Terça-feira, 17 DE Agosto 2010

A época 2010-2011 começou com uma “bela” surpresa, o campeão em título a perder em casa contra a Académica.

Começando pelo inicio, esse inicio leva-nos a Braga onde a sensacional equipa bracarense ganhou por 3-1 ao recém promovido Portimonense. Mas não foi um jogo fácil. Embora tenha chegado ao intervalo a ganhar por 2-0, no reinicio, os algarvios reduziram e tiveram depois várias hipóteses para empatar (tiveram algumas perdidas escandalosas), mas foi o Braga quem marcou e resolveu o jogo já perto do fim. Foi uma vitória justa, mas não tão fácil como os números possam sugerir.

Seguiu-se o Porto que visitou a Naval, que voltou a mostrar-se como uma equipa bastante organizada e muito defensiva. O Porto carregou o jogo todo e tentou furar a muralha defensiva por diversas vezes, mas só perto do final, teve a felicidade de o conseguir graças a um penalty completamente disparatado. Hulk converteu com uma bomba mesmo no meio da baliza. Vitória mais que justa da única equipa que procurou o golo e a vitória.

O dia terminou com a visita do Sporting à capital do móvel e o regresso do treinador sportinguista à casa onde tinha iniciado a época anterior. Depois de uma boa primeira parte onde o Sporting teve várias oportunidades de golo (incluindo uma bola na barra), na segunda parte, surgiu uma nova equipa e o Paços tomou conta do jogo, criando várias oportunidades e chegando ao golo com naturalidade. O Sporting teve uma tímida reacção e não conseguiu dar a volta. Acabaram por ser penalizados por desaproveitarem as inúmeras oportunidades da primeira parte.

Finalmente, a surpresa da jornada. A Académica entrou bem e marcou primeiro. O Benfica fez uma primeira parte fraca, mas na segunda entrou com tudo e encostou os estudantes à baliza, principalmente depois da expulsão de Ady (perdeu completamente a cabeça e foi justamente para o balneário, não se percebendo porque David Luiz não o seguiu mais tarde!). O Benfica ainda empatou e desperdiçou grandes oportunidades em que bastava encostar. Já perto do final, um penalty perdoado à Académica e em cima da hora, um golaço a 30 metros da baliza a dar a vitória aos estudantes. Resultado final que castiga a apatia do Benfica no primeiro tempo e que demonstra que ainda há falhas a corrigir na construção da equipa.

publicado por Spaceship às 14:22
Segunda-feira, 16 DE Agosto 2010

Meus Caros,

Foi já há 13 anos que aterrou no aeroporto de Lisboa aquele que, no Brasil, era conhecido como «Maradoninha». Ninguém sabia, mas estava ali um dos jogadores mais importantes da história do futebol português. Ninguém sabia, mas estava ali o motor do F.C. Porto campeão da Europa em 2004. Ninguém sabia, mas estava ali aquele que seria o maestro da selecção portuguesa nas gloriosas campanhas do Euro 2004 e do Mundial 2006.

O próprio Deco não sabia de tudo, também. Não sabia que se envolveria em polémica ao optar pela nacionalidade portuguesa devido à inveja de alguns “pequeninos” e também pelo facto de jogar de azul e branco, mas polémica logo esbatida a cada toque de quinas ao peito. Não sabia que arrancava um percurso de anos e anos de braço dado com o sucesso. Não sabia, imagine-se, que não era no Benfica que ia jogar...

Deco acabou por entrar num carro rumo a Alverca e estava longe de imaginar que o início conturbado da aventura europeia seria, apenas, mais uma estória para contar, de um jogador que se habituou a reescrever a história.

A este respeito disse recentemente numa entrevista: «Sou sincero, depois daquele início não pensei que ia ser assim. Sempre acreditei, é obvio, mas acabou por ser melhor do que tudo o que eu esperava. Tinha sonhos como é lógico e felizmente a minha carreira na Europa teve mais altos do que baixos. No geral levo excelentes memórias da Europa, principalmente da minha relação com Portugal. Tudo o que vivi no F.C. Porto e na selecção é inesquecível, mas também os anos que passei no Barcelona e estes últimos tempos no Chelsea. Foram muitos anos e foram tempos fantásticos», começa por dizer Deco, em declarações ao Maisfutebol

Escassearam as oportunidades no reino da águia, impôs-se de dragão ao peito. Participou no histórico «penta», carregou a equipa para a inédita Taça UEFA e tocou o céu ao levantar a Liga dos Campeões. Tudo isto vai com Deco para o Brasil.

«Vou continuar portista para sempre. Foi um clube que eu aprendi a amar e onde aprendi muito. Deu-me tudo e o F.C. Porto fica comigo para sempre. Lembro-me da recepção que tive o ano passado quando fui lá jogar pelo Chelsea, com muita gente a cantar o meu nome. Foi dos momentos mais emocionantes da minha carreira», confessou.

Com a conversa a chegar aos tempos actuais, Deco opta por vincar um tópico importante na sua relação com o Benfica. O luso-brasileiro confessa não ter qualquer espécie de celeuma com os encarnados. «É passado», refere. «Nunca tive nenhum problema com o Benfica. Eles fizeram a opção deles que não passava por mim naquele momento e eu decidi seguir em frente. Mas não ficaram ressentimentos», garante. Os grandes sempre ignoraram o insignificante.

No presente, Deco que sempre acompanha o FC Porto, diz conhecer o novo treinador André Villas-Boas, mas não quer comentar, «porque não conheço assim tão bem o André Villas-Boas. Quando o conheci já trabalhava com o Mourinho há algum tempo, mas acho que se apostaram nele é porque mostrou trabalho para isso. Acho que tem demonstrado que pode ter sucesso, porque não é qualquer um que treina o F.C. Porto. As comparações com Mourinho? Ainda é muito novo, para que se possa comparar», concluiu de forma séria como sempre.

Deco deu esta entrevista e reiterou praticamente tudo isto na conferência de imprensa de apresentação no Palmeiras, actual primeiro classificado do campeonato brasileiro e onde pretendeu jogar para demonstrar ter categoria para jogar ao mais alto nível no país onde nasceu e nunca teve oportunidade de jogar. Agora é “apenas” o 2º jogador mais bem pago a jogar no Brasil, só superado pelo fenómeno Ronaldo. Ora dizer isto, e acrescentou ainda palavras elogiosas ao presidente Pinto da Costa, como se referiu, num momento importante como aquele, é de um grande Senhor!!

Deixo-vos algumas imagens da sua passagem pelo FC Porto, e um muito obrigado por estes momentos.

publicado por AR às 15:58
Quinta-feira, 12 DE Agosto 2010

Quando ainda faltam duas semanas para o fecho do mercado, os planteis dos nossos clubes começam a ganhar forma e a definirem-se.

 

Benfica

Saídas – O Benfica perdeu 3 titularíssimos da época passada. Deixou sair Quim a custo zero e vendeu Di Maria ao Real e Ramires ao Chelsea por somas superiores aos 20 milhões (embora tenha recebido apenas parte desses valores por já ter vendido percentagens dos seus passes no passado). Todos eles foram importantíssimos, pois Quim foi o guarda-redes menos batido do campeonato (a par de Eduardo), Ramires foi dos jogadores que mais corria a trabalhava na equipa e Di Maria era quem podia a qualquer momento desequilibrar e criar mais perigo. Adicionalmente, emprestaram Urreta (para mim, seria o substituto ideal de Di Maria, pelo que não percebi esse empréstimo).

Entradas – Para a baliza veio Roberto, e pelo pouco que já deu para ver, é assustador pensar que deixaram sair o Quim para irem buscar este frangueiro para ser titular, ainda para mais, um sai a custo zero e o outro entra por uma pipa de massa. Espero vir a mudar de opinião, mas para já, penso que tenha sido um dos piores negócios de sempre do clube. Para o ataque vieram alguns jogadores jovens rotulados como sendo promissores mas que ainda pouco mostraram, Gaitan, Jara e Rodrigo. Entrou ainda Fabio Faria, um jovem defesa já com alguma qualidade demonstrada.

Saldo – As vendas de Di Maria e Ramires foram financeiramente boas, mas desportivamente (principalmente a de Ramires) más. O plantel e a equipa ficaram francamente mais fracos.

 

Porto

Saídas – Saíram dois dos capitães. Se a saída de Nuno é muito tranquila por ser o terceiro guarda-redes, já a de Bruno Alves pode deixar mossa. Era o patrão da defesa e a voz de comando dentro do campo. De qualquer modo, a sua venda também rendeu mais de 20 milhões ao clube. Nota ainda para a saída de Nuno André Coelho, que mesmo não tendo sido muito utilizado no ano passado, era um jovem a quem se reconheciam qualidades e se perspectivava bom futuro, e para a saída de Farias, que mesmo nunca tendo sido titular indiscutível, foi um jogador bastante útil ao clube e que marcou bastantes golos.

Entradas – A grande contratação, foi sem dúvida a do polivalente e muito trabalhador, Moutinho para encher um meio campo de luxo onde já estão Meireles, Micael e Belluschi. Regressaram dois jovens valores, Ukra e Castro, no entanto, devido às diversas alternativas para essas posições dentro do plantel, podem vir a ter poucas oportunidades. Entrou Sereno, um valor seguro, para o eixo da defesa. Chegaram mais dois jovens com créditos firmados nas selecções sub-21 dos seus países, Souza e James Rodriguez. De salientar ainda as entradas de Kieszek e Emidio Rafael, embora nenhum seja apontado como titular, podem aqui e ali, dar alguma ajuda. Referência ainda para Walter, o qual desconheço, mas pelo qual o Porto ainda pagou um avultado valor.

Saldo – Embora ainda não tenham substituto para Bruno Alves, penso que a equipa está bastante mais forte, principalmente do meio-campo para a frente, com muitas alternativas de qualidade para todas as posições.

 

Sporting

Saídas – Saiu o capitão e um dos seus melhores jogadores para um rival directo. Adicionalmente, saiu outra das suas jóias (Veloso) e emprestaram dois jogadores que eram da cantera e que jogavam com grande frequência na equipa (Adrien e Pereirinha). Quer Moutinho, quer Veloso, saíram por valores muito abaixo das suas cláusulas e por valores inferiores a propostas e sondagens que o Sporting recebeu no passado. A perda de dois jogadores nucleares na equipa, bem como a saída (temporária) de dois valores da academia, podem indicar uma mudança no rumo do clube.

Entradas – A mais sonante foi a de Maniche que tanto pode ter muito impacto na equipa pela qualidade e experiência que tem, como pode vir a perder fulgor devido à idade. Mas também Evaldo vai ter uma importância enorme e Nuno André Coelho vai ter a possibilidade de se afirmar. Destaque ainda para os regressos de Stojkovic e André Santos (fez grande época em Leiria) e as promoções de Victor Golas e Salomão. Dúvidas relativamente ao valor dos sul americanos contratados (Valdez, Zapater e Torsiglieri).

Saldo – Parece que se aposta mais na experiência e na veterania em vez de se continuar a apostar na academia, com a formação do clube a perder peso. Aparentemente também estarão mais fracos que no ano anterior, mas com maior margem de erro, devido ao desconhecimento do real valor de muitos dos reforços.

 

 

PS – Curiosidade para o facto de se ter vendido muito nesta altura do ano. Destaque natural para Benfica e Porto que venderam jogadores por mais de 20 milhões, mas também para o Sporting e Guimarães (!!!!!) a venderem jogadores na ordem dos 10 milhões e o Braga quase nos 5 milhões!

publicado por Spaceship às 16:58

Meus Caros,

 

Começa amanha um novo campeonato nacional de futebol, agora sob o nome de Liga “Zon Sagres”. O patrocinador oficial contínua a ser comum ao patrocinador da equipa campeã nacional. Apenas uma curiosidade, que espero que seja isso mesmo, pois acredito no novo elenco directivo da Liga, que embora não apoiado pelo meu Clube, tenho boa impressão do seu presidente, veremos se corresponde ás expectativas.

Já amanhã entra em campo a grande revelação da época anterior, o SC Braga que joga com um recém promovido o Portimonense. Poderá ser um jogo complicado, pois a conhecimento do Portimonense não será muito, e há sem dúvida uma enorme motivação por parte do Portimonense para entrar bem na 1ª Liga. No entanto, e apesar das muitas saídas, O SC Braga parece manter se forte, o Play off de acesso à Champions isso demonstrou, e tem de ser claramente favorito.

De seguida, o FC Porto, inicia o campeonato na Figueira da Foz, campo tradicionalmente complicado, contra uma equipa muito diferente do ano passado, com um novo treinador, e que por todos esses motivos poderá complicar a vida a um FC Porto muito motivado depois de conquistar o primeiro troféu da época contra a “equipa imbatível”. Obviamente tem obrigação de vencer, e é mais uma excelente oportunidade para o AVB consolidar a boa imagem que deixou na Supertaça e calar os críticos.

Logo a seguir, o Sporting inicia a Liga em Paços de Ferreira. Com um novo treinador e uma equipa bastante renovada, apenas em nome e não em idade, o Sporting é, para mim, uma das grandes incógnitas neste início de época. Não vi qualquer jogo da pré-época do Sporting, desconheço em absoluto os jogadores que entraram, pelo que não sei o que dali sairá. O facto das expectativas serem baixas até poderá ser um factor positivo, mas vai ter pela frente uma equipa complicada principalmente nos jogos em casa, onde por exemplo, o ano passado o FC Porto iniciou a Liga com um empate. O mesmo poderá acontecer ao Sporting este ano.

Finalmente no Domingo entra em campo o campeão Benfica. Tem teoricamente o jogo mais fácil, em casa com a Académica. Acresce a isso que, ainda o campeonato não começou e já o Benfica começa em vantagem por poder utilizar jogadores que não devia, pois deveriam ter sido expulsos na Supertaça, refiro-me concretamente ao Cardozo, Peixoto, Carlos Martins, e eventualmente David Luiz. No entanto lá estarão todos, e com o madeixas a ter que acalmar os associados que andam muito nervosos e desconfiados. Um jogo que deverá ser fácil, mas caso o Benfica não marque cedo, poderá complicar-se bastante. Veremos se o Jorge Costa não faz uma gracinha.

Assim, rola a bola, depois cá estaremos para fazer a análise dos diversos jogos, e espero eu sem casos de arbitragem.

publicado por AR às 15:23
Quarta-feira, 11 DE Agosto 2010

 

A "palhaçada" que estão a fazer ao Queiroz ainda nos possibilita rir com vontade!

publicado por Spaceship às 16:44

Meus Caros,

 

Depois de uma ausência “forçada” para gozo de um merecido período de férias, estou de volta a este espaço de discussão pública e democrática de futebol. A silly season já lá vai, os principais candidatos já venderam e compraram, planteis formados e até as competições oficiais já começara.

A primeira competição oficial disputada no último fim de semana trouxe alguns dissabores a cerca de 6 milhões. E de forma justificada, pois, ainda no fim de semana anterior era capa de todos os jornais o madeixas a dizer alto e bom som que o “Benfica dificilmente era batido” depois de mais uma fantástica exibição e conquista de um prestigiado troféu de pré-época. No entanto, depois disso, e da perda de um enorme troféu, no caso a Taça Eusébio, o Benfica perdeu de forma estrondosa a supertaça contra uma equipa que, segundo os jornais dessa mesma semana estava sem rumo, liderança, estratégia e fio de jogo. Acrescentava a isso a desconfiança sobre um treinador demasiado jovem para assumir o comando do F.C.P..

Ora o que se viu foi bastante diferente. O F.C.P. dominou por completo todo o jogo e venceu de forma clara a equipa alegadamente imbatível.

Foi um jogo bem jogado, com o F.C.P a demonstrar já alguns “toques” do novo treinador, principalmente a pressão exercida sobre o adversário, e uma frente de ataque muito forte e com mais soluções que o ano passado. O mesmo se passa no meio campo, onde se viu um “novo” Belluchi, e um Moutinho muito trabalhador, recuperador e a sair muito bem para o ataque. Na defesa, além de segura, bom jogo do Maicon, que me parece ser um bom substituto do capitão Bruno Alves, ainda que sem a voz de liderança e experiencia que só os jogos e muitos anos de alto nível podem trazer.

Por seu lado, o Benfica pareceu frágil, e a denotar pouca capacidade de adaptação do treinador aos novos jogadores que foram contratados para suprir as vendas. Um GR que não sendo brilhante, não teve culpa nos golos, ,as no global a equipa não teve “pedal” para acompanhar o F.C.P..

De nota negativa o trabalho do arbitro, bem como a postura de alguns jogadores do Benfica, com entradas muito violentas que poderiam ter causado lesões graves a jogadores do F.C.P., mas com a total protecção do sr. arbitro. Lembro a falta de bom senso na nomeação deste arbitro, pois foi o 4º arbitro que fez o relatório que ajudou o sr. ricardo costa (a letra pequena foi propositada) a afastar por vários meses, de forma vergonhosa dois jogadores do F.C.P.. É incrível como a entrada do Peixoto sobre o Varela (pisando duas vezes), a cotovelada do Cardoso sobre o Sapunaru, a agressão do David Luiz (a quem tudo parece ser permitido) ao Sapunaru, sem bola e com o jogo parado, e as diversas entradas do Carlos Martins que saiu de campo sem um amarelo, tenham todas elas passados impunes. E este sim, é um enorme sinal de preocupação para o resto da época.

Finalmente, destaco ainda pela negativa os comentários na TVI. Doentio!!! vou rapidamente comprar um “transístor” para ouvir os jogos da Liga nos próximos 2 anos.

Em suma, excelente vitória do F.C.P. que permitiu ao André Villas Boas o seu primeiro titulo aos 32 anos, e que lhe deu uma almofada de capital de confiança para o início da época. Ainda tem muito a provar, eu sou dos que aguardo para ver (aliás tenho a mesma sensação de desconfiança que tive aquando da contratação do Mourinho, mas como já o escrevi muitas vezes, se o PC apostou nele, acredito), mas que começou muito bem, isso não há dúvidas. Ainda que, como bem disse o AVB, nas outras 11 finais disputadas entre F.C.P. e Benfica, 10 vitórias para o F.C.P. contra apenas uma do Benfica, pelo que não fez nada de mais…

Parabéns F.C.P. por mais um caneco!!

publicado por AR às 15:53

Este grande jogador que representou o Benfica na época transacta e que recentemente se transferiu para o Chelsea, deixou o seu talento e qualidade bem vincados no nosso futebol. No entanto, muito foi dito e escrito sobre os negócios que envolveram a compra e a venda deste grande jogador.

Desde logo, toda a sua contratação, com a imprensa portuguesa e a brasileira a darem como certo o negócio durante vários dias, com o pedido de esclarecimentos da CMVM sobre a sua contratação, com o imediato desmentido da SAD do Benfica, com a oficialização da sua contratação passadas algumas horas do desmentido (o que valeu uma multa pecuniária à SAD Encarnada) e com a divulgação dos montantes envolvidos nessa mesma contratação.

Em Maio de 2009, o Benfica anunciava a contratação deste jogador por 7,5 milhões de euros ao Cruzeiro (que o havia adquirido ao Joinville em Janeiro de 2008 por cerca de 300 mil euros). Poucos dias depois, o jogador é convocado para a selecção brasileira para dois jogos do apuramento para o Mundial e é também convocado para a taça das confederações onde efectua boas exibições. Durante o ano em que jogou no Benfica (43 jogos e 5 golos), assume-se definitivamente como jogador da selecção, sendo convocado para o Mundial da África do Sul. No total, obteve 16 internacionalizações e fez 2 golos.

No entanto, quando o Benfica contratou o jogador ao Cruzeiro, este já estava referenciado por alguns clubes europeus de topo. Nomeadamente por clubes ingleses, que aparentemente, só não avançavam para a sua contratação porque o jogador não tinha nenhuma internacionalização e por isso seria muito complicado obter o work permit (autorização de trabalho). Essa contratação só foi conseguida com a intervenção de um fundo pertencente ao empresário Kia Joorabchian, o qual acordou imediatamente com o Benfica que se o jogador obtivesse 10 internacionalizações num espaço de um ano, esse mesmo fundo adquiriria metade do passe do jogador por 6 milhões de euros.

Assim sendo, ainda durante o Mundial, o Benfica recebeu 6 milhões de euros pela venda de 50% do passe de Ramires ao fundo de Kia Joorabchian. Já no inicio de Agosto, uma proposta do Chelsea de 22 milhões de euros foi prontamente aceite pelo fundo, o Benfica ainda tentou demover o fundo e tentar manter o jogador mais um ano, na esperança que se valorizasse mais e que fosse conseguido um valor ainda maior, mas a vontade dos donos de metade do passe, aliada à vontade do jogador que teve uma proposta salarial completamente proibitiva para a realidade portuguesa, foram cruciais para que o Benfica tivesse que ceder um dos principais jogadores do seu plantel.

Se financeiramente, o Benfica fez um bom negócio porque pagou 7,5 milhões de euros e passado um ano recebeu 17 milhões de euros (6 milhões por metade do passe ao fundo e 11 milhões do Chelsea), desportivamente, foi um péssimo negócio, pois o queniano foi peça preponderante no meio-campo e na dinâmica da equipa, tendo sido um dos melhores jogadores do campeonato. Muito dificilmente, o Benfica conseguirá substituir este jogador.

Entretanto, o Chelsea tem tido dificuldades em obter o work permit, uma vez que o jogador não pois não realizou 75% por cento dos jogos da sua selecção nos últimos dois anos, obrigatório para todos os não-comunitários que se mudem para a Premier League. Os blues apelaram, ao abrigo de "condições excepcionais", neste caso, terá de ser criado um painel independente para avaliação do jogador e que terá que o classificar como um jogador do mais alto nível.  Geralmente, este tipo de apelo é aceite, mas a resposta oficial será dada na sexta-feira.

publicado por Spaceship às 14:31
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
18
21
22
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
ele é tudo o que disseram dele e muito mais....tiv...
eu estava a nascer mas nesse ano a unica coisa que...
Correctíssimo ao dizer página mais negra da nossa ...
Então por que foi irradiado o Calabote?
Grande cabrinha... uma pessoa humilde.. de um cora...
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO