sinto uma grande admiração por José Mourinho, como treinador e como personalidade. Mas também, como já o escrevi, não é por ele ser quem é e, para mais, português, que consigo calar esta evidência: o futebol que ele vem apresentando — ainda no Chelsea e agora no Inter — é tudo aquilo de que eu não gosto.

Aconteceu-me mesmo esta coisa impensável: adormecer a ver o Barcelona-Inter, uma meia-final da Champions. Sim, eu sei: jogou em inferioridade numérica durante uma hora — talvez o melhor que lhe aconteceu para poder justificar aquela táctica de 9x0x0 — mas, como vimos anteontem no Dragão, isso não serve de desculpa para tudo. Não serve, sobretudo, para justificar esta inacreditável estatística: nenhum remate à baliza adversária, nenhum ataque digno desse nome, nenhuma vez em que o Inter entrou sequer na área do Barcelona (excepto se foi quando adormeci) e 57 passes certos contra 542! Ou seja, a defender-se, os jogadores do Inter nem sequer se preocupavam em tentar sair a jogar: era pontapé para a frente, dez dentro da área e fé em Deus. Mourinho conseguiu, de facto, uma proeza, porque aquela equipa não vale nada, não vale de certeza a final da Champions. E, por isso mesmo, a sua proeza tem ainda mais valor: ele anulou o futebol da melhor equipa do mundo, com um grupo de rapazes de pontapé para a frente. O que é triste é que não anulou apenas o futebol do Barcelona: anulou o próprio futebol. E eu não sei se isso é motivo de festejo.

7) Segundo rezam as crónicas, cinco mil benfiquistas esperaram de pé, na fila, durante duas ou três horas, para comprarem bilhete para o jogo da Luz da próxima e última jornada. Num dia de semana e em horário de trabalho. Presumo que não fossem reformados ou doentes, porque não aguentariam a espera em pé. Presumo que não estivessem todos com o subsídio de desemprego ou o RSI, ou teriam coisas mais prementes em que gastar o dinheiro. Presumo, enfim, que tenham gasto o tempo a dizer mal do FC Porto, do governo e da situação de falência económica e financeira a que «eles» conduziram o país.

 

Até breve

publicado por AR às 11:09
Quarta-feira, 05 DE Maio 2010

A penúltima jornada, que tinha um escaldante Porto – Benfica como principal destaque, tinha ainda como aliciante o facto de todos os jogos se realizarem em simultâneo e de o Benfica se poder sagrar campeão (bastava-lhe pontuar no Dragão ou que o Braga não ganhasse em casa ao Paços de Ferreira).

 

Começando pelo jogo mais importante, Porto e Benfica defrontaram-se num ambiente perfeitamente escaldante que incluiu apedrejamento de ambos os autocarros, vandalismos a casas do Benfica e do Porto em várias localidades e arremesso de bolas de golfe, isqueiros e petardos para o relvado (e bancadas) durante o jogo.

Quanto ao jogo verdadeiramente dito, o Benfica até entrou melhor e logo aos 4mn, Di Maria rematou à entrada da área, a bola desvia em Beluschi, bate na trave e sai.. Incrivelmente, é assinalado pontapé de baliza – logo por este primeiro lance se viu que o árbitro estava ali para roubar descaradamente o Benfica ;) . Logo depois, Fucile faz falta sobre Di Maria e de seguida pisa-o, Di Maria reage e o árbitro dá amarelo aos dois. À passagem do minuto 13, amarelo para Coentrão por falta feia sobre Fucile e 2mn depois amarelo a David Luiz por uma falta banal sobre Hulk. Seguiu-se mais uma falta de Fucile que voltou a derrubar Di Maria e gerou alguma confusão entre jogadores, mas não houve cartões. Aos 20mn falhanço incrível de Javi Garcia à boca da baliza após centro de David Luiz. Pouco depois começa o maior assédio à baliza do Benfica e o Porto começa a chegar com perigo à baliza de Quim.. Em cima da meia-hora de jogo, Coentrão faz uma falta feia sobre Hulk e arriscou novo amarelo que não saiu. Aos 35mn, lance na área do Porto com Álvaro Pereira a cortar uma bola e Maxi a cair.. No campo foi mesmo à minha frente e pareceu-me limpo, em casa vendo em câmara lenta e em vários ângulos fico com a sensação que Álvaro tocou primeiro no joelho de Maxi e só depois na bola. Pouco depois, Hulk remata de longe e Quim defende para canto. Aos 38mn David Luiz faz obstrução na área a Hulk, talvez também merecesse a marcação de penalty. Aos 40mn Javi faz falta sobre Guarin e também vê o amarelo e 2mn depois, canto de Beluschi e Bruno Alves salta mais alto que Luisão e marca o primeiro. Até final, mais dois remates perigosos de Hulk e Meireles e um amarelo para este último.

A segunda parte começa com o Porto novamente em cima do Benfica e Farias aos 50mn remate muito forte de ângulo apertado a obrigar Quim a ceder canto. Um minuto depois, Coentrão puxa a camisola de Fucile à entrada da área e volta a puxar novamente dentro, Fucile cai para cima de Coentrão e o árbitro ou considera simulação ou falta ofensiva de Fucile. Este protesta e no seguimento dos protestos (puxou a camisola ao árbitro segundo o relatório do Larápio), leva o segundo amarelo e é expulso. Na jogada imediatamente a seguir, Maxi obriga Beto a boa defesa para canto. Aos 57mn no seguimento de um centro de Maxi, Luisão aproveita uma atrapalhação de Rolando e remata para o golo. Bruno Alves vê o amarelo por protestos e na jogada seguinte, Luisão faz uma falta feíssima e, com sorte, apenas vê o amarelo. Aos 59mn Belushi trabalha bem na entrada da área do Benfica, deixa-se cair e faz com que a defesa encarnada se desconcentre e a bola sobra para Farias que oportuníssimo marca. Nos festejos, Jesualdo é expulso por palavras ao 4º árbitro. Foi a segunda expulsão da sua longa carreira, a segunda consecutiva! Aos 64mn Fernando leva amarelo por falta feia sobre Aimar. Aos 65mn num contra-ataque rapídissimo do Porto e em vantagem numérica, Guarin remata de fora da área ao lado. No minuto seguinte, Carlos Martins marca um livre, a bola sobra para Saviola que remata ao lado. Aos 70mn, grande trabalho de Aimar e bela defesa de Beto. Aos 73mn, Guarin responde com um grande remate ao poste sem hipóteses para Quim. Aos 75mn, Di Maria cai na área, fico na dúvida se simula e se protesta, caso o tenha feito, merecia o segundo amarelo como Fucile. Aos 78mn, Ramires faz uma falta dura sobre Beluschi e também ele vê o amarelo. Aos 80mn, Weldon, solto na área, remata ao lado. Até que aos 82mn, o momento do jogo, Beluschi recebe de Guarin, faz um túnel a Aimar e remata em arco, fazendo um golaço. Com isto terminou o jogo, há a salientar um livre marcado por Hulk com a bola a sair por cima e um amarelo a Maxi por falta sobre Alvaro Pereira.

Vitória justa para a melhor equipa em campo. Muitos erros do árbitro com influência no jogo (e nos seguintes, uma vez que o Benfica ficou sem 3 jogadores para a jornada seguinte e o Porto sem Fucile até ao fim da época – levou dois jogos de castigo, um pela expulsão e outro pela conduta anit-desportiva para com o árbitro), mas penso que sem influência na justiça da vitória do Porto.

 

Ao mesmo tempo jogou-se um Braga – Paços de Ferreira que era também bastante importante, mas a primeira parte foi jogada sem qualquer interesse. Na segunda parte e sabendo-se o resultado favorável ao Porto, o Braga entrou melhor, mais atacante e mais dominador. O Paços também arriscou mais com contra-ataques venenosos e até esteve perto de inaugurar o marcador, mas desperdiçou uma bela oportunidade com um avançado a rematar ao lado quando estava sozinho frente a Eduardo. Aos 56mn e com o Benfica empatado, o guarda-redes suplente do Paços deixa fugir uma bola fácil e Meyong faz o golo da vitória. O Braga terminou em cima do adversário, mas não conseguiu dilatar a vantagem. De qualquer modo, manteve-se na luta pelo título e garantiu um lugar na champions, relegando o Porto para o terceiro lugar.

 

Nos restantes jogos, a assinalar a derrota do Leixões que o relega para a segunda divisão com a companhia do Belem. A derrota (mais uma) do Sporting em casa frente à Naval de Inácio, com a particularidade do golo da Naval ter sido marcado escassos segundos após o segundo golo do Porto, o que originou uma enorme festa nas bancadas de Alvalade. Destaque ainda para os empates a zero do Guimarães no campo do Rio Ave e do Nacional a três em Coimbra, que conjugados com a vitória do Marítimo em casa por 2-0 ao Setubal, fazem com que este trio dispute a última vaga na Europa. Vantagem do Guimarães que tem mais 3 pontos que as equipas insulares.

 

Posto isto, na última jornada, discute-se quem será o campeão e quem vai ocupar a terceira vaga na taça Europa.

publicado por Spaceship às 18:30

Desculpem a frontalidade, mas acho que já todos estarão cansados das atordoadas que têm vindo a público sobre as virgens ofendidas que todos os benfiquietas representam nestes tempos. Passo a resumir a posição generalizada dos últimos acontecimentos em meia dúzia de pontos:

  • Apesar dos piores episódios do DESPORTO em Portugal terem sido protagonizados por adeptos do Benfica (mortes e comas), os adeptos do Porto é que são uns animais;
  • Coitados de nós, que apenas queríamos jogar à bola e não nos deixaram (pensamento vermelho)… só porque se quiseram vingar de algo que, apesar de ter sido no nosso estádio por profissionais contratados por nós, nos foi completamente alheio;
  • Isto chegou a um estado calamitoso por culpa do Porto;
  • O Luisão não é expulso pelas agressões contra Nacional, SCP e Porto porque até é bom moço;
  • O Fucile é bem expulso por que simula, mas o Di Maria caiu sem intenção de simular nada;
  • O Fucile teve um comportamento indigno e leva mais um jogo, o Luisão simula uma agressão para o público, leva 1000.€, mas isso não é indigno… é de louvar;
  • É lamentável que pessoal contratado pelo Porto tenha provocado o Jesus, aliás, muito mais grave do que as já provadas provocações de stewards na Luz;
  • As provocações deste ano e agressões do ano passado a responsáveis do Porto no túnel da Luz, não são nada quando comparadas com a vergonha deste fim-de-semana;
  • O Record é que sabe Toda a Verdade;
  • Os responsáveis do Benfica são uns Santos, no tempo do Guarda Abel é que tudo estava mal, agora… “tasse bem”!
  • As pedradas aos veículos de 4 rodas são muito piores quando têm lá dentro pessoas, excepto se uma das pessoas lá dentro for o Presidente do Porto;
  • Pegar fogo a uma camioneta, não só é menos perigoso que umas valentes pedradas… como até dá aquele efeito giro de fogueira, para quem está a ver ao longe;
  • As imagens do Luisão não são trabalhadas, as do túnel da Luz são esclarecedoras e em Braga vê perfeitamente a mão do Mossoró no meio de 40 braço e 40 pernas… no entanto, é preciso ter cuidado antes de nós, leigos do futebol, julgarmos outras imagens menos fidedignas (Lusa) de acontecimentos do ano passado;
  • As pedradas em autocarros são um fenómeno recente no futebol nacional… e mesmo que não o fossem, as deste ano seriam muito piores do que as pedradas de anos anteriores, porque eram de calcário… e como qualquer pessoa culta sabe, o calcário aleija muito mais;
  • As escutas do Pinto da Costa são o maior crime deste século e do anterior juntos, mas as escutas do Vieira com o Valentim Loureiro são inócuas;
  • Considerar um steward como público é uma aberração, mas compará-lo a um interveniente do jogo que não pode ser castigado como tal, é perfeitamente aceitável e até razoável, desde que o Dr. Ricardo Costa assim o entenda, como professor universitário que é;
  • Os adeptos do Estoril são, provavelmente, os piores adeptos do mundo, com culpas directas no caso do very-light e no coma do hoquista do Porto;
  • As pedradas ganham uma nova dimensão de censura quando são arremessadas dentro de um perímetro de 500 metros do estádio do Dragão… têm menor importância a distâncias superiores, e perdem qualquer relevância quando são atiradas a partir da 1ª estação de serviço na A1;
  • Nem o Benfica, nem os seus adeptos se metem em confusões desse tipo… excepção ao diabito vermelho que não leu os regulamentos do estádio da Luz e entrou em campo… palavra de catequista;
  • Apesar de castigado, a impunidade da CD da Liga a tudo o que diga respeito ao SLB, permite que o Rui Costa se passeie por onde está proibido no estádio do dragão. O Pinto da Costa por um mero discurso na casa do Clube da Trofa foi castigado em mais 3 meses… mas os inconscientes do CJ da Federação vieram mais uma vez revogar essa pena, e classificar de má fé a decisão do CD da Liga;
  • O SLB este ano, por mera coincidência, jogou 5 horas e 40 minutos, durante todo o campeonato contra 10 ou 9 jogadores dos adversários, o que corresponde a 3,8 jogos…
  • O único agrupamento de adeptos que está acusado de associação criminosa, tráfico de armas e droga nos tribunais Portugueses, tem sede e faz as suas reuniões do estádio da luz. Mas os outros é que são maus.

Tento, corajosamente, penetrar na bruma lógica que emana dessas cabeças cintilantes. É o resultado do medinho/terror de morrer na praia que está a retirar a pouca lucidez que a nação benfiquista ainda teria.

 

Abraço Champions

publicado por fred às 16:27
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
22
23
25
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
eu estava a nascer mas nesse ano a unica coisa que...
Correctíssimo ao dizer página mais negra da nossa ...
Então por que foi irradiado o Calabote?
Grande cabrinha... uma pessoa humilde.. de um cora...
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO