Quinta-feira, 28 DE Maio 2009

 

colltymorenewcastle450.jpg

 

Stan Collymore foi um futebolista inglês que em 1995 se tornou na mais cara transferência de sempre do futebol inglês.

 

Avançado explosivo, de remate fácil e com grande capacidade técnica, Stan Collymore tinha tudo para se tornar numa lenda do futebol inglês.

Infelizmente para ele, e apesar do sucesso que chegou a alcançar, Collymore não atingiu o nível esperado.

 

Nascido a  22 de Janeiro de 1971, Stan Collymore iniciou a sua carreira no Crystal Palace, corria o ano de 1990.

Apesar de não ter jogado muito, o tempo que passou no Palace foi fundamental para o seu desenvolvimento enquanto jogador e enquanto avançado.

Nesse clube, Collymore teve como colegas de equipa dois avançados que fizeram carreira na Premier League e com quem  aprendeu bastante...Ian Wright e Mark Bright.

Durante a sua estadia no Crystal Palace, que decorreu entre 1990-1992, Stan Collymore participou em 20 jogos, marcando 1 golo. 

 

O clube seguinte na carreira de Collymore foi o Southend United, da First Division (equivalente à nossa 2.ª Liga ou Liga Vitalis, como agora é chamada).

A precisar de jogar, Collymore encontrou o local ideal para mostrar as suas qualidades.

Na época de 1992/1993, marcou 15 golos em 30 jogos e deu nas vistas.

O Southend United consegiu a manutenção, e Stan Collymore foi tranferido, por 2 milhões de libras, para o Notingham Forrest.

 

O Forrest, clube mítico de inglaterra (para quem não sabe, venceu, sob o comando do não menos mítico treinador Brian Clough, 2 Taças dos Campeões Europeus no início da década de 80), tinha acabado de descer de divisão, mas queria voltar rapidamente à Premier League.

Em grande parte graças aos golos de Collymore, no final da época de 1993/1994, o Forrest estava de volta ao convívio dos "grandes".

Apesar de já ter efectuado alguns jogos ao serviço do Crystal Palace, a época de 1994/1995 ia ser a sua primeira temporada a sério na Premier League e Stan Collymore deu espéctaculo...marcou 22 golos, alguns dos quais através de fantásticos remates de fora da área, sendo uma das figuras de maior destaque da Premier League e a principal da excelente campanha do Forrest, que terminou o Campeonato em 3.º lugar.

Após 2 épocas e 41 golos em 65 jogos, era altura de partir para um clube maior e esse clube foi o Liverpool.

 

Em junho de 1995, Stan Collymore assinou pelo Liverpool, numa transferência no valor de 8,5 milhões de Libras, um recorde britânico à época. 

Tendo marcado 1 golo no jogo da sua estreia, contra o Sheffild Wednesday, Collymore teve uma primeira época muito boa, relegando o carismático Ian Rush para o banco de suplentes e formando uma grande dupla de ataque com Robbie Fowler.

A sua boa forma valeu-lhe a chamada à Selecção Inglesa, onde, entre 1995 e 1997, efectuou 3 jogos, não tendo marcado qualquer golo.

Na sua segunda época em Anfield, as suas exibições não foram tão boas e começaram a surgir problemas relacionados com o seu comportamento fora do campo.

No final da temporada 1996/1997, após apenas duas épocas no clube, nas quais marcou 28 golos em 63 jogos, Stan Collymore foi transferido para o Aston Villa (o clube de que era adepto em criança) por 7 milhões de Libras, naquilo que foi a maior venda do Liverpool e a maior aquisição do Aston Villa, até então.

Sem o saber, Stan Collymore estava a entrar, com apenas 26 anos, na fase descendente da sua carreira.

 

Entre 1997 e 2000, Collymore efectuou apenas 46 jogos, marcando uns míseros 7 golos ao serviço dos "Villans" (em 1999, foi emprestado ao Fulham durante 3 meses, não tendo marcado qualquer golo, em 6 jogos).

Uma das poucas boas recordações do seu período no Aston Villa foi o facto de se ter tornado no terceiro jogador deste clube a marcar um hat-trick numa competição europeia.

Foi durante estas épocas que Collymore começou a ter problemas com depressões, chegando, inclusivamente, a ser internado numa clínica.

 

Entre 2000 e 2001, Stan Collymore conheceu três clubes.

Primeiro, o Leicester, para onde se transferiu a "custo zero" do Aston Villa, e onde se manteve até Outubro de 2000, marcando 5 golos em 11 jogos.

Seguiu-se o Bradford e 2 golos em 7 jogos.

Em Janeiro de 2001, Stan Collymore assinou pelo Oviedo...o último clube que representou na sua carreira.

Recebido em euforia por 1.500 adeptos, Collymore não marcou qualquer golo nos 3 jogos efectuados, anunciando, em Março de 2001, que se ia retirar...tinha apenas 30 anos.

 

Feito o balanço da sua carreira, chega-se à conclusão que Stan Collymore ficou muito aquém daquilo que era expectável.

Um jogador com o seu talento deveria ter chegado mais longe, mas Collymore foi vítima de si próprio, optando por um estilo de vida pouco compatível com a carreira de futebolista.

 

Actulamente, Stan Collymore comenta jogos de futebol para televisões inglesas e escreve uma coluna semanal no Daily Mirror.

 

publicado por Joca às 20:48

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
23
25
26
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
eu estava a nascer mas nesse ano a unica coisa que...
Correctíssimo ao dizer página mais negra da nossa ...
Então por que foi irradiado o Calabote?
Grande cabrinha... uma pessoa humilde.. de um cora...
....sou benfiquista " desde pequenino", ouvi o rel...
Oferecido de empréstimo ao privadosEstou pronto pa...
Oferecido de empréstimo entre detalheSão detalhe n...
Calabote ter sido erradicado (pois se fosse irradi...
benfica é o lider como a aguea e ...
Posts mais comentados
54 comentários
39 comentários
32 comentários
30 comentários
28 comentários
26 comentários
blogs SAPO