Sexta-feira, 16 DE Setembro 2011

O Porto inaugurou a Champions ao receber o Shakhtar Donetsk. O Porto começou com todo o gás e rapidamente Hulk meteu uma bola na trave com um remate de longe e outra no poste na transformação de uma grande penalidade sofrida por James. Desperdícios no ataque e sofrimento na defesa com Helton a dar um frango e a permitir que Luiz Adriano inaugurasse o marcador aos 12”. O Porto não ficou abalado e continuou a atacar, chegando ao empate num livre directo a mais de 30 metros da baliza, um tiro de Hulk deu o empate aos 28”. Aos 51” Kleber encostou para golo após grande trabalho de James e deu a vitória justíssima ao Porto que na parte final poderia ainda ter dilatado a vantagem, não só por James ter acertado na trave, mas também por terem terminado a jogar contra 9 (os centrais Rakitskiy e Chygrynskiy foram (muito bem) expulsos aos 40” e 80”).

Seguiu-se o Benfica que recebeu o Man Utd. Para cá chegar, o Benfica passou o Trabzonspor com 2-0 e 1-1 (equipa que entretanto foi repescada e na fase de grupos foi ganhar 1-0 ao campo do Inter de Milão) e o Twente com 2-2 e 3-1 (equipa com grande ataque, mas defesa frágil). O jogo foi bastante vivo e muito bem disputado. O Benfica chegou ao golo aos 24” num belo gesto técnico de Cardozo, após excelente jogada de Gaitan. Perto do intervalo, Giggs teve um rasgo de génio e empatou o jogo. O mesmo Giggs ainda teve uma excelente oportunidade já na segunda parte, mas foi o Benfica que teve mais perto do golo, Nolito por duas vezes, Gaitan e Aimar poderiam ter dado a vitória ao Benfica.

Já na Liga Europa, o Sporting voltou a ganhar, desta feita no campo do Zurique. A equipa portuguesa entrou muito bem e aos 4” Ínsua marcou o primeiro. Aos 20”, e após grande jogada de Ínsua, Wolfswinkel fez o segundo. Depois o Sporting adormeceu e voltou a sofrer um livre indirecto dentro da área por Rui Patrício agarrar uma bola passada pelo pé de Onyewu. Felizmente, o Zurique acertou no poste. Na segunda parte, o Sporting abrandou muito e permitiu que o Zurique criasse muito perigo e metesse mais uma bola no poste e outra na trave.. Cumpre ainda referir que para aqui chegar, o Sporting passou com alguma dificuldade o Nordsjaelland com 0-0 fora e 2-1 em casa.

Depois jogou o Braga e conseguiu a proeza de ganhar pela primeira vez em Inglaterra, embora o Birmingham jogue na segunda divisão, é uma equipa forte e logo no inicio do jogo criou uma óptima oportunidade infantilmente desperdiçada por Rooney. Mas no minuto seguinte, aos 6”, Hélder Barbosa faz um grande golo e coloca o Braga na frente. O Braga foi sempre controlando o jogo e a posse da bola e foi sem surpresa que chegou ao segundo por Lima aos 59”. Depois o Birmingham carregou e foi criando vários lances de perigo e proporcionando boas defesas a Quim, que nada podia fazer quando aos 71” King marcou. O Braga tremeu, mas aproveitou o balanceamento ofensivo dos ingleses para explorar o contra-ataque e aos 88” Helder Barbosa fechou as contas com o terceiro. Grande resultado do Braga. Antes, tinha tido alguma dificuldade com o Young Boys, ao empatar a zero em casa e a dois na Suíça.

 

Uma palavra ainda para o Nacional que depois de despachar o Hafnafjordur com 1-1 fora e 2-0 em casa, ganhou ao Hacken em casa por 3-0, perdendo depois fora por 2-1, acabou por ficar fora da fase de grupos por perder por 3-0 com este Birmingham em Inglaterra após o empate a zero na Madeira. Também o Guimarães que passou o Midtjylland com 0-0 e 2-1, acabou por ficar de fora ao perder por 2-0 e 4-0 com o Atlético de Madrid (o segundo jogo foi em casa e podia ter sido ainda bem mais pesado). Ficou, mais uma vez, provado que ests equipas não têm estaleca para andar na Europa e que Portugal não pode ter mais de 3 ou 4 equipas nas competições europeias.

publicado por Spaceship às 11:07
Quarta-feira, 14 DE Setembro 2011

                       

Cada vez que o vejo jogar, mais tenho a certeza que, infelizmente, não vai ficar por cá muito tempo.

Se James Rodriguez, só com 20 anos, já faz o que faz, como será daqui por dois ou três anos!

Só tenho pena que o F.C.Porto já tenha alienado parte do seu passe, pelo que o encaixe financeiro futuro não será tão grande quanto poderia.

Enfim, é desfrutar enquanto ele cá está...

 

publicado por Joca às 15:02
Domingo, 11 DE Setembro 2011

A quarta jornada iniciou-se na sexta com o porto a receber o Setúbal.. Na primeira parte, o Porto poupou Moutinho e Hulk, mas se a equipa tivesse melhor sorte, nem se tinha notado, uma vez que nos primeiros 45” conseguiram meter 3 bolas nos ferros. Kleber, Rolando e Souza, foram os autores da proeza. Ao intervalo entrou Moutinho e pouco depois, aos 53”, marcava o primeiro num belo remate de longe. Já com Hulk em campo, é o incrível que faz os passes para os golos de James Rodriguez e de Belluschi, aos 75” e aos 88”, respectivamente. Vitória justíssima e sem qualquer contestação.

 

Seguiu-se o Benfica que no sábado à tarde recebeu o Guimarães. O jogo ficou marcado pelas decisões de penalties do árbitro. Aos 25” deixou passar em claro um corte com a mão de Alex dentro da área a um centro de Emerson.. nem penalty, nem canto! Depois Saviola foi empurrado descaradamente por N’Diaye aos 33” e Cardozo converteu o primeiro penalty do jogo. Aos 35”, Witsel remate forte e El Adoua de braços abertos desvia a bola, na rapidez da jogada fiquei com a dúvida se o corte foi com o peito ou o braço, mas como o jogador estava de braços abertos, terá dado errada sensação de mão ao árbitro (e a mim).. Mas desta feita, Cardozo, acertou na trave (talvez se tenha feito justiça). Em cima do intervalo, mais um remate de longe e N’Diaye salta à frente, desviando a bola com o braço e depois a cabeça, desta feita Cardozo marcou e fez o 2-0. Na segunda parte ficam duas grandes defesas de Nilson e o golo de Edgar com cerca de 1h de jogo. Vitória justa da melhor equipa em campo.

 

Mal terminou o jogo na Luz, o Sporting foi jogar a casa do Paços de Ferreira e o jogo começou na linha dos últimos, logo aos 4”, Rodriguez passou a bola a Rui Patrício que a agarrou e foi marcado livre indirecto dentro da área, convertido por Michel.. O Sporting carregou e procurou o golo, mas tirando um centro de Schaars que foi à barra, pouco mais fez.. Já na segunda parte, havia de ser o Paços a marcar novamente, e novamente por Michel aos 55”. Mas tudo mudou quando Nuno Santos foi expulso por acumulação de amarelos aos 70”.. Logo depois, aos 75” Izmailov reduziu e aos 78”, Elias empatou. Ricky Wolfswinkel deu a volta ao marcador aos 83” e selou a primeira vitória do Sporting no campeonato. Embora com muitas fragilidades e falhas, o Sporting acabou por merecer a vitória ao estar a perder por 2 e dar a volta ao marcador em menos de 10 minutos..

publicado por Spaceship às 16:25
Sábado, 10 DE Setembro 2011

 

Mais um recorde do Guinness foi alcançado hoje em Portugal.

Três penáltis em 45 minutos!!!

Não está ao alcance de todos...

publicado por Joca às 20:41
Quarta-feira, 07 DE Setembro 2011

A terceira jornada iniciou-se no domingo com o Sporting a receber o Marítimo.. E de facto tudo acontece a esta equipa.. É verdade que se pode voltar a queixar da arbitragem, quando à meia hora de jogo, Evaldo marcou um golo limpo e que o árbitro anulou por suposto fora-de-jogo.. Mas pouco depois acabaria por marcar por Izmaelov e chegar ao intervalo em vantagem.. Mas pouco depois do recomeço e em apenas 2”, o Marítimo dá a volta ao jogo, primeiro aos 50” no seguimento de um canto e depois aos 52” após um passe rídiculo de João Pereira, que o Marítimo intercepta e Sami marca. O Sporting consegue empatar aos 75” por Jeffren a converter um livre directo, mas ironia das ironias, lesiona-se ao chutar! A cereja no topo do bolo é que o Sporting já tinha esgotado as substituições e ficou a jogar só com 10. Já nos descontos, e no seguimento de mais um canto, Bába marca e dá a vitória ao Marítimo! O Marítimo foi extremamente eficaz e feliz e o Sporting acaba por ser castigado pela falta de eficácia na primeira parte e pelo desacerto defensivo gritante.

 

Na segunda o Benfica foi à Choupana jogar no meio do nevoeiro.. Ainda durante os primeiros vinte minutos o jogo foi interrompido por duas vezes devido à falta de visibilidade provocada pelo nevoeiro.. Ainda em condições climatéricas duvidosas, o jogo prosseguiu e o Benfica marcou por Cardozo. A primeira parte acabou por ser bastante dividida e sem grandes lances de perigo, o Benfica acabou por ser feliz ao marcar numa das escassas oportunidades de golo criadas. Na segunda parte, o Nacional entrou mais pressionante e afoito e ainda fez um ou dois bons remates, mas em contra-ataque o Benfica foi muito perigoso e criou várias oportunidades, ainda assim, só marcou o golo da tranquilidade já nos descontos e após um canto a favor do Nacional, Bruno César corre o campo todo com a bola e fuzila o redes do Nacional que terá sido o melhor em campo. Uma palavra para um erro clamoroso do árbitro que se enganou ao mostrar um amarelo a Filipe Lopes quando este parou Witsel á entrada da área com uma cotovelada na cara! Mas nada que afecte a vitória justíssima do Benfica.

 

Passado uma semana e um dia, na terça, o Porto jogou com o Leiria na Marinha Grande. A equipa de Leiria entrou afoita e apostada em atacar desde inicio, com isso, permitiu que o Porto fizesse transições rápidas, contra-ataques e recuperações de bola em zonas adiantadas.. Sem surpresa e após uma boa oportunidade do Leiria, num contra-ataque rápido James inaugurou o marcador aos 29”. Quase de imediato, aos 32”, numa recuperação de bola no meio campo leiriense e em superioridade numérica, Kleber eleva para 0-2. Aos 50” e com muita sorte, André Alemida reduziu, mas nem deu para empolgar o Leiria, visto que aos 64”, James voltou a marcar e aos 74” Kleber também bisou. O Leiria ainda viria a fazer o 2-4 aos 78” e nos descontos Varela sela o 2-5 final. Vitória justíssima do Porto enquanto o Leiria é a única equipa sem pontos!

publicado por Spaceship às 15:41
Quinta-feira, 01 DE Setembro 2011

Em Portugal não há limites ao número de jogadores extracomunitários de uma equipa. Um clube só tem de apresentar oito atletas “formados localmente”, sendo que nada impede a inscrição de oito juniores e um plantel composto por estrangeiros. Até nas provas da UEFA há regras mais apertadas, exigindo-se oito futebolistas formados no país, sendo que quatro deles no próprio clube, o que causará dificuldades, por exemplo, ao Porto e ao Benfica que, sem portugueses suficientes, terão de deixar jogadores fora da lista para a Liga dos Campeões.

Ainda assim, nada impede que esses juniores ou jogadores formados no próprio clube sejam todos estrangeiros. Por exemplo, o Di Maria preencheu todos os requisitos de jogador formado no Benfica.

Este ano, o Benfica joga sem portugueses no onze titular, mas Porto e Sporting não lhe ficam atrás. As contratações na época em curso revelam que o jogador “made in Portugal” não foi prioridade e a tendência alastra-se aos outros clubes. Todos os anos, centenas de novos atletas estrangeiros vêm tirar espaço competitivo aos futebolistas lusos..

De facto, olhando para os planteis dos três principais clubes este ano, temos o seguinte panorama:

 

Porto - não contratou nenhum jogador português, nem promoveu dos juniores (alguns ex-juniores como David Bruno que fez a pré-época, foram emprestados). Dos vários jogadores lusos que tinha a rodar em empréstimo, nenhum regressou (Castro ainda esteve algum tempo mas voltou a ser emprestado). Emprestou Beto e Sereno e vendeu Micael. Permanecem no plantel Rolando, Emidio Rafael, Moutinho e Varela.

Benfica - contratou Mika (bem como Nuno Coelho e André Almeida que entretanto foram emprestados), obteve Eduardo por empréstimo e fez regressar Miguel Vítor, Fábio Faria, David Simão e Nelson Oliveira e ainda promoveu a subida de Luis Martins e Ruben Pinto, mas em contrapartida, emprestou Roderick e deixou sair Moreira, Luís Filipe, Coentrão, Peixoto, Carlos Martins e Nuno Gomes.. Permanece apenas Ruben Amorim.

Sporting – embora tenham entrado 16 jogadores, não contratou nenhum português e não promoveu ninguém dos juniores, mas fez regressar Pereirinha e André Martins.. Emprestou Cedric e Salomão e deixou sais Tonel, Caneira, Nuno André Coelho, Abel, Pedro Mendes, Maniche, Saleiro, Djaló e Postiga.. Mantém Patrício, Tiago, Carriço, João Pereira e André Santos.

 

Conforme é bem visível, o saldo é claramente negativo! Em qualquer um dos clubes, saíram mais portugueses do que entraram (no Porto, nem entrou nenhum, só saíram)! É sem sombra de dúvida um claro desinvestimento nos futebolistas nacionais e na formação.. Mas é algo difícil de explicar..

A actual selecção de sub-20 que disputou o mundial na Colômbia tinha dois laterais esquerdos formados no Benfica.. Se Luis Martins subiu ao plantel sénior (mas aparentemente irá competir apenas pelos juniores), já Mário Rui assinou pelo Parma após terminar o contrato com o Benfica.. É estranho como este lateral, que até marcou um golo neste mundial, nunca tenha tido a oportunidade de jogar na equipa principal onde o Benfica tem contratado inúmeros jogadores nos últimos anos (Capdevila, Emerson, Carole, Peixoto, Shaffer, Sepsi, Jorge Ribeiro ou Miguelito)..

Esta realidade é ainda mais chocante quando se gastam fortunas em alguns jogadores (para além destas contratações do Benfica, poder-se-ia também falar da recente aquisição para a lateral esquerda do Porto, Alex Sandro por mais de 9 milhões de euros) e quando há alternativas nacionais a bom preço, basta recordar que no ano passado, o Braga recrutou Silvio (também formado no Benfica) por uma ninharia ao Rio Ave e num ano, chegou à selecção e foi vendido ao Atlético de Madrid por 8 milhões de euros..

Também no meio campo a situação pode ser dramática.. Olhando novamente para a selecção de sub-20, no centro do meio campo temos Danilo e Saná que foram formados no Benfica e saíram a custo zero para Parma e Valladolid, Júlio Alves que após meia época na equipa principal do Rio Ave saltou para o Atlético de Madrid, Pelé que saiu do Belém para o Milão.. Para já, safa-se Sérgio Oliveira que o Porto emprestou ao Rio Ave e já blindou no ano passado com uma cláusula de 30 milhões!

 

Em jeito de conclusão, para mim, é-me indiferente que a minha equipa jogue com 11 portugueses, 11 chineses ou 11 jogadores de nacionalidades diferentes, desde que a equipa pratique bom futebol e ganhe.. Agora incomoda-me que se invista na formação sem que se aproveitem jogadores para a equipa principal (ou que se ganhe algo com as suas vendas) e que em contrapartida se comprem jogadores estrangeiros (muitos deles desconhecidos e sem provas dadas) por somas elevadíssimas! Nos planteís dos três grandes, há cada vez menos jogadores formados internamente, mesmo o Sporting que se gabava bastante da sua academia e formação, deixou claramente de investir nos seus jovens..

publicado por Spaceship às 15:31
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
17
18
19
21
23
24
27
28
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador de Visitas
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Este senhor quer tapar o sol com a peneira......ex...
Os portistas Saõ e serao sempre os mesmos m...
Ah caiu o mito porque tu o dizes? Makes sense.
E não vao ficar por aqui... este ano tb ja esta de...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO